Camponeses e trajetórias Migratórias

do sul para a Amazônia Ocidental

Autores

  • José Vicente Tavares dos Santos

Palavras-chave:

Antropologia

Resumo

Reconstruir a relação impossível entre o Sul e a Amazônia Ocidental, a partir das vinculações entre o campesinato e os processos migratórios na sociedade brasileira contemporânea, consiste no objetivo deste artigo. Pretendemos desenvolver a questão da relação entre os camponeses e a migração em quatro momentos: primeiro, vamos propor uma crítica à noção de fronteira; segundo, pretendemos discutir a noção de trajetória social; e, terceiro, indicar os elementos etnográficos observados no Sul de Rondônia; finalmente, a evocação das migrações internas e do efeito de configuração de uma categoria social, denominada expressivamente de "novos amazônidas", tentarão indicar uma referência histórica e empírica privilegiada, para demonstrar a relação entre campesinato e migrações. Em conjunto, vamos propor o uso das noções de processo social, de posição social e de trajetória, como instrumentos analíticos capazes de interpretar tais fenômenos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALEXANDER, Jeffrey C. 1987. O Novo Movimento Teórico. Revista Brasileira de Ciências Sociais 2 (4): 5-28. São Paulo: ANPOCS.
BACHELARD, G. 1978. A Filosofia do Não . São Paulo: Abril Cultural.
BOURDIEU, Pierre. 1974. .4 Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva.
_______. 1979. La Distinction. Paris: Minuit.
BRANDÃO, Carlos. 1986. Identidade e Etnia. São Paulo: Brasiliense.
CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. 1972. A Sociologia do Brasil Indigena. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.
_______. 1976. Identidade, Etnia e Estrutura Social. São Paulo: Pioneira.
CASTRO, Edna M.R. & Jean HEBETTE (orgs.). 1989. Na Trilha dos Grandes Projetos: Modernização e Conflito na Amazônia. Belém: NAEA-UFPA (Cadernos do NAEA 10).
CENTRO DE ESTUDOS MIGRATÓRIOS. 1980. Migrantes: Êxodo Forçado. São Paulo: Paulinas.
DELEUZE, Giles. 1986. Foucault. Paris: Minuit.
FEE ”” FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA. 1976. Migrações Internas. Porto Alegre.
”¢ . 1978. 25 anos de Economia Gaúcha: a Agricultura do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.
FIBGE. 1979. Áreas de Atração e Evasão Populacional no Brasil no Período 1960-1970. Rio de Janeiro.
_______. 1988. Brasil: uma Visão Geográfica nos Anos 80. Rio de Janeiro.
FOUCAULT, Michel. 1982. Microfisica do Poder. 3 a edição. Rio de Janeiro: Graal.
HEBETTE, J. & R.E. ACEVEDO MARIN. 1982. O Estado e a Reprodução Social: Ariquemes- Rondônia. Belém: NAEA-UFPA.
IANNI, Octávio. 1978. A Luta pela Terra. Petrópolis: Vozes.
_______. 1979a. Ditadura e Agricultura (o Desenvolvimento do Capitalismo na Amazônia). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
_______. 1979b. Colonização e Contra-reforma Agrária na Amazônia. Petrópolis: Vozes.
LENIN, Wladimir I. 1969. Le Développement du Capitalisme en Russie. Paris: Ed. Sociales.
LÉVI-STRAUSS, Claude. 1974. Anthropologie Structurale. 2 a edição. Paris: Plon.
LOPES, Juarez R.B. 1973. Migrações Internas: Considerações Teóricas sobre seu Estudo. Estudos CEBRAP 6: 125-142. São Paulo.
MARX, Karl. 1974. "Introdução à Critica da Economia Política”. In Manuscritos Econômicos ”” Filosóficos e Outros Textos Escolhidos (Karl Marx). São Paulo: Abril Cultural.
_______. 1979. A Estrutura de Classes na Alemanha. In Karl Marx: Sociologia (Octávio Ianni, org.). São Paulo: Ática. Cap. 6.
_______. s.d. O Capital: Crítica da Economia Política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
PEREIRA, Luiz. 1970. Ensaios de Sociologia do Desenvolvimento. São Paulo: Pioneira.
_______. 1971. Estudos sobre o Brasil Contemporâneo. São Paulo: Pioneira.
PEREIRA, Sinedei de Moura & Wilson BARP. 1988. Estudo Sócio-econômico dos Projetos de Colonização Oficial no Estado de Rondônia. Porto Velho: UNIR/SUDAM.
POSTER, Mark. 1990. Foucault, Marxism and History. Cambridge, U.K.: Polity Press.
SEIFERTH, Giralda. 1982. Nacionalismo e Identidade Étnica. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura.
SINGER, Paul. 1973. Economia Política da Urbanização. São Paulo: Brasiliense.
SOUZA MARTINS, José de. 1973. A Imigração e a Crise do Brasil Agrário. São Paulo: Pioneira.
______ . 1980. Expropriação e Violência : a Questão Política no Campo. São Paulo: Hucitec.
_______. 1986. Não Há Terra para Plantar neste Verão. Petrópolis: Vozes.
_______. 1989. Caminhada no Chão da Noite. São Paulo: Hucitec.
SUAREZ, Maria T. de M. 1977. Cassacos e Corumbas. São Paulo: Ática.
SUDESUL. 1975. O Fenômeno Migratório na Região Sul. Porto Alegre.
TAVARES DOS SANTOS, José Vicente. 1985. "A Gestação da Recusa: o ‘Colono Retomado’ dos Projetos de Colonização da Amazônia". In Revoluções Camponesas na América Latina (José Vicente Tavares dos Santos, org.). São Paulo: ícone. Pp. 167-185. . 1991. Crítica da Sociologia Rural e a Construção de uma Outra Sociologia dos Processos Sociais Agrários. Ciências Sociais Hoje: 13-52. São Paulo: ANPOCS/Vértice.
TURNER, Frederick Jackson. 1963. La Frontière dans l ’Histoire des États-Unis. Paris: PUF.
VELHO, Otávio Guilherme. 1976. Capitalismo Autoritário e Campesinato. São Paulo: DIFEL.
WALSH, Margaret. 1981. The American Frontier Revisited. London: Macmillan.
WRIGHT MILLS, C. 1969. A Nova Classe Média (White Collar). Rio de Janeiro: Zahar.

Downloads

Publicado

2018-01-30

Como Citar

dos Santos, José Vicente Tavares. 2018. “Camponeses E trajetórias Migratórias: Do Sul Para a Amazônia Ocidental”. Anuário Antropológico 16 (1):65-86. https://periodicos.unb.br/index.php/anuarioantropologico/article/view/6466.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.