“Carnaval... É Boi Beleza!” Relatos, Reflexões, Ritualizações e Carnavalizações dos Desfiles de Escola de Samba em uma Saga Digital

Main Article Content

João Gustavo Martins Melo de Sousa

Resumo

Com a impossibilidade da realização dos desfiles das escolas de samba devido à pandemia da Covid-19, idealizadores do canal “Boi com Abóbora” criaram o Carnaval “Boi Beleza”, na plataforma YouTube. A iniciativa produziu uma competição virtual utilizando imagens de desfiles antigos das doze agremiações do Grupo Especial carioca, na ordem em que se apresentariam em 2021. Os relatos das experiências vividas por alguns dos organizadores da disputa propõem reflexões sobre transmissões alternativas por streaming diante da ausência dos desfiles em tempos pandêmicos. Ao acionar a memória afetiva do chamado “mundo do samba”,
foi proposto um jogo junto à audiência para a reprodução de ritos e performances que fazem parte do ciclo anual dos desfiles. Por meio da intenção de ruptura do tempo e do espaço, o Carnaval Boi Beleza buscou reconstituir, de forma colaborativa, as emoções do “ao vivo”, utilizando-se de imagens e acontecimentos do passado, deslocando-as para o tempo presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
de Sousa, J. G. M. M., & Fabato, F. (2022). “Carnaval. É Boi Beleza!”: Relatos, Reflexões, Ritualizações e Carnavalizações dos Desfiles de Escola de Samba em uma Saga Digital. Arquivos Do CMD, 8(2), 155–175. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/CMD/article/view/41919
Seção
Artigos Livres
Biografia do Autor

João Gustavo Martins Melo de Sousa, UERJ

Doutor em Artes (PPGArtes/UERJ). Pesquisador do Laboratório da Arte Carnavalesca (LAC/UERJ), e do Observatório do Carnaval (Museu Nacional/UFRJ). É autor do livro Vestidos para Brilhar: uma Epopeia dos Grandes Destaques do Carnaval Carioca, Rico, 2018, e coautor de As Matriarcas da Avenida: Quatro Grande Escolas que Revolucionaram o Maior Show da Terra, (Org. Fábio Fabato, com Luiz Antônio Simas, Gustavo Gasparani, Luís Carlos Magalhães), Novaterra, 2016.

Fábio Fabato, Finep

Jornalista formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). É funcionário de carreira (Analista de Comunicação) da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), empresa pública federal vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, desde 2008. Especialista em cultura popular, possui quatro livros publicados sobre o carnaval carioca, dentre eles, Pra Tudo Começar na Quinta-Feira: o Enredo dos Enredos, premiado pela Prefeitura do Rio na comemoração dos 450 anos da cidade. Há dez anos, integrante da equipe de comentaristas da Super Rádio Tupi.

Referências

BAKTHIN, Mikhail. A cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de François Rabelais. Trad. Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Editora Hucitec, 2010. 7. ed.

BÁRTOLO, L.; SOUSA, J. G. M. M. de. Notas sobre as escolas de samba e a pandemia do novo Coronavírus. Cadernos De Campo (São Paulo – 1991), 29 (supl), 194-203. (2020).

BONFIM, Evandro de Sousa. “Só Momo expulsa o Crivella das pessoas”: Críticas não-verbais e carnavalescas à Prefeitura do Rio de Janeiro. Policromias. Vol. 4, n. 1, 2019.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Carnaval Carioca: dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

CHAGAS, Eduardo Wagner Nunes. O mastro do santo e a santidade do mastro. Anais ABRACE (Associação Brasileira de Pesquisas e Pós-graduações em Artes Cênicas). v. 19, n. 1 (2018).

FARIAS, Edson; RIBEIRO, Ana Paula Alves; PORFIRO, André Luiz. Você! Viu um carro alegórico, aí?: em busca das mediações socioculturais de um artefato artístico. Dossiê Arte do Carnaval. Arquivos do CMD, Volume 6, N.1. Jul/Dez 2017.

LUPINACCI, Ludmila. Media, Culture & Society 2021, Vol. 43(2) 273–290.

MARVIN, C. When old technologies were new. Thinking about electric communication in the late nineteenth century. New York, Oxford: Oxford University Press, 1988.

MENEZES, Renata de Castro. (2020). Caos, crise e a etnografia das escolas de samba do Rio de Janeiro. Hawò, v. 1, p. 63885-38.

SANTA BRÍGIDA, Miguel. O maior espetáculo da Terra: o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro como cena contemporânea na Sapucaí. 2006. 255 f. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

SOARES, Eduardo Oliveira. Carros alegóricos em silenciosas, efêmeras e cíclicas paisagens: narrativas fotográficas de um fragmento do carnaval nas ruas cariocas. InterFACES ––Rio de Janeiro, nº 29 – vol. 1 – JANEIRO-JUNHO/2019.

STOREY, John. Teoria cultural e cultura popular: uma introdução. São Paulo: Editora Sesc, 2015.

TESI, Rômulo. Quem Quiser Contar a História do ano sem desfiles terá que pesquisar as lives do Carnaval na Pandemia. Band/Setor 1, 2021. Disponível em

https://setor1.band.uol.com.br/quem-quiser-contar-a-historia-do-ano-sem-desfiles-tera-que-pesquisar-as-lives-de-carnaval-da-pandemia/ Acesso em 10 de abril de 2021.

TURNER, Victor W. O processo ritual: estrutura e antiestrutura. Trad. Nancy Campi de Castro. Petrópolis: Vozes, 1974.

__________________. Do ritual ao teatro: a seriedade humana de brincar. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2015.