O Geossimbolismo do sagrado breves reflexões sobre a geografia da religião

Main Article Content

Resumo

Este ensaio tem como objetivo elaborar breves reflexões conceituais no âmbito epistemológico da geografia da religião no Brasil. O estado de arte desta disciplina nos permite discriminar determinadas hipóteses investigativas sob as quais os pesquisadores tem se debruçado nas últimas décadas. O método adotado será a ampla revisão bibliográfica dos principais artigos publicados em periódicos nos últimos cinco anos, os livros de relevante contribuição teórica de autores com longeva e expressiva contribuição na temática e as etnogeografias sobre os territórios/territorialidades religiosas, indispensáveis à compreensão crítica e prolífica da geografia da religião no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Arroyo, K. (2021). O Geossimbolismo do sagrado: breves reflexões sobre a geografia da religião. Arquivos Do CMD, 8(1), 301–310. https://doi.org/10.26512/cmd.v8i1.34744
Seção
Esboço de Letras
Biografia do Autor

Karina Arroyo, UERJ

Doutora em Geografia Humana pelo Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGEO/UERJ). Mestre em Geografia Humana pelo Programa de Pós-graduação em Geografia da mesma Universidade (PPGEO/UERJ). Especialista latu-sensu em Sociologia (2011) e Filosofia (2015). Possui Licenciatura em Geografia, pelo Centro Universitário Claretiano de São Paulo, licenciada em Pedagogia pela Universidade Cândido Mendes (2014) e bacharelado em Ciências Sociais pelo Instituto de Humanidades da Universidade Cândido Mendes, IUPERJ (2009). É membro da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB). Foi bolsista FAPERJ Nota 10 pelo PPGEO/UERJ no Mestrado e Doutorado.
Atualmente é membro do Grupo de Pesquisa NEPEC em Rede/CNPq e participa como pesquisadora pelo NEPEC (Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Espaço e Cultura) do PPGEO/UERJ, e do GEOMM (Grupo de Pesquisa em Estudos sobre o Oriente Médio e Magreb) da Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Editora-chefe da Revista acadêmica Litteris (ISSN 1984-7429). Sua atual trajetória acadêmico científica se relaciona com a temática da Geografia Humanística, na sua dimensão cultural entre Indivíduo e Paisagem, nos estudos da Performance e Expressividades culturais e religiosas, Educação, Gênero e Direitos Humanos. 

Referências

ARROYO, K. Memórias de Karbala: a construção do território matriz na cidade de São Paulo. (Tese) Doutorado em Geografia. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 2019.

ARROYO, K.. Kaak Al Abbas: o alimento religioso na construção de territorialidades. Revista Finisterra, v.52, n. 105, 2017, p. 79-92.

BRIGHENTI, A. On territorology: towards a general science of territory. Canadian Journal of Law and Society / Revue Canadienne Droit et Société, v. 21, n. 2, 2006, p. 65-86.

BONNEMAISON, J. Culture and Space: Conceiving a New Geography. London: I.B Tauris e Co Ltd, 2005.

CLAVAL, P. Viagem em torno do território. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (Orgs.) Geografia Cultural: um século (3). Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002, p. 83-132.

ROSENDAHL, Z. Géographie Culturelle. Une approche des sociétés et des milieux. Paris: Armand Collin, 2003.

ROSENDAHL, Z. A geografia cultural no Brasil. In: BARTHE-DELOIZY, F.; SERPA, A., (Orgs.) Visões do Brasil: estudos culturais em Geografia. Salvador: EDUFBA; Paris: Editions L'Harmattan, 2012, p. 11-25.

ROSENDAHL, Z. A festa religiosa. Revista Ateliê Geográfico. v. 8, n. 1, 2014, p. 6-29.

CORRÊA, A. M. Irmandade da Boa Morte como Manifestação Cultural Afro-Brasileira: de cultura alternativa a inserção global (Tese) Doutorado em Geografia. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

CORRÊA, A. M. O terreiro de candomblé: uma análise sob a perspectivada geografia cultural. Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares. Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, 2006, p. 51-62.

COSGROVE, D. Geography & Vision: seeing, imagining and representing the world. NewYork: I.B. Tauris & Co. Ltd, 2012.

COSGROVE, D; DANIELS, S. (Eds.). Iconography of Landscape: essays on the symbolic representation, design and use of past environments. Cambridge–UK: Cambridge University Press, 2008.

CRAMPTON, J. Maps as social constructions: power, communication and visualization. Progress in Human Geography, n. 25, v.2, 2001, p. 235-352.

CRANG, P. Introducing Human Geographies. Routledge: New York, 2005

GEERTZ, C. La Interpretación de las Culturas. Barcelona: Gedisa Editorial, 2000.

GIL FILHO, S. F. Espacialidades de conformação simbólica em geografia da religião: um ensaio epistemológico. Revista Espaço & Cultura (UERJ), v. 32, 2012, p.78-90.

GIL FILHO, S. F. Espaço Sagrado: estudos em geografia da religião. Curitiba: IBPEX, 2008.

HALL. E. T. A dimensão oculta. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

HOLZER, W. A geografia humanista: uma revisão. Revista Espaço e Cultura. Edição comemorativa, 2008. p.137-147

MACHADO, M. A lógica da reprodução Pentecostal e sua expressão espacial. In: O Novo Mapa Mundo. São Paulo: Hucitec, 1993

MACHADO, M. A territorialidade pentecostal: uma contribuição à dimensão territorial da religião. Revista Espaço e Cultura. Rio de Janeiro, n. 4, 1997a.

MACHADO, M. Geografia e Epistemologia: um passeio pelos conceitos de Espaço, Território e Territorialidade. Revista GeoUERJ. Rio de Janeiro, 1997b

MARANDOLA, E. JR. Fenomenologia e pós-fenomenologia: alternâncias e projeções do fazer geográfico humanista na geografia contemporânea. Revista Geograficidade, v. 3, n. 12, 2013.

MOMEM, M. A Introduction to Shi'i Islam. Oxford: George Ronald, 1985.

OLIVEIRA, J. Canção Nova e as Peregrinações Pós-Modernas: hierópolis carismática de Cachoeira Paulista. Rio de Janeiro: Pacco Editorial, 2015.

ROSENDAHL, Z. Espaço, simbolismo e religião: resenha do simpósio temático. Anais do II Encontro Nacional do GT História das Religiões e das Religiosidades – Revista Brasileira de História das Religiões – ANPUH, Maringá (PR), v. 1, n. 3, 2009.

ROSENDAHL, Z. Primeiro a Obrigação Depois a Devoção: estratégias espaciais da Igreja Católica no Brasil de 1500 a 2005. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012

ROSENDAHL, Z. Uma procissão na Geografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018

SACK, R. Human Territoriality: its theory and history. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

SOJA, E. W. Geografias Pós-Modernas. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

SACK, R. Sabor enquanto experiência geográfica: por uma geografia hedonista. Revista Geograficidade, v. 2, n. 1, 2012.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983.

SACK, R. Humanistic geography. Annals of the Association of American Geographers, v. 66, n. 2, p. 266-276, 1976.

SACK, R. Topophilia: a study of environmental perception, attitudes and values. Englewoods Cliffs: Prentice-Hall, 1974.