Representações e literatura infantil:

Análises a partir dos desenhos de crianças

Autores

  • Thais Regina de Carvalho Universidade Federal do Parana
  • Mariana Cesar Verçosa Silva Universidade Federal do Parana

DOI:

https://doi.org/10.26512/ser_social.v19i41.14944

Palavras-chave:

Relações étnicos-raciais, Escola, Crianças, Literatura infantil

Resumo

O presente artigo busca compreender as relações étnicos-raciais no contexto escolar, a partir da literatura infantil. O objetivo é apresentar o recorte do “Projeto Identidades” desenvolvido em uma escola da rede pública de Curitiba/PR, com base nas estratégias de crianças de sete e oito anos com diferentes identificações étnico-raciais para representar a protagonista negra da obra infantil: “Entremeio sem babado”. O estudo teve a coleta de dados realizada por meio de observação participante, gravação em áudio durante as aulas, registros escritos e desenho das crianças. Os resultados da pesquisa indicam a heterogeneidade das representações, ora evidenciando padrões pré-estabelecidos socialmente (branquidade normativa e padrão europeu), ora valorizando as características da personagem negra. Nota-se que para romper com discursos e representações discriminatórias é preciso ampliar as referências das crianças, a partir de materiais e literatura de qualidade, que valorizam a estética negra, visando combater diretamente o racismo e a discriminação racial. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, A. C. T. do. O que é ser criança e viver a infância na escola: uma análise da transição da educação infantil para o ensino fundamental numa escola municipal de Curitiba. Dissertação (Mestrado em Educação),

Curitiba: UFPR, 2008. Disponível em: <http://www.ppge.ufpr.br/teses/M08_amaral.pdf>.

APPLE, M. W. Consumindo o “outro”: branquidade, educação e batatas fritas baratas. In: COSTA, M. C. V. (Org.) Escola básica na virada do século: cultura, política e currículo. São Paulo: Cortez, 1996.

______. Políticas culturais e educação. Porto: Porto, 1999. 171p. (Coleção Ciências da Educação, século XXI, v. 3).

______. A presença ausente da raça nas reformas educacionais. In: MOREIRA, A. F. Ênfases e omissões no currículo. Campinas-SP: Papirus, 2001.

ARAÚJO, D. C. Ideologia e racismo: análise de discurso sobre a recepção de leituras de obras infanto-juvenis. Revista da ABPN, v. 3, n. 7, p. 85-100, mar.-jun./2012. Disponível em: <http://abpnrevista.org.br/revista/index.

php/revistaabpn1/article/view/365>.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: CNE, 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>.

______. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira. Brasília: CNE, 2004. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/cnecp_003.pdf>.

______. Orientações e ações para a educação das relações étnico-raciais. Brasília-DF: Secad, 2006. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/orientacoes_etnicoraciais.pdf>.

BONIN, I. T. Representações da criança na literatura de autoria indígena. Estudos de literatura brasileira contemporânea, n. 46, p. 21-47, jun.--dez./2015.

BUENDGENS, J. F.; CARVALHO, D. C. de. O preconceito e as diferenças na literatura infantil. Educação & Sociedade, v. 41, n. 2, p. 591-612, abr.-jun./2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/edreal/

v41n2/2175-6236-edreal-50721.pdf>.

BUENO, L. T. Chapeuzinho vermelho e caperucita roja: uma investigação de reescritas com base na representação (visual) de atores sociais e na representação da ação social. Tese de doutorado. Belo Horizonte: UFMG, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/DAJR-8H5SJN>.

FIGUEIREDO, L. A. A criança negra na literatura brasileira: uma leitura educativa. Dissertação (Mestrado em Educação). Dourados-MS: Universidade Federal da Grande Dourados, 2010. Disponível em: <http://files.ufgd.edu.br/arquivos/arquivos/78/MESTRADO-DOUTORADOEDUCACAO/LUCIANA%20ARAUJO%20FIGUEIREDO.pdf>.

GOMES, N. L. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa, v. 29, n. 1, p. 167-182, jan.-jun./2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v29n1/a12v29n1.pdf>.

GONCALVES e SILVA, P. B. Entre Brasil e África: construindo conhecimento e militância. Belo Horizonte-MG: Mazza, 2011.

HELLEN, A. O cotidiano e a História. 8. ed. Trad. Carlos Nelson Coutinho; Leandro Konder. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

ROMÃO, J. M. O Movimento Negro Brasileiro e as Diretrizes da Educação Nacional: a Lei Federal nº 10.639/03 é L.D.B! In: CARDOSO, Paulino de Jesus Francisco; RASCKE, Karla Leandro (Org.) Formação de professores:

produção e difusão de conteúdos sobre história e cultura afro-brasileira. Florianópolis: Dioesc, 2014.

OLIVEIRA, V. C. de S. Educação das relações etnicorraciais e estratégias ideológicas no acervo do PNBE 2008. Dissertação (Mestrado em Educação), Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2011. Disponível

em: <http://www.ppge.ufpr.br/teses/M11_Verediane%20Cintia%20de%20Souza%20Oliveira.pdf>.

SANTANA, P. Entremeio sem babado. Belo Horizonte: Mazza, 2007.

SILVA, Paulo Vinicius Baptista. Pour une histoire de plus. Diogène (Ed. Française), v. 235-236, p. 234-251, 2011. (Versão em português).

SOUSA, A. L. de. A representação da personagem feminina negra na literatura infanto-juvenil brasileira. In: Educação antirracista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

TELLES, E. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumará / Fundação Ford, 2003.

THOMPSON, J. B. Ideology and Modern Culture: critical and social theory in the era of mass communication. Cambrigdge: Polity Press, 1990.

Downloads

Publicado

02/06/2018

Como Citar

CARVALHO, Thais Regina de; VERÇOSA SILVA, Mariana Cesar. Representações e literatura infantil:: Análises a partir dos desenhos de crianças. SER Social, [S. l.], v. 19, n. 41, p. 355–384, 2018. DOI: 10.26512/ser_social.v19i41.14944. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/14944. Acesso em: 22 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Cientí­ficos - Temáticos