Amores aos Montes: amor e consumo na sociedade contemporânea

Main Article Content

Juliê Makumbi Pontes Zola
Maria Catarina Chitolina Zanini

Resumo

Este artigo realiza uma reflexão sobre o amor romântico na sociedade ocidental contemporânea, tendo em vista questões que se referem ao amor, ao consumo, suas significações e implicações. São analisados valores e práticas sociais que influenciam na
maneira como são estabelecidas as relações de amor, suas expectativas e desfechos possíveis. Por meio da análise dos atos de um espetáculo de rua produzido pelo grupo Teatro Por Que Não? de Santa Maria (RS), dividida em quatro atos, objetiva-se refletir acerca de como amor e consumo se intercruzam na sociedade contemporânea e quais as implicações destas dinâmicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Kessler, C., Zola, J. M. P., & Zanini, M. C. C. (2022). Amores aos Montes:: amor e consumo na sociedade contemporânea. Arquivos Do CMD, 8(2), 59–82. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/CMD/article/view/41885
Seção
Artigos de Dossiê
Biografia do Autor

Claudia Kessler, UFRGS

É cientista social e jornalista profissional. Doutora pelo PPG em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realiza pesquisas na área antropológica, relacionadas a gênero, memória e esportes (principalmente sobre as práticas esportivas realizadas por mulheres no futebol). Coordenou entre 2016 e 2021 o projeto de extensão Grupo de Apoio e Debate de Questões LGBTQIA. Foi representante docente na Comissão Institucional de Políticas de Igualdade de Gênero da UFSM e foi professora substituta no departamento de Ciências Sociais da UFSM entre 2019 e 2021.

Juliê Makumbi Pontes Zola, UFSM

Discente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria e bolsista da CAPES/CNPq. Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Maria. Experiência na área de Política Internacional, com direcionamento em Ciências Sociais e Estudos Migratórios.

Maria Catarina Chitolina Zanini, UFSM

Doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (2002) e Pós-doutorado pelo Museu Nacional (MN--UFRJ) (2008). Atualmente é Professora Titular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), vinculada ao Programas de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Coordenadora do NECON/ UFSM (Núcleo de Estudos Contemporâneos), que congrega pesquisadores, estudantes de pós-graduação e graduação. Membro do Comitê de Iniciação Científica e de Inovação Tecnológica da UFSM. Foi Visiting Schoolar na Universitá CaFoscari Venezia (Itália),em 2019. É pesquisadora Associada do NIEM-UFRJ (Núcleo de Estudos Migratórios) e ao Instituto Histórico de São Leopoldo (ISHL). É membro do Migraidh-UFSM e da Cátedra Sérgio Vieira de Mello UFSM, na qual desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão sobre migração e refúgio. Pesquisadora PQ 2/CNPq.

Referências

ABINPET. Informações gerais do setor. 2020. Disponível em: http://abinpet.org.br/infos_gerais/#:~:text=S%C3%A3o%2054%2C2%20milh%C3%B5es%20de,nosso%20setor%20na%20economia%

brasileira. Acesso em: 24 dez. 2020.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARIES, Philippe. A família e a cidade. In: FIGUEIRA, Sérvulo Augusto; VELHO, Gilberto. Família, psicologia e sociedade. Rio de Janeiro: Campus, 1981, p.13-34.

BARBOSA, Livia; CAMPBELL, Colin. O estudo do consumo nas ciências sociais contemporâneas In: CAMPBELL, Colin; BARBOSA, Livia. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 21-46.

BADINTER, Elizabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulações. Lisboa: Relógio d'Água, 1991.

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BERGAMO, Bruna. Entrevistamos Felipe Martinez do Teatro Por Que Não?. Boca Jornalismo. Disponível em: https://www.bocajornalismo.com/single-post/2018/08/23/entrevistamos-felipe-martinez-do-teatro-

-por-que-nao. Acesso em: 6 jan 2021.

BONAVITTA, El amor en los tiempos de Tinder. Cultura y Representaciones Sociales, v. 10, n. 19, p. 197-210, 2015.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 2 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

COSTA, Sérgio. Amores fáceis: Romantismo e consumo na modernidade tardia. Novos Estudos - CEBRAP, n. 73, p. 111-124, 2005.

DUMONT, Louis. O individualismo. Uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. – São Paulo: Editora UNESP, 1991.

HOBSBAWN, Eric. Nações e nacionalismo desde 1780. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

ILLOUZ, Eva. Intimidades congeladas: las emociones en el capitalismo. Madrid: Katz Editores, 2007.

ILLOUZ, Eva. Emotions, imaginations and consumption. A new research agenda. Journal of Consumer Culture. v. 9, n. 3, p. 377–413, 2009.

ILLOUZ, Eva. O amor nos tempos do capitalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

KESSLER, Cláudia S. Novas formas de relacionamento: fim do amor romântico ou um novo amor-consumo? Sociedade e Cultura, v. 16, n. 2, p. 363-374, 2013.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

LUHMANN, Niklas. O amor como paixão. Lisboa: Difel, 1991.

MAUSS, Marcel. A expressão obrigatória dos sentimentos. In: CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto (org). Marcel Mauss - Antropologia. São Paulo: Ática, 1979. p.147-153.

MONEGO, Bruna Gomes; TEODORO, Maycoln Leoni M. A teoria triangular do amor de Sternberg e o modelo dos cinco grandes fatores. Psico-USF (Impr.), Itatiba, v. 16, n. 1, p. 97-105, 2011.

ORTNER, Sherry. Dark anthropology and its others: Theory since the eighties. Journal of Ethnographic Theory: HAU, v. 6, n. 1, p. 47-73, 2016.

PRADO, Adélia. Corridinho. Tudo é poema. 14 out 2017. Disponível em: https://www.tudoepoema.com.br/ adelia-prado-corridinho/. Acesso: 6 jan 2021.

PRECIADO, Beatriz. Testo Yonqui. Madrid: Espasa Calpe, 2008.

REZENDE, Claudia Barcellos; COELHO, Maria Claudia. Antropologia das emoções. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2010.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal [2003]. Geledés. 8 fev. 2018. Disponível em: https://farofafilosofica.com/2018/01/21/milton-santos-12-livros-em-pdf-para--download/. Acesso: 17 dez. 2020.

SIMMEL, Georg. Filosofia do amor. São Paulo: Martins Fontes, 1993. In: SOUZA, Jessé; ÖELZE, Berthold. Simmel e a modernidade. Brasília: UnB. 1998. p. 23-40.

SIMMEL, Georg. O dinheiro na cultura moderna (1896). In: SOUZA, Jessé; ÖELZE, Berthold. Simmel e a modernidade. Brasília: UnB, 1998, p. 23-40.

SMITH, Anthony. The ethnic origins of nations. Oxford: Blackwell Publishers, 1986.

STERNBERG, R. J. A triangular theory of love. Psychological Review, v. 93, p. 119-135, 1986.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo; BENZAQUEM DE ARAÚJO, Ricardo. Romeu e Julieta e a origem do Estado, In: VELHO, Gilberto. Arte e Sociedade: ensaios de sociologia da arte. Rio de Janeiro, Zahar Editores, p. 130-169, 1977.