A relação entre Estado e sociedade no processo de institucionalização das políticas de gênero no Brasil e Chile

Main Article Content

Neiva Furlin

Resumo

O presente trabalho pretende evidenciar e analisar a relação dos
movimentos e organizações da sociedade civil com o Estado, após a
ditadura, acerca do processo de institucionalização das políticas com
perspectiva de gênero no Brasil e no Chile. Trata-se de um estudo
qualitativo, com base na metodologia interpretativa e comparativa, cujos
dados foram levantados por meio de pesquisa bibliográfica, documental
e de entrevistas semiestruturadas com ex-ministras dos governos de
Michelle Bachelet e de Dilma Rousseff e com representantes de ONGs
feministas. Os resultados da pesquisa apontam especificidades entre Brasil
e Chile na relação Estado e sociedade que, em parte, resultaram da forma
como esses países conduziram o seu processo de redemocratização.
Também é possível constatar que o legado do envolvimento de mulheres
feministas na elaboração e implementação de uma infinidade de políticas
para a igualdade de gênero faz emergir novas formas de resistência no
atual cenário de virada conservadora e autoritária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Furlin, N. . (2020). A relação entre Estado e sociedade no processo de institucionalização das políticas de gênero no Brasil e Chile. Revista Brasileira De Ciência Política, (32). Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/rbcp/article/view/33716
Seção
Artigos