Absenteísmo entre técnicos de enfermagem de uma unidade de pronto atendimento

Autores

  • Renata Bastos Peres
  • Marília Alves
  • Silvia Miranda Amorim Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.26512/gs.v11i2.29163

Palavras-chave:

Absenteísmo. Técnicos de Enfermagem. Emergências.

Resumo

O presente estudo buscou compreender situações do cotidiano de vida e de trabalho que influenciam no absenteísmo entre técnicos de enfermagem do setor de urgência e emergência de um Hospital Universitário de Belo Horizonte. Foi realizado um estudo de caso único, de abordagem qualitativa, cujos sujeitos foram técnicos de enfermagem que atuam no setor de Pronto Atendimento. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista, com roteiro semiestruturado, e foram submetidos à análise de conteúdo. Os resultados apontaram um cotidiano de serviço dinâmico, agitado e imprevisível e demonstraram que as questões de saúde não são os únicos motivos do absenteísmo, pois surgiram relatos da influência de diversas questões familiares, além de motivos relacionados à mobilidade urbana, estresse profissional, problemas de relacionamento interpessoal, riscos à própria saúde e compromissos inadiáveis. Ao final, é discutido como estes resultados podem subsidiar diminuição nas taxas de absenteísmo, especialmente no desenvolvimento de políticas gerenciais, visando um melhor ambiente de atendimento e de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Chiavenato I. Recursos humanos na empresa: planejamento de recursos humanos. São Paulo: Atlas; 1991.

Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego. Convenção sobre os serviços de saúde no trabalho. Brasília; 1985. URL: https://www.ilo.org/brasilia/convencoes/WCMS_236240/lang--pt/index.htm

Ferreira EV, Amorim MJDM, Lemos RMC, Ferreira NS, Silva FO, Filho JRL. Absenteísmo dos trabalhadores de enfermagem em um hospital universitário do estado de Pernambuco. Revista Rene. 2011;12(4):742-749. URL: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/4330/3325

Magalhães AMM, Dall’Agnol CM, Marck PB. Carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente - estudo com método misto na abordagem ecológica restaurativa. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2013;21(spe):146-154. URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692013000700019&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Brasil. Resolução nº 293/2004 do Conselho Federal de Enfermagem. Estabelece parâmetros para dimensionar o quantitativo mínimo dos diferentes níveis de formação dos profissionais de enfermagem para cobertura da assistência em instituições de saúde. Brasília; 2014. URL: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-2932004_4329.html

Canadian health services research foundation. Commitment and care: the benefits of a health workplace for nurses, their patients and the system. A policy synthesis; 2001

Sancinetti TR, Soares AVN , Lima AFV, Santos NC , Melleiro MM, Fugulin FMT, et al. Taxa de absenteísmo da equipe de enfermagem como indicador de gestão de pessoas. Rev Esc Enferm. 2011;45(2):1007-1012. URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342011000400031

Mudaly P, Nkosi ZZ. Factors influencing nurse absenteeism in a general hospital in Durban, South Africa. Journal of Nursing Management. 2015,23(5):623–631. URL: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24372737

Alves M, Godoy SCB, Santana DM. Motivos de licenças médicas em um hospital de urgência-emergência. Rev. Bras. Enferm. 2006; 59(2):195-200. URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672006000200014

Fakih FT, Tanaka LH, Carmagnani MIS. Ausências dos colaboradores de enfermagem do pronto-socorro de um hospital universitário. Acta Paulista de Enfermagem. 2012;25(3):378-385. URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-21002012000300010&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

Mantovani VM, Nazareth JK, Maciel DNP, Biasibetti C, Lucena AF, Echer IC. Absenteísmo por enfermidade em profissionais de enfermagem. Rev. Min. Enferm. 2015,19(3):641-646. URL: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1029

Abreu RMD, Gonçalves RMDA, Simões ALA. Motivos atribuídos por profissionais de uma Unidade de Terapia Intensiva para ausência ao trabalho. Rev. Bras. Enferm. 2014;67(3):386-393. URL: https://www.cfhi-fcass.ca/SearchResultsNews/01-01-01/5b270844-4700-4b40-8466-c5354e5c4ccc.aspx

Furlan JAS, Stancato K. Fatores geradores do absenteísmo dos profissionais de enfermagem de um hospital público e um privado. RAS. 2013;15(60):112-120.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec; 2012

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2009. (14).

Certeau M, Giard L. A invenção do cotidiano: morar e cozinhar. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes; 2009.

Menzani G. Stress entre enfermeiros brasileiros que atuam em pronto socorro [Dissertação]. São Paulo: USP / Faculdade de Enfermagem, Universidade de São Paulo; 2006.

Casarolli ACG, Eberhardt TD, Nicola AL, Fernandes LM. Nível de complexidade assistencial e dimensionamento de enfermagem no pronto-socorro de um hospital público. Rev. Enferm. UFSM, Santa Maria. 2015,5(2):278-285. https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/16811

Publicado

2020-08-27

Como Citar

1.
Bastos Peres R, Alves M, Miranda Amorim S. Absenteísmo entre técnicos de enfermagem de uma unidade de pronto atendimento. Rev. G&S [Internet]. 27º de agosto de 2020 [citado 1º de dezembro de 2020];11(2):195-210. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/29163

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##