Reforma Gerencial, Neodesenvolvimentismo e Ponte para o Futuro: recentes contradições das políticas sociais brasileiras

  • Leidiane Souza Oliveira Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Estado. Neoliberalismo. Políticas Sociais

Resumo

O objetivo desse artigo é situar as políticas sociais brasileiras sob a orientação do neoliberalismo e suas deferentes expressões. Tratamos do projeto da Reforma Gerencial do Estado como marco inicial desse processo, na década de 90, passando pelas contradições e mediações do Neodesenvolvimentismo característico da primeira década dos anos 2000, sob o comando dos governos do Partido dos Trabalhadores – PT e, mais recentemente, a tendência à total destruição do caráter social do Estado, com acentuadas contrarreformas e destituição de direitos anteriormente conquistados. Recorremos a uma análise bibliográfica com base em autores e autoras sobre a política social e também a uma análise documental dos programas de governo nesses três períodos, que nos levaram a identificar particularidades nas políticas sociais, sobretudo de seu caráter cada vez menos público, processo que se recrudesce na década em curso, capitaneado pela austeridade na política econômico do governo ilegítimo que comanda o país desde 2016.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leidiane Souza Oliveira, Universidade Federal da Paraíba

Professora do Departamento de Serviço Social da UFPB

Mestre em Serviço Social pela UFRN

Ênfase em Política Social, Políticas para as Mulheres, violência, Relações de Gênero, Diversidade e Sociabilidade.

Referências

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

BEHRING, Elaine. Brasil em contrarreforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL. Plano diretor da reforma do aparelho do Estado. Brasília: Câmara da Reforma do Estado, 1995.

CARVALHO, Sandro. Uma visão geral sobre a reforma trabalhista. In: Política em foco. São Paulo: IPEA, 2017.

CASTELO, Rodrigo. O social-liberalismo: auge e crise da supremacia burguesa na era neoliberal. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

FIÚZA, Juliana. A agenda conservadora para a Saúde no Brasil. In: DEMIER, Felipe; HOEVELER, Rejane. A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

HARVEY, David. O neoliberalismo: história e implicações. São Paulo: Loyola, 2011.

KATZ, Cláudio. Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo, socialismo. São Paulo: Expressão Popular; Perseu Abramo, 2016.

LEHER, Roberto. Ideologia do desenvolvimento, pobreza e hegemonia. In: MOTA, Ana Elizabete (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

MARANHÃO, César. Desenvolvimento social como liberdade de mercado: Amartya Sem e a renovação das promessas liberais. In: MOTA, Ana Elizabete (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

MARQUES, Morena. Em busca da revolução brasileira: uma análise crítica da estratégia democrático-popular. Curitiba: Prismas, 2015.

MOTA, Ana; AMARAL, Ângela; PERUZZO, Juliane. O novo desenvolvimentismo e as políticas sociais na América Latina. In: MOTA, Ana Elizabete (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

NETTO, José P. Repensando o balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

OLIVEIRA, Francisco de. Neoliberalismo à brasileira. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo. (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

OLIVEIRA, Francisco de. Privatização do público, destituição da fala e anulação da política. In: OLIVEIRA, Francisco de; PAOLI, Maria Célia (Orgs.). Os sentidos da democracia: políticas do dissenso e a hegemonia global. São Paulo/ Rio de Janeiro: Vozes; Fapesp; Nedic, 2000.

PMDB. Partido Movimento Democrático do Brasil. Uma ponte para o futuro. Brasília: Fundação Ulysses Guimarães, 2015.

PEREIRA, Potyara. Discussões conceituais sobre política social e como política pública e direito de cidadania. In: BOSCHETTI, Ivanete; BEHRING, Elaine;

MIOTO, Regina Célia Tamaso; SANTOS, Silvana Maria de Morais (Orgs.). Política social no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2008.

SADER, Emir (Org.). Lula e Dilma: 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil. São Paulo: Boitempo; Flacso Brasil, 2013.

SILVA, Giselle Souza de. Transferência de renda e monetarização das políticas sociais: estratégia de captura do fundo público pelo capital portador de juros. In: SALVADOR, Evilasio; BEHRING, Elaine; BOSCHETTI, Ivanete;

GRANEMANN, Sara (Orgs.). Financeirização, fundo público e política social. São Paulo: Cortez, 2012

SILVA, Luís Inácio Lula. Carta ao povo brasileiro. São Paulo: Partido dos Trabalhadores, 2002.

Publicado
2019-07-31
Como Citar
OLIVEIRA, L. Reforma Gerencial, Neodesenvolvimentismo e Ponte para o Futuro: recentes contradições das políticas sociais brasileiras. SER Social, v. 21, n. 45, p. 263-282, 31 jul. 2019.
Seção
Artigos Científicos - Temáticos