Ontologias do comum produção de subjetividades coletivas na dinâmica cultural contemporânea

Main Article Content

Resumo

Celebrando os vinte anos do Grupo de pesquisa “Cultura Memória e Desenvolvimento” (CMD), este artigo busca retraçar minha trajetória intelectual, destacando as filiações teóricas e escolhas de objetos de pesquisa, percurso no qual o CMD foi decisivo. Ilustro o modo como fui desenvolvendo meus temas de pesquisa de modo a demonstrar o arco analítico que me levou da análise das políticas culturais e suas institucionalidades para a produção de subjetividades coletivas que compõem a esfera cultural contemporânea. Parto da hipótese de que a tendência da formação destes sujeitos coletivos expressam o sintoma de um tempo marcado pela exaustão do sistema capitalista e pela exacerbação da ética individualista. Portanto, a inclinação para o comum e o coletivo seria uma resposta e uma alternativa para outros modos de vida

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Pitombo, M. (2023). Ontologias do comum: produção de subjetividades coletivas na dinâmica cultural contemporânea. Arquivos Do CMD, 10(1), 16–40. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/CMD/article/view/51668
Seção
Artigos de Dossiê
Biografia do Autor

Mariella Pitombo, UFRB

Professora do Centro de Cultura Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CCULT) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais (CHAL/UFRB)

Referências

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. Commun: essai sur la révolution au XXIe siécle. Paris : La Découverte, 2015.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a outra modernidade. São Paulo: Editora 34, 2011.

BOLTANSKY, Luc; CHIAPELLO, Ève. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

FISCHER, Mark. Realismo capitalista. São Paulo: Autonomia Literária, 2020.

FLORIDA, Richard. A ascensão da classe criativa: seu papel na transformação do trabalho, lazer, comunidade e cotidiano. Porto Alegre: L&PM Editores, 2011.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da Biopolítica. Curso dado no Collège de France (1978-1979). Paulo: Martins Fontes, 2008.

GOMES, Morgana Barbosa. Intermadialogias: uma cartografia poética sobre o grupo de interferência ambiental - GIA. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Escola de Teatro, 2013.- 2013. 148 f.

HALL, Suart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARVEY, David. A condição pós-moderna: São Paulo: Edições Loyola, 1993.

LEINER, Sheila. Proposta de coletivo de curadores da Bienal é incompreensível e esquece arte. Folha de São Paulo, São Paulo, 11.set.2022. Disponível em <https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2022/09/proposta-de-coletivo-de-curadores-da-bienal-e-incompreensivel-e-esquece-arte.shtml>

MARQUES, Marcelo de Souza; MARX, Vanessa. Agenciamento, organização e mobilização: uma (re)leitura da novidade dos Coletivos Culturais contemporâneos: ANPOCS, 44, 2021, Caxambu, Anais eletrônicos...Caxambu: ANPOCS, 2021. Disponível em: <https://www.anpocs.com/index.php/encontros/papers/44-encontro-anual-da-anpocs/gt-32/gt01-24/12044-agenciamento-organizacao-e-mobilizacao-uma-re-leitura-da-novidade-dos-coletivos-culturais-contemporaneos/file> Acesso em 13 jan.2023.

MENGER, Pierre.-Michel. Le travail créateur: S’accomplir dans l’incertain. Paris: Éditions Seuil, 2009.

_________________. Retrato do artista enquanto trabalhador: metamorfoses do capitalismo. Lisboa: Roma Editora, 2005.

MENGUAL, Estelle Zhong. L’art em commun: reinventer les formes du collectif em contexte democrátique. Paris: Les presses du réel, 2020.

MOURA, Milton. Carnaval e baianidade - arestas e curvas na coreografia de identidades do carnaval de Salvador. 356f. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas). Salvador, Facom -UFBA, 2001.

PITOMBO, Mariella; BARBOSA, Frederico. Carreiras artístico-culturais e economia criativa: princípios, valores e tensões em processos de formação e profissionalização. In: ALVES, Elder; BARBALHO, Alexandre; VIEIRA, Mariella P.(Org.). Os trabalhadores da cultura no Brasil: criação, práticas e reconhecimentos. Salvador: EDUFBA, 2017, p. 175-200.

_______. Linguagem da paixão: intelectuais e políticas culturais no Brasil. Revista Pós Ciências Sociais, [S. l.], v. 16, n. 31, p. 63–87, 2019. Disponível em: <https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rpcsoc/article/view/12891>. Acesso em: 10 jan. 2023.

STENGERS, Isabelle. Au temps des catastrophes. Resister a la barbárie qui vient. Paris: La Découverte, 2013.

VIEIRA, Mariella Pitombo. Por uma reinvenção dos “bairros criativos”: a cena cultural do Santo Antônio Além do Carmo. Políticas Culturais em Revista, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 17–56, 2020. Disponível em: <https://periodicos.ufba.br/index.php/pculturais/article/view/36660>. Acesso em: 8 jan. 2023.