Kokama: a reconquista da língua e as novas fronteiras políticas

Autores

  • Alfredo Wagner Berno de Almeida Universidade do Estado do Amazonas
  • Altaci Corrêa Rubim

DOI:

https://doi.org/10.26512/rbla.v4i1.20669

Palavras-chave:

Mobilização étnica. Autoconsciência cultural. Reconquista da língua.

Resumo

O povo Kokama, após um passado de profundas desigualdades, redesenha novas fronteiras políticas, que concorrem para a persistência da afirmação de sua identidade étnica, num futuro de autonomia e de coexistência linguística. O presente artigo apresenta a mobilização do povo Kokama em prol de suas reivindicações em relação a sua reafirmação étnica, a conquista do Registro de Nascimento do Índio(RANI), a reconquista de seus territórios, o reconhecimento das escolas Kokama e, principalmente, a reconquista da língua.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alfredo Wagner Berno de Almeida, Universidade do Estado do Amazonas

Antropólogo. Professor-visitante da Universidade do Estado do Amazonas e coordenador do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia.

Altaci Corrêa Rubim

Indígena Kokama, Mestre em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas ”“ UFAM. Atualmente está como gerente de Educação Indígena da Universidade do Estado do Amazonas ”“ UEA, pesquisadora do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia e Assessora da Gerência de Educação Escolar Indígena da Secretaria Municipal de Educação de Manaus.

Referências

Almeida, Alfredo Wagner Berno de. 2008. O mapeamento social, os conflitos e o censo: uma apresentação das primeiras dificuldades. In: Alfredo Wagner Berno de Almeida e Glademir Sales dos Santos (Orgs.). Estigmatização e território: Mapeamento situacional dos indígenas em Manaus. Manaus: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia, Editora da UFAM. p.19-33.

Almeida, Alfredo Wagner Berno de. 2007. Os movimentos indígenas e a autoconsciência cultural. In: Alfredo Wagner Berno de Almeida (Org.). Terra das Línguas: Lei Municipal de Oficialização de Línguas Indígenas. São Gabriel da

Cachoeira, Amazonas. Manaus. PPGSCA, Ufam, Fund. Ford. p.9-29.

Barth, Fredrik. 2000. O guru, o iniciador: e outras variações antropológicas. Tradução de John Cunha Comerford. Rio de Janeiro: Contra Capa. p. 25-67.

Bourdieu, Pierre. O poder simbólico. 9. ed. Tradução de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

Cabral, Ana Suelly A. C. 1995. Contacta ”“ induced language change in the Western Amazon: the non-genetic origin of the Kokama language. Tese (doutorado em Linguística) ”“ Univer. of Pittsburg, Pittsburg. 415p.

D’Ávila, Miguel. Quem são os Kokamas?: Disponível em: <http://jornaldedebates.uol.com.br/debate/Amazônia-nossa/artigo/quem-são-kokamas/12811>.

Deleuze, Gilles. 2005. As estratégias ou o não-estratificado: o pensamento do lado de fora (poder) In: ______. Foucault. Tradução Cláudia Sant’Anna Martins; revisão da tradução Renato Ribeiro. São Paulo: Brasiliense. p78-79.

Faria, Ivani Ferreira de. 2003. Território e Territorialidades Indígenas do Alto Rio negro. Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas.

Freitas, Marcos Antonio Braga de. 2002. O povo kokama: Um caso de reafirmação de identidade étnica. Dissertação (mestrado) ”“ Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia, Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

Oliveira, João Pacheco.1987. “O Nosso governo”. Os ticuna e o regime tutelar. São Paulo: Marco Zero; Brasília, DF: MCT.

Pereira, Marcina. 2010. Entrevista realizada no bairro da Independência em Santo Antonio do Içá/AM.

Rodrigues, Aryon Dall’Igna. 1984/1985. Relações internas na Família linguística TupíGuaraní. Revista de Antropologia, separata dos volumes XXVII/XXVIII. São Paulo.

Rubim, Altaci Corrêa. 2011. Identidade dos Professores Indígenas e Processo de Territorialização/Manaus-Am. Dissertação (mestrado) ”“ Programa de Pósgraduação em Sociedade e Cultura na Amazônia da Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

Viegas, Chandra Wood. 2010. Natureza e direções das mudanças lingüísticas observadas entre os últimos falantes do kokáma nativos do Brasil. Dissertação (mestrado) ”“ Programa de Pós-graduação em Lingüística da Universidade de Brasília

Downloads

Publicado

2018-12-17

Como Citar

Almeida, A. W. B. de, & Rubim, A. C. (2018). Kokama: a reconquista da língua e as novas fronteiras políticas. Revista Brasileira De Linguística Antropológica, 4(1), 67–80. https://doi.org/10.26512/rbla.v4i1.20669

Edição

Seção

Artigos