SANTO AGOSTINHO E A POESIA: UM PERCURSO PELAS CRÍTICAS, VISÕES E PROJETOS EM RELAÇÃO À POESIA GRECO-ROMANA

Autores

  • Francisco Romário de Queiroz Silva Prefeitura Municipal de São Miguel
  • Francisco Edson Gonçalves Leite Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

DOI:

https://doi.org/10.26512/aguaviva.v6i3.41783

Palavras-chave:

Poesia, Agostinho, Salmos, Cristianismo

Resumo

Considerando as críticas tecidas por Agostinho à poesia de seu tempo, objetiva-se neste artigo mostrar que o Doutor da Graça não condena a poesia em sua totalidade, mas somente as imoralidades presentes nas produções dos poetas romanos. Para tanto, proceder-se-á a análise da visão de Santo Agostinho quanto à poesia a partir de suas principais obras referentes a esse assunto. Nelas, observar-se que o Santo Doutor, longe de condenar o gênero poético em si, exalta o que este tem de bom e útil, o que permite concluir que seu objetivo, ao contrário de meras críticas ou censuras infundadas, era antes uma conversão da poesia à doutrina cristã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Francisco Romário de Queiroz Silva, Prefeitura Municipal de São Miguel

Graduando em Letras (Língua Portuguesa e respectivas Literaturas) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). É membro do Lumem, Grupo de Pesquisa em Filosofia Patrística e Medieval e membro do Programa Bale (Biblioteca Ambulante e Literatura na Escola). Tem experiência em temas como o amor, a vontade, a verdade e a beleza na filosofia de Santo Agostinho, História da Igreja, Teologia da Liturgia, Teologia Dogmática e História dos Concílios Ecumênicos. Assessor na Prefeitura Municipal de São Miguel.

Francisco Edson Gonçalves Leite, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Graduado em Letras (habilitação em Língua Inglesa e respectivas Literaturas) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Mestre e Doutor em Letras pela mesma universidade. Professor de Teoria da Literatura na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria literária, duplo e literatura fantástica.

Referências

AGOSTINHO, S. Confissões. Tradução de J. Oliveira e A. Ambrósio de Pina. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

AGOSTINHO, S. A Trindade. Tradução de Augustinhu Belmonte. São Paulo: Paulus, 1994.

AGOSTINHO, S. A Graça (I). Tradução de Augustinhu Belmonte. São Paulo: Paulus, 1998.

AGOSTINHO, S. A disciplina cristã. Tradução de Fabrício Gerardi. São Paulo: Paulus, 2013.

AGOSTINHO, S. A doutrina cristã. São Paulo: Paulus, 2002.

AGOSTINHO, S. A verdadeira religião. Tradução de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 2002.

AGOSTINHO, S. A cidade de Deus: Contra os pagãos, parte I. Tradução de Oscar Paes Leme. 14 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

AGOSTINHO, S. A cidade de Deus: Contra os pagãos, parte II. Tradução de Oscar Paes Leme. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

AGOSTINHO, S. Comentário aos Salmos: Salmos 1 – 50. Tradução das Monjas beneditinas. São Paulo: Paulus, 1997.

AGOSTINHO, S. Comentário aos Salmos: Salmos 51 - 100. Tradução das Monjas beneditinas. São Paulo: Paulus, 1997.

AGOSTINHO, S. Comentário aos Gênesis. Tradução de Augustinhu Belmonte. São Paulo: Paulus, 2005.

AGOSTINHO, S. De beata vita. Tradução de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 1998

AGOSTINHO, S. O de excidio vrbis: E outros sermões sobre a Queda de Roma. Tradução de Carlota Miranda Urbano. 1 ed. Coimbra: Centro de estudos clássicos e humanísticos, 2010.

AGOSTINHO, S. Solilóquios. Tradução de Adaury Fiorotti. São Paulo: Paulus, 1998.

AGOSTINHO, S. Sermões. In Liturgia das Horas. São Paulo: Paulus, 1955.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. Coleção os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1937.

BENTO XVI, P. Os Padres da Igreja: de Clemente Romano a Santo Agostinho. Tradução de Silva Dentro. São Paulo: Paulus, 2012.

CASTRO, I. I. O. Da fala à ação: uma abordagem acerca da teoria pragmática. In teorias linguísticas: rápidos olhares. Ivanaldo Santos org. Mossoró, RN: Queima-Bucha, 2013.

COSTA, J. C. Na trilha teórica da análise do discurso: uma ida para além de encadeamentos linguísticos. In teorias linguísticas: rápidos olhares. Ivanaldo Santos org. Mossoró, RN: Queima-Bucha, 2013.

COSTA, L. M. A poética de Aristóteles: mímese e verossimilhança. São Paulo: Ática, 1992.

GILSON, E. A filosofia na Idade Média. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

GOMES, A. M. Santo Agostinho e Platão: críticas à poesia. In: II CONGRESSO INTERNACIONAL DA FACULDADES EST, 2., 2014, São Leopoldo. Anais do Congresso Internacional da Faculdades EST. São Leopoldo: EST, 2014. v. 2, p. 1762 - 1776. Disponível em: <http://anais.est.edu.br/index.php/congresso/article/view/267/311>. Acesso em: 28 set. 2019.

HORN, C. Agostinho: conhecimento, linguagem e ética. Christoph Horn (org). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

JOÃO PAULO II, Papa. Augustinum Hipponensem. Disponível em Acesso em 9 de maio de 2020.

Maschio, E. A. Santo Agostinho: O doutor da graça divina contra o mal. São Paulo: Editora Salvat, 2015.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica a afirmação do óbvio. 3 ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1997.

PEINADO, M. R. S. S. Propostas de educação cristã e estratégias de ensino em Santo Agostinho. São Carlos: Scienza editora, 2018.

SILVA, R. S. Linguística textual em foco. In teorias linguísticas: rápidos olhares. Ivanaldo Santos org. Mossoró, RN: Queima-Bucha, 2013.

SILVA, J. L. Santo Agostinho: poética e retórica. Disponível em: https://revistas.anchieta.br/index.php/RevistaInterseccoes/article/view/1019. Acesso em 5 de maio de 2020.

SOUZA, T. G; SOUZA, Roberto Acízelo Quelha de. A poesia e as cidades em Santo Agostinho. In: XV ENCONTRO DA ABRALIC, 15., 2016, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XV encontro ABRALIC. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2016. p. 2799 - 2807. Disponível em: <http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2016_1491410844.pdf>. Acesso em: 28 set. 2019.

TEB, B.: Tradução Ecumênica da Bíblia. São Paulo: Edições Loyola, 1994.

TRAPÊ, A. Agostinho: o homem, o pastor, o místico. Tradução de Francisco Evaristo Marcos e Marcos Roberto Nunes Costa. São Paulo: Cultor de Livros, 2018.

VAHL, M. J. Santo Agostinho: Os fundamentos ontológicos do agir. Pelotas: NEPFIL online, 2016.

WISDOM, H. Augustine's Early Theology of Education. Washington: The Catholic University of America Perss, 2012.

Downloads

Publicado

2022-02-02

Como Citar

SILVA, F. R. de Q.; LEITE, F. E. G. SANTO AGOSTINHO E A POESIA: UM PERCURSO PELAS CRÍTICAS, VISÕES E PROJETOS EM RELAÇÃO À POESIA GRECO-ROMANA. Revista Água Viva, [S. l.], v. 6, n. 3, 2022. DOI: 10.26512/aguaviva.v6i3.41783. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/aguaviva/article/view/41783. Acesso em: 9 ago. 2022.