"Nas fontes do Nilo"

a escrita criativa como ferramenta para trabalhar nas visões coloniais dos estudantes

Palavras-chave: Estudos pós-coloniais, Método de ensino etnomusicológico, Etnografia performativa, Imagem africana, Escrita criativa

Resumo

Este artigo descreve as experiências com um método de ensino etnomusicológico no campo da etnografia performativa na Alemanha. Em um processo de escrita criativa, os alunos são convidados a desenvolver uma etnografia fictícia de um grupo de pessoas “nas origens do Nilo”. Com base nos textos, as discussões são realizadas em sala de aula para desconstruir a “imagem da África” dos alunos e tematizar as teorias pós-coloniais. O autor descreve o desenho do projeto e avalia os resultados de quatro aplicações do projeto em diferentes instituições alemãs para o ensino superior. Isso mostra que os estudantes têm estereótipos consistentes de culturas africanas e suas músicas que são geradas principalmente pela mídia alemã e filmes internacionais. O feedback dos estudantes e as reflexões críticas levam à questão de como é possível discutir os estereótipos coloniais e as visões de um mundo racista nos ensinamentos etnomusicológicos sem, ao mesmo tempo, reproduzi-los.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nepomuk Riva, Dr, University of Hildesheim

Nepomuk Riva estudou musicologia e teologia em Heidelberg e Berlim. Sua dissertação é um estudo sobre as tradições escritas e orais da música da igreja camaronesa, que fazia parte da Escola de Pós-Graduação “Schriftbildlichkeit” na Freie Universität Berlin. Mais tarde, trabalhou como pesquisador associado na Universidade Humboldt, em Berlim, e também trabalhou na Universidade de Música, Teatro e Mídia em Hanover, em um projeto sobre a representação da África na história da música européia. No Center for World Music, Nepomuk Riva é o coordenador da Escola de Pós-Graduação do SDG. Desde a sua experiência de ensino nos Camarões e na África do Sul, Nepomuk Riva tem estado particularmente interessado no intercâmbio intercultural através da aprendizagem mútua. Por muitos anos também trabalhou como editor freelancer para várias empresas de televisão e empresas de produção alemãs e vinculou pesquisas de campo a projetos de documentários.

Referências

Arndt, Susan, ed. 2006. AfrikaBilder. Studien Zu Rassismus in Deutschland. Münster: Unrast.

Cilauro, Santo, Tom Gleisner, and Rob Sitch. 2004. Molvania: A Land Untouched by Modern Dentistry. New York: The Overlook Press.

Menrath, Stefanie Kiwi. 2012. Phantominseln für eine transformative Musikvermittlung. Ein Projekt für das Übersee-Museum Bremen. In Transkulturalität und Musikvermittlung. Möglichkeiten und Herausforderungen in Forschung, Kulturpolitik und musikpädagogischer Praxis, edited by Susanne Binas-Preißendörfer and Melanie Unseld, 113–29. Frankfurt am Main: Peter Lang.

Menrath, Stefanie Kiwi. 2015. ‘Performance Ethnographie in der Popmusik-Vermittlung’. In Popmusik-Vermittlung, Reihe Theorie und Praxis der Musikvermittlung, edited by Michael Ahlers, 237–56. Berlin, Münster: LIT-Verlag.

Reindlmeier, Karin. 2009. ‘Alles Kultur?’—Der ‘kulturelle Blick in der internationalen Jugendarbeit. In Spurensicherung. Reflexion von Bildungsarbeit in der Einwanderungsgesellschaft, edited by Gabi Elverich, Annita Kalpaka, and Karin Reindlmeier, 235-261. Münster: Unrast.

Sow, Noah. 2009. Deutschland Schwarz Weiß. Der Alltägliche Rassismus. München: Goldmann.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Riva, Nepomuk. 2018. “"Nas Fontes Do Nilo&quot”;. Música Em Contexto 12 (1), 115-23. http://periodicos.unb.br/index.php/Musica/article/view/23570.
Seção
Artigos