Representações sociais de imigrantes involuntários: um estudo documental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/sersocial.v23i49.35735

Palavras-chave:

representações sociais. imigrantes involuntários. refugiados. mídia.

Resumo

As imigrações involuntárias são amplamente noticiadas pela mídia, o que consequentemente gera veiculação de estereótipos sociais, contribuindo para a formação das Representações Sociais (RS). Partindo deste pressuposto, objetiva-se investigar as RS veiculadas na mídia impressa brasileira sobre imigrantes involuntários no país. Coletou-se notícias publicadas entre os anos 2013 e 2019 disponíveis no acervo digital do Jornal Folha de S. Paulo que tratam das vivências dos imigrantes involuntários em território brasileiro. Foi realizada classificação Hierárquica Descendente utilizando o software IRaMuTeQ e análises estatísticas descritivas com o auxílio do software PSPP. Ao analisar as notícias nota-se um esforço do jornal em popularizar informações científicas e objetivas em detrimento de informações sem embasamento - como a associação dos imigrantes à doença e aumento dos índices de criminalidade. Ademais, o jornal veicula que os imigrantes são sujeitos de direitos, mas com poucos direitos efetivos, discutindo assim a qualidade destes acolhimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroliny Duarte da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Estudante do curso de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista PIBIC do Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição (LACCOS). 

Andréa Barbará Silva Bousfield, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Professor Associado II do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Maiara Leandro, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutoranda do curso de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista CAPES.

Mariana Luíza Becker da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutoranda na Universidade Federal de Santa Catarina e Psicóloga na Prefeitura Municipal de São José.

Referências

ANDRADE, Gibton; SOLEK, Raphael. “A crise migratória venezuelana e o fechamento da fronteira Brasil/Venezuela: Uma análise à luz do direito humanitário”. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 1, p. 3282-3302, jan. 2020.

BÄCHTOLD, F. Frio senegalês. Folha de S. Paulo, Caxias do Sul, 14 dez, 2013. Caderno Mundo, n. 30.936, p. A26.

Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/143688-frio-senegales.shtml>. Acesso em: 02 abr. 2019.

BARBON, J. Aos 12 anos, menina síria ajuda a mãe a entender o português. Folha de S. Paulo, São Paulo, 6 abr, 2018.

Caderno Mundo, n. 32510, p. A19. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/04/aos-12-anos-menina-siria-ajuda-a-mae-a-entender-o-portugues.shtml> Acesso em: 02 abr. 2019.

BARROS, Allyne Fernandes Oliveira; MARTINS-BORGES, Lucienne. “Reconstrução em Movimento: Impactos do Terremoto de 2010 em Imigrantes Haitianos”. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 38, n. 1, p. 157-171, jan/mar. 2018.

BAUMAN, Z. Estranhos à nossa porta. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 1.ed, 2017.

BERNARDON, Andressa Correa; BOSNER, Beatriz de Moraes Vieira.; GERSHENSON, Beatriz. “A (des) proteção social dos refugiados: desafios ético-políticos na defesa dos direitos humanos”. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL, 16, Vitória. Anais… Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2018, p. 1-19.

BÓGUS, Lúcia; FABIANO, Maria Lucia Alves. “O Brasil como destino das migrações internacionais recentes: novas relações, possibilidades e desafios”. Ponto e Vírgula - PUC SP, v. 0, n. 18, p. 126-145. 2015.

BOTELHO, Verônica Alves; SOUZA, Rafael Xavier de. “A crise humanitária venezuelana: os direitos dos refugiados e a nova lei de migração - lei 13.445/2017”. JNT - Facit Business and Techonology Jounal, v. 13, n. 1, p. 148-168. 2020.

BRASIL. Decreto Legislativo nº 11, de 1960. Aprova a Convenção de 25 de julho de 1951, relativa ao Estatuto dos Refugiados, assinada pelo Brasil a 15 de julho de 1952. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decleg/1960-1969/decretolegislativo-11-7-julho-1960-349947-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em: 12/04/2020

BRASIL. Lei nº 9474, de 22 de julho de 1997. Define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9474.htm>. Acesso em: 12/04/2020

BRASIL. Lei nº 13.445, de 24 de maio de 2017. Institui a Lei de Migração. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13445.htm>. Acesso em: 12/04/2020

BRASIL. Ministério da Justiça. Secretaria Nacional de Justiça. Refúgio em números. 3 ed. Brasília, 2018. Disponível em: <https://www.justica.gov.br/seus-direitos/refugio/anexos/refasgio-em-nasmeros_1104.pdf>. Acesso em: 20 dez 2019.

BRASIL. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Refúgio em números. 4 ed. Brasília, 2019. Disponível em: <https://www.justica.gov.br/seus-direitos/refugio/anexos/RefgioemNmeros_2018.pdf>. Acesso em: 12 mar 2020.

BRIGNOL, Liliane Dutra. “Recepção midiática na construção de imaginários do Brasil como país de migração”. Chasqui Revista Latinoamericana de Comunicación, n. 125, p. 33-42. 2014.

CAMARGO, Brígido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. “IRAMUTEQ: Um software gratuito para análise de dados textuais”. Temas em Psicologia, v. 21, n. 2, p. 513-518. 2013.

FERREIRA, Aloysio Nunes. Novo paradigma na migração. Folha de S. Paulo, São Paulo, 30 jul, 2015. Opinião, n. 31.529, p. A3. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/227798-novo-paradigma-na-migracao.shtml

FOLHA DE S. PAULO. Folha cresce e lidera circulação entre jornais do país em 2019. São Paulo, 21 jan, 2020.

Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/01/folha-cresce-e-lidera-circulacao-entre-jornais-do-pais-em-2019.shtml> Acesso em: 13 de março de 2020.

GIL, A. C.. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONZÁLES-CASTRO, José Luis; UBILLOS, Silvia. Estereotipos de la inmigración en España: influencia de los agentes de socialización de masas. In: TECHIO, E. M.; LIMA, M. E. O. (Orgs). Cultura e produção das diferenças: estereótipos e preconceitos no Brasil, Espanha e Portugal. Brasília: Technopolitik, 2011, p. 173-216.

GORHAM, Bradley W.. “News Media's Relationship With Stereotyping: The Linguistic Intergroup Bias in Response to Crime News”. Journal of Communication, v. 56, n. 2, p. 289-308. 2006.

DEBANDI, Natalia et al. Derechos Humanos de personas migrantes - Manual Regional. Argentina: [s.n.], 2017. Disponível em: <http://www.ippdh.mercosur.int/derechos-humanos-de-personas-migrantes-manual-regional/>. Acesso em: 01 de julho de 2019.

JODELET, D. As Representações Sociais. Rio de Janeiro: Editora da UERJ. 2001.

JOFFE, Hélène. “Risk: From Perception to Social Representation”. British Journal of Social Psychology, v. 42, n. 1, p. 55-73. 2003.

JUSTO, Ana. Maria. Corpo e representações sociais: sobrepeso, obesidade e práticas de controle de peso. Tese de doutorado em Psicologia. UFSC. p. 249, 2016.

KETZER, Lisiane Selaimen Heemann; SALVAGNI, Julice; OLTRAMATI, Andrea Poleto;

MENEZES, Daiane Boelhouwer. “Imigração, identidade e multiculturalismo nas organizações brasileiras”. Interações, v. 19, n. 3, p. 679-696. 2017.

LACERDA, Jan Marcel de Almeida Freitas; SILVA, Amanda Arruda de Souza e; NUNES, Rayanne Vieira Galvão. “O caso dos refugiados sírios no brasil e a política internacional contemporânea”. Revista de Estudos Internacionais (REI), v. 6, n. 2, p. 100-116. 2015.

MACEDO, Janaina Santos. “Poéticas e políticas de transformação do mundo social: migrações recentes de haitianos e senegaleses na região da Grande Florianópolis (SC)”. Ambivalências, v. 5, n. 10, p. 180 – 203.

MARCHAND, Pascal; RATINAUD, Pierre. “Application de la méthode ALCESTE à de ‘gros’ corpus et stabilité des ‘mondes lexicaux’: analyse du ‘CableGate’ avec IraMuTeQ”. In: JOURNÉES INTERNATIONALES D’ANALYSE

STATISTIQUE DES DONNÉES TEXTUELLES, 11, Liège. Proceedings… Liège: LASLA-SeSLA, 2012. p. 835–844.

MARINHO, Maiara Oliveira; VIEIRA, Fernando de Oliveira. “A jornada exaustiva e a escravidão contemporânea”. Cad. EBAPE.BR, v. 17, n. 2, p. 351-361. 2018.

MELLO, Patrícia Campos; PRADO, Avener. Venezuelanos sobrecarregam serviços públicos em RR, que vive crise fiscal. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 ago, 2018. Caderno Mundo, n. 32652, p. A16. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/08/venezuelanos-sobrecarregam-servicos-publicos-em-rr-que-vive-crise-fiscal.shtml> Acesso em: 14 abr. 2019.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. The phenomenon of social representations. Social representations., 3-69, 1984.

MOSCOVICI, Serge. The phenomenon of social representations. In S. Moscovici & G. Duveen (Orgs.), Social representations: Explorations in social psychology (18-77). Cambridge: Polity, 2000.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

MUNIZ, Antonio Walber; CIDRÃO, Taís Vasconcelos; NASCIMENTO, Erica Nadir. “A proteção dos direitos humanos dos Refugiados no Brasil e o tortuoso processo de Integração local”. Revista da AJURIS – Porto Alegre, v. 45, n. 145, p. 13-41. 2018.

OLIVEIRA, Antônio Tadeu Ribeiro de. “Nova lei brasileira de migração: avanços, desafios e ameaças”. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 34, n. 1, p. 171-179, jan/abr. 2017.

OLIVEIRA, Camila De Carli Cardoso de. “O Brasil e a proteção complementar humanitária | Brazil and complementary protection”. Mural Internacional, v. 8, n. 1, p. 120-133.

RAMOS, A. DE C.; RODRIGUES, G.; ALMEIDA, G. A. DE. (Orgs). 60 anos de ACNUR: Perspectivas de futuro. São Paulo: Editora CL-A Cultural, 2011.

SANTOS, Fabiane Vinente dos. “A inclusão dos migrantes internacionais do sistema de saúde brasileiro: o caso dos haitianos no Amazonas”. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 23, n. 2, p. 477-494. 2016.

SANTOS, Ebe Campinha dos; MIRANDA, Elisa Rodrigues de; BATISTA, Daniel Dunga. “Direitos Humanos, refúgio e proteção social”. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL, 16, Vitória. Anais… Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2018, p. 1-19.

TORVISCO, Juan Martínez; CHINEA, Sonnia. “Immigrants and refugees: two sides of the same problem. A linguistic analysis through newspapers and social network in Spain 2006 and 2015”. International Review of Sociology, v. 30, n. 1, p. 71–89. 2020.

VETTORASSI, Andrea; AMORIM, Orzete. “Refugiados ambientais: reflexões sobre o conceito e os desafios contemporâneos”. Revista de Estudios Sociales, v. 76, p. 24-40. 2021. doi: 10.7440/res76.2021.03

VILELA, Elaine Meire; SAMPAIO, Daniela Portella. “Um olhar sobre as autorizações de permanência a estrangeiros no Brasil, entre 2005 e 2011”. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 32, n. 1, n. 25-48. 2015.

WEBER, João Luis Almeida et al. “Imigração Haitiana no Rio Grande do Sul: Aspectos Psicossociais, Aculturação, Preconceito e Qualidade de Vida”. Psico-USF, v. 24, n. 1, p. 173-185. 2019.

Downloads

Publicado

07/30/2021

Como Citar

DUARTE DA SILVA, Caroliny; BARBARÁ SILVA BOUSFIELD, Andréa; LEANDRO, Maiara; BECKER DA SILVA, Mariana Luíza; BOUSFIELD , Rodrigo. Representações sociais de imigrantes involuntários: um estudo documental. SER Social, [S. l.], v. 23, n. 49, p. 357–370, 2021. DOI: 10.26512/sersocial.v23i49.35735. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/35735. Acesso em: 24 fev. 2024.