AVALIAÇÃO DE POTENCIAL HIDROCINÉTICO REMANESCENTE A JUSANTE DE UHES NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TIETÊ

Autores

  • Marcio de Pinho Bittencourt AES
  • Maurício André Nunes AES
  • Patrícia da Silva Holanda pholanda@ufpa.br
  • Cleidson da Silva Alves UFPA
  • Claudio José Cavalcante Blanco UFPA
  • André Luiz Amarante Mesquita UFPA
  • Antonio Cesar Pinho Brasil Junior UnB
  • Yves Secretan Université du Québec

DOI:

https://doi.org/10.26512/ripe.v2i4.21456

Palavras-chave:

Turbinas Hidrocinéticas. Reservatórios de Jusante. Modelo de Saint-Venant.

Resumo

A modelagem hidrodinâmica fluvial tem sido amplamente utilizada como uma ferramenta computacional para estimar o potencial hidrocinético de reservatórios de jusante de UHEs, ou seja, aproveitando a energia remanescente. O presente estudo avaliou o potencial de duas UHEs localizadas na bacia hidrográfica do rio Tietê, as UHEs de Ibitinga e Bariri, buscando demonstrar qual das duas possui maiores velocidades em seu reservatório de jusante, já que a velocidade varia ao cubo quando se está interessado em maiores potenciais hidrocinéticos. O escoamento foi simulado através do modelo Saint-Venant. Para tanto, foram levantados dados de topobatimetria para a elaboração do modelo de elevação do terreno; dados de substrato para obtenção do coeficiente de Manning, e dados de vazão e nível d’água para as condições de contorno. O modelo para as duas UHES foram validados e calibrados com dados observados de profundidade e velocidade. A partir desse modelo, velocidades e profundidades dos dois reservatórios de jusante foram simuladas para as vazões máxima, média, mínima observadas no período de 2010 a 2014. Os resultados de velocidade apontam um maior potencial hidrocinético para UHE Ibitinga, pois suas velocidades máximas, para as vazões simuladas variam entre 1,468m/s (vazão mínima) e 2,703 m/s (vazão máxima). Enquanto que as velocidades para UHE Bariri variam entre 0,61m/s e 2,05m/s.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia da Silva Holanda, pholanda@ufpa.br

UFPA

Referências

Barros, M.L.C., Sena, M.J.S., Mesquita, A.L.A., Blanco, C.J.C., Secretan, Y.(2011). A water flow pattern analysis of Guajará Bay: Amazon Estuary ”“ Brazil, Journal of the Brazilian Society of Mechanical Sciences and Engineering , Vol. 33, pp. 79-85.

Blanco, C. J. C., Sena, M. J. S., Mesquita, A. L. A., Furtado Filho, M. D. C., Secretan, Y.(2013). Hydrodynamic evaluation of a flood embankment in the Amazon estuary region- Brazil Proceedings of the Institution of Civil Engineers. Civil Engineering, Vol. 166, 49”“55.

Gre-ehn, Grupo de Pesquisa e Estudos em Eco-hidráulica Numérica, Disponível em: http://www.gre-ehn.ete.inrs.ca/H2D2. Acesso em: 17 mar. 2016.

Guney, M.S., Kaygusuz, K. (2010).Hydrokinetic energy conversion systems: A technology status review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, Vol 14, 2996”“3004. Khan, M.J., Bhuyan, G., Iqbal, M.T., Quaicoe, J.E. (2009). Hydrokinetic energy conversion systems and assessment of horizontal and vertical axis turbines for river and tidal applications: A technology status review. Applied Energy, Vol. 86, 1823”“1835.

Holanda, P. S., Blanco, C. J. C., Mesquita, A.L.A., Cunha, A.C., Macêdo, E.N., Secretan, Y., 2013, Hydrodynamic modeling Downstream of Tucuruí Hydroeletric Power Plant for Analysis of Sites to Sep Up of Hydrokinetic Turbines, Proceedings of the 22nd Brazilian Congress of Mechanical Engineering, Ribeirão Preto, Brazil.

Rodi, 1993, W. Turbulence models and their application in hydraulics: a state of the art review, 3ed. Balkema. Taylor & Francis, pp.104.

Secretan, Y., Roy, Y. et al. Modeleur: User's Guide 1.0a07. 2000 - INRS-Eau, Québec.

Downloads

Publicado

2017-01-10

Como Citar

Bittencourt, M. de P., Nunes, M. A., Holanda, P. da S., Alves, C. da S., Blanco, C. J. C., Mesquita, A. L. A., Brasil Junior, A. C. P., & Secretan, Y. (2017). AVALIAÇÃO DE POTENCIAL HIDROCINÉTICO REMANESCENTE A JUSANTE DE UHES NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TIETÊ. Revista Interdisciplinar De Pesquisa Em Engenharia, 2(4), 38–53. https://doi.org/10.26512/ripe.v2i4.21456