ARTE DE PROTESTO EM ENREDOS DO GRUPO ESPECIAL CARIOCA

Paraíso do Tuiuti e Beija-Flor, 2018

  • Carlos Eduardo Silva
  • Fátima Costa de Lima
Palavras-chave: ESCOLA DE SAMBA, ENREDO, PROTESTO, ARTE CARNAVALESCA

Resumo

A partir da teoria crítica e literária, o artigo apresenta as escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro como organismos dinâmicos que vivem suas próprias contradições. Contra perspectivas míticas ou românticas, a noção de “escola de samba” considera sua origem histórica em zonas de exclusão social e sua aceitação e cooptação por forças econômicas e midiáticas, contradições evidenciadas na relação entre os sentidos de alguns enredos e aquilo que suas comunidades afirmam. Mesmo que questões econômicas e de produção limitem por vezes o escopo temático e de desenvolvimento dos elementos artísticos dos desfiles carnavalescos, em 2018 algumas escolas produziram enredos políticos de protesto que impactaram debates sociais da atualidade nacional - em especial, o golpe de Estado de 2016. O artigo atravessa enredos da Unidos da Tijuca (1982), Império Serrano (1982, 1986), Mangueira (1988), Vila Isabel (1990), Paraíso do Tuiuti (2018) e Beija-Flor (1989, 1990, 2018).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. Tradução de Iraci D. Poleti. São Paulo: Boitempo, 2004.

APARECIDA; BETINHO; JORGINHO; BIRA. Todo mundo nasceu nu. Intérprete: Neguinho da Beija-flor. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1990. [S.l.]: BGM-Ariola, 1989. Lado A, faixa 5.

ARAGÃO, Jorge; LARA, Ivone. Enredo do meu samba. In: Jorge Aragão ao vivo. [CD]. Indie Records, 1999. Faixa 4.

ASSIS, Júlio; BEIJA-FLOR, Bakaninha; DI MENOR BF; KIRAIZINHO; OLIVEIRA, Diego; ROSA, Diogo; SANTOS, JJ. Monstro é aquele que não sabe amar – os filhos abandonados da pátria que os pariu. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO ESPECIAL - 2018. [CD]: Universal Music, 2017. Faixa 6.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura (Obras Escolhidas, Volume I). Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 2012.

______. Origem do drama trágico alemão. Tradução de José Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

CABALLERO, Ileana Diéguez. Cenários liminares: teatralidades, performances e política. Tradução de Luis Alberto Alonso e Ângela Reis. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CÂMARA web. Disponível e: . Acessado em 15 Jan 2018.

LIMA, Fátima Costa de. Alegoria benjaminiana e alegorias proibidas no sambódromo carioca: o Cristo Mendigo e a carnavalíssima trindade. Florianópolis: PPG em História da UFSC, 2011 (Tese de Doutorado)

LUCAS, Jorge; PAIVA, Édson. O que dá pra rir dá pra chorar. Intérprete: Sobrinho. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1981. [S.l.]: Top Tape, 1980. Lado B, faixa 5.

LUZ, Moacyr; RUSSO, Cláudio; JURANDIR; ZEZÉ; ANÍBAL. Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão? In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO ESPECIAL - 2018. [CD]: Universal Music, 2017. Faixa 12.

KING, Jorge; TONELADA, Serginho; PARTIDEIRO, Fernando; ANTÔNIO, Zé; COUTO, J. C. Direito É Direito. Intérprete: Gera. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1989. [S.l.]: BMG-Ariola, 1988. Disco 2. Lado B, faixa 1.

MACHADO, Aloísio; BRAÇO, Beto sem. Bum Bum Paticumbum Prugurundum. Intérprete: Quinzinho. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1982. [S.l.]: Top Tape, 1981. Lado B, faixa 5.

MACHADO, Aloísio; CAVACO, Luis Carlos do; NÓBREGA, Jorge. Eu quero. Intérprete: Quinzinho. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1986. [S.l.]: RCA Victor, 1985. Lado A, faixa 4.

MATOS, Júlio. Sinopse: 100 anos de liberdade - realidade ou ilusão?. In: Academia do Samba. 1988. Disponível em: . Acessado em: 20 Jan 2018.

RODRIGUES, Tarcila Mariana Gomes. A dança do mestre-sala e da porta-bandeira: tradição e influências. São Paulo: Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação da ECA/USP, 2012 (TCC de Pós-Graduação em Gestão de Projetos Culturais e Organização de Eventos).

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teórico e metodológico da geografia. São Paulo: Hucitec: São Paulo, 1988.

SHELLEY, Mary, Frankenstein ou o moderno Prometeu. Tradução de Pietro Nassetti. São Paulo: LêLivros/Martin Claret, s/d. Disponível em: . Acessado em: 29/01/2018.

SOUZA, Ciro de; BABAÚ. Tenha Pena de Mim. Intérprete: Elza Soares. In: A BOSSA NEGRA. [S.I.]: Odeon, 1960. Lado A, faixa 1.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução de Sandra Regina Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa e André Pereira. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

TRINTA, Joãozinho. Sinopse: Todo mundo nasceu nu. Galeria do Samba. 1989. Disponível em: . Acessado em: 20 Jan 2018.

TURCO, Hélio; MANGUEIRA, Jurandir da; ALVINHO. 100 Anos de Liberdade, Realidade Ou Ilusão 100 Anos de Liberdade, Realidade Ou Ilusão. Intérprete: Jamelão. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1988. [S.l.]: BMG-Ariola, 1987. Disco 2. Lado B, faixa 4.

VILA, Martinho da. Pra tudo se acabar na quarta-feira. Intérprete: Marcos Moran e Valcy. In: SAMBAS DE ENREDO DAS ESCOLAS DE SAMBA DO GRUPO 1A - 1984. [S.l.]: Top Tape, 1983. Lado A, faixa 2.

VIOLA, Paulinho. Argumento. Intérprete: Paulinho da Viola. In: PAULINHO DA VIOLA. [S.I.]: Odeon, 1975. Lado A, faixa 2.
Publicado
2019-01-16
Como Citar
Silva, C., & Lima, F. (2019). ARTE DE PROTESTO EM ENREDOS DO GRUPO ESPECIAL CARIOCA. Arquivos Do CMD, 5(2). https://doi.org/10.26512/cmd.v5i2.22016
Seção
Artigos de Dossiês