Nordestes em curadorias um relato de pesquisa

Main Article Content

Pedro Ernesto Freita Limas

Resumo

O presente texto consiste em um relato da minha pesquisa de doutorado na qual investigo o impacto das curadorias de “artistas nordestinos” de Moacir dos Anjos nas obras desses. Para isso, propomos uma possível genealogia do que seria uma “nordestinidade” nas artes visuais e discutimos como o trabalho de Anjos, partindo de um referencial teórico pós-colonial para discutir arte e identidade, trata de questões como a expectativa do que seria “regional” e “local”. Entendendo suas curadorias como um projeto, abordamos também sua dimensão política na medida em que participa de um contexto de adensamento de instituições artísticas de uma cidade, Recife, que tradicionalmente é tida como “periférica” ou “fora do eixo” no campo das artes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Limas, P. E. F. (2019). Nordestes em curadorias: um relato de pesquisa. Arquivos Do CMD, 5(2). https://doi.org/10.26512/cmd.v5i2.22022
Seção
Memórias de Pesquisa

Referências

ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz de. A invenção do Nordeste e outras artes. Recife: FUNDAJ, Editora Massangana; São Paulo: Cortez, 1999.

ANJOS, Moacir dos et al. Nordestes. [catálogo] São Paulo: Sesc Pompéia, Fundação Joaquim Nabuco, 1999.

______. Desmanche de bordas: notas sobre identidade cultural no Nordeste do Brasil. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque; RESENDE, Beatriz (orgs.). Artelatina: cultura, globalização e identidades. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000. p.45-59.

______ et al. Gilvan Samico. Recife: Prefeitura do Recife, Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (MAMAM), 2005b. (coleção artistas do MAMAM).

REZENDE, Renato; BUENO, Guilherme. Conversas com curadores e críticos de arte. Rio de Janeiro: Editora Circuito, 2013.

COCCHIARALE, Fernando; FREIRE, Cristina; MOREIRA, Jailton; ANJOS, Moacir dos (coords.). Mapeamento nacional da produção emergente: Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 2001/2003. São Paulo: Itaú Cultural, 2002.

DINIZ, Clarissa. Crachá: aspectos da legitimação artística (Recife ”“ Olinda, 1970 a 2000). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2008.

FARIAS, Agnaldo. Dragões e leões. In: Ceará e Pernambuco ”“ Dragões e leões. [catálogo] Fortaleza: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, 1998.

Mapeamento Nacional da Produção Emergente: Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 1999/2000. São Paulo: Itaú Cultural: Imprensa Oficial do Estado: Editora da Unesp, 2000.

LIMA, Joana D’Arc. Cartografias das artes plásticas no Recife dos anos 1980: deslocamentos poéticos entre as tradições e o novo. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011. Professor Orientador Dr. Antônio Paulo Rezende.

PENNA, Maura. O que faz ser nordestino: Identidades sociais, interesses e o “escândalo” Erundina. São Paulo: Cortez, 1992.

PINHEIRO, Jane. Arte contemporânea no Recife dos anos 90: Grupo Camelo, Grupo Carga e Descarga e Betânia Luna. Dissertação de Mestrado apresentada ao Curso de Pós-Graduação em Antropologia do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1999. Professora Orientadora Dra. Danielle Perin Rocha Pitta.

RAMÍREZ, Mari Carmen. Identidad o legitimación? Apuntes sobre la globalización y el arte em América Latina. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque.; RESENDE, Beatriz (orgs.). Artelatina: cultura, globalização e identidades. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000. p.11-34.

RAMOS, Everardo. Do mercado ao museu: a legitimação artística da gravura popular. In: Visualidades. Goiânia, v. 8, n. 1, jan/jun 2010. p. 38-57.

TEJO, Cristiana. Não se nasce curador, torna-se curador. In: RAMOS, Alexandre Dias (org.). Sobre o ofício do curador. Porto Alegre: Zouk, 2010. p. 149-163.

______ (Coord.). Panorama do pensamento emergente. Porto Alegre: Zouk, 2011.