O Banco Interamericano e as Diretrizes da Política Externa Norte-Americana para a América Latina A atuação do BID na Argentina e no Brasil de 1960 a 2017

Main Article Content

Bárbara Carvalho Neves

Resumo

Os ideais liberais fazem parte da política externa norte-americana assim como das instituições internacionais criadas com apoio americano. A criação do BID representou o amplo interesse dos Estados Unidos em direcionar o desenvolvimento socioeconômico do continente. O objetivo deste artigo é avaliar a atuação do BID a partir das diretrizes da política externa norte-americana com foco na dinâmica dos investimentos regionais para seus principais contribuidores sul-americanos: Brasil e Argentina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Neves, Bárbara Carvalho. 2020. “O Banco Interamericano E As Diretrizes Da Política Externa Norte-Americana Para a América Latina: A atuação Do BID Na Argentina E No Brasil De 1960 a 2017”. Meridiano 47 - Journal of Global Studies 21 (junho). https://doi.org/10.20889/M47e21006.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Bárbara Carvalho Neves, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista, Programa de Pós Graduação San-Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP, PUC-SP)

Referências

Alem, A. N.; Cavalcanti, C. E. O BNDES e o Apoio à Internacionalização das Empresas Brasileiras: Algumas Reflexões. Revista do BNDES 12, no. 24, (2005): 43-76.

Algañaraz Soria, V. H.; Bekerman, F. The BID-CONICET loan: A case of financial dependency of Science public policy during the Argentine military dictatorship / El préstamo BID-CONICET: Un caso de dependencia financiera en la política científica de la dictadura militar argentina (1976-1983). IN: Academic dependency and professionalization in the south. Perspectives from the periphery // Dependencia académica y profesionalización en el sur. Perspectivas desde la periferia. Río de Janeiro – Mendoza, 2014, p. 129 – 140.

Banco Mundial. 2019. Data. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator. Acesso em 20 jun. 2019.

Bid. Tratado Constitutivo do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Reedição de 1996, 1996. Disponível em: https://www.iadb.org/pt/sobre-o-bid/relacao-com-instituicoes-financeiras-sub-regionais. Acesso em 20 jun. 2019.

Bid. IIRSA. Documentos. Un nuevo impulso a la integración de la infraestructura regional en América del Sur. 2000. Disponível em: http://www.iirsa.org/admin_iirsa_web/Uploads/Documents/Un%20Nuevo%20Impulso%20a%20la%20Integracion%20de%20la%20Infraestructura.pdf. Acesso em 01 dez. 2018.

Bid. 2019. Projects. Disponível em: https://www.iadb.org/en/projects. Acesso em 20 jun. 2019.

Briceño-Ruiz, J. O Regionalismo Latino-Americano Depois do Regionalismo Aberto: Novos Eixos, Novas Estratégias, Modelos Diversos. In: CARMO, C. A. do; et al. Relações Internacionais: Olhares Cruzados. Brasília: FUNAG, 2014. p. 193-238.

Cepal. El regionalismo abierto en América Latina y el Caribe: La integración económica al servicio de la transformación productiva con equidad. Naciones Unidas. Comisión Económica para América Latina y el Caribe, Santiago del Chile, 1994.

Cervo, A. L. Relações Internacionais do Brasil: um balanço da era Cardoso. Revista Brasileira de Política Internacional 45, no. 1 (2002): 5-35.

Desiderá Neto, W. A. et. al. Relações do Brasil com a América do Sul Após a Guerra Fria: Política Externa, Integração, Segurança e Energia. IN: DESIDERÁ NETO (org.). O Brasil e as novas dimensões da integração Regional. Rio de Janeiro: IPEA, 2014, 508 p.

Fuccille, A.; Mariano, M. P.; Ramanzini Jr. H. Almeida, R. A. R. de. O governo Dilma Rousseff e a América do Sul: a atuação brasileira na UNASUL (2011-2014). Colombia Internacional 92 (2017): 43-72.

Galvão, T. G. América do Sul: construção pela reinvenção (2000-2008). Revista Brasileira de Política Internacional 52, no. 2 (2009): 63-80.

Hirst, M. Contexto e Estratégia do Programa de Integração Argentina-Brasil. Revista de Economia Política 8, no. 3 (1988): 55-72.

Honório, K. dos S. 2013. 135 f. O significado da Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-americana (IIRSA) no regionalismo sul-americano (2000-2012): um estudo sobre a iniciativa e a participação do Brasil. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – UNESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa San Tiago Dantas de Pós-graduação em Relações Internacionais, São Paulo, 2013.

Honório, K. dos S. 2019. 228 f. A política das obras e as obras da política: um estudo sobre as relações bilaterais Brasil-Bolívia e Brasil-Equador na dimensão da infraestrutura nos governos Lula da Silva (2003-2010). Tese (Doutorado em Relações Internacionais) - UNESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa San Tiago Dantas de Pós-graduação em Relações Internacionais, São Paulo.

Keohane, R. O. After Hegemony: Cooperation and Discord in the World Political Economy. Princeton: Princeton University Press, 1984.

Keohane, R. O. Power and Governance in a Partially Globalized World. New York: Routledge, 2002.

Mariano, M. P. 2007. 218 f. A Política Externa Brasileira, o Itamaraty e o Mercosul. Tese (Doutorado em Sociologia) - Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara da Universidade Estadual Paulista. Araraquara, 2007.

Mello, F. de C. Política Externa Brasileira e os Blocos Internacionais. São Paulo em Perspectiva 16, no. 1 (2002): 37-43.

Moura, G. Brasil e Argentina: com a democracia o fim das hostilidades. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 8, n. 46, set. 1988.

Neves, B. C. 2019. 249f. Política externa brasileira e a integração da infraestrutura na América do Sul: uma análise a partir dos mecanismos IIRSA/COSIPLAN. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - UNESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa San Tiago Dantas de Pós-graduação em Relações Internacionais, São Paulo.

Pecequilo, C. S. A Política Externa do Brasil no Século XXI: Os Eixos Combinados de Cooperação Horizontal e Vertical. Revista Brasileira de Política Internacional 51, no. 2 (2008): 136-153.

Teixeira, C. G. P. O Brasil e a institucionalização da América do Sul: do estranhamento hemisférico à hegemonia cooperativa. Revista Brasileira de Política Internacional 54, no. 2 (2011): 189-211.

Vigevani, T.; Mariano, M. P. A Alca e a Política Externa Brasileira. Cadernos CEDEC, no. 74 (2005).

Vigevani, T.; Ramanzini Jr., H. The Grounding of Regional Integration for Brazil: Universalism, Sovereignty and Elite Perception. Global Society 25, (2011): 449-468.