Trajetórias sociais e práticas políticas nas franjas do Império

Autores

  • Fábio Kühn UFRGS
  • Augusto da Silva UFS
  • Adriano Comissoli Universidade de Passo Fundo

DOI:

https://doi.org/10.26512/hh.v1i1.10709

Resumo

Com base na trajetória social e nas ações políticas dos governadores nomeados para os estabelecimentos coloniais de Santa Catarina, Rio Grande de São Pedro e Colônia do Sacramento, assim como na atuação dos camaristas das vilas, os autores buscam traçar um panorama do longo processo de consolidação dos domínios portugueses no sul da América Meridional, entre finais do século XVII e princípios do século XIX. Observam que esse processo, marcado externamente por avanços e recuos na disputa com os domínios espanhóis, tem de ser compreendido, também, pelo complexo jogo de forças e interesses internos travados entre o poder monárquico português e o poder dos grupos locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-08-07

Como Citar

Kühn, F., da Silva, A., & Comissoli, A. (2013). Trajetórias sociais e práticas políticas nas franjas do Império. Sustentabilidade Em Debate, 1(1). https://doi.org/10.26512/hh.v1i1.10709