Paulina Chiziane: uma escrita de gênero e de representação de dilemas culturais

Autores

  • Algemira de Macedo Mendes
  • Áurea Regina do Nascimento Santos

Palavras-chave:

Paulina Chiziane. Escrita feminina. Niketche.

Resumo

Ao desvendar o universo feminino retratado no romance Niketche: uma história de poligamia, discutimos a ruptura das tradições presentes na narrativa de Chiziane. A autora desafia a condição de submissão, desvelando uma mulher que busca seu lugar/identidade como sujeito que se reafirma e rejeita os valores patriarcais em Moçambique. As mulheres são apresentadas como seres de ‘fronteira’ entre a tradição e os sistemas culturais impostos pelos colonizadores. Elas podem ser entendidas como representações dos dilemas culturais, históricos e sociais vivenciados pela mulher moçambicana na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAHULE, Cremildo. Literatura Feminina, Literatura de Purificação: O Processo de Ascese da Mulher na Trilogia de Paulina Chiziane. 1ª Ed. Maputo: Editora Ndjira, 2013.

BONNICI, Thomas. O pós-colonialismo e a literatura: estratégias de leitura. Maringá: Eduem, 2000.

CHIZIANE, Paulina. Niketche: uma história de poligamia. 4ª ed. Lisboa: Editorial Caminho, 2008.

_____. Um Moçambique de histórias. Entrevista. Revista Língua Portuguesa, 2011. Disponível em: http://revistalingua.com.br/textos/50/um-mocambique-de-historias-248724-1.asp Acesso em: 15 de out. 2015

_____. Ser escritora é uma ousadia! Entrevista a Rogério Manjate. Maputo, 2002. http://www.maderazinco.tropical.co.mz/edic_III/entrevista/paulina.htm Disponível em: http://www.passagensliterarias.blogspot.com.br/2008/01/entrevista-paulina-chiziane.html Acesso em: 10 de out. 2015.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades e escritas nas Literaturas Africanas. Lisboa: Edições Colibri, 1998.

LEITE, Ana Mafalda. Paulina Chiziane: romance de costumes, histórias morais. In:_____. Literaturas africanas e formulações pós-coloniais. Lisboa: Colibri, 2013. p.75-87.

MARTINS. Ana Margarida Dias. The Whip of Love: Decolonising the Imposition of Authority in Paulina Chiziane’s Niketche: Uma História de Poligamia. In: The Journal of Pan-African Studies 3, vol. I, pp. 69-85, 2006.

MATA, Inocência. A literatura africana e a crítica pós-colonial. Reconversões. Luanda: Editorial Nzila, 2007. Col. Ensaio, 40.

MUNANGA, Kabengele. Negritude: usos e sentidos. 2 ed., São Paulo: Ática, Coleção Princípios, 1988.

PASSOS, Joana F. da S. de M. V. Micro-Universe and Situated Critical Theory: Postcolonial and Feminist Dialogues in a Comparative Study of Indo-English and Lusophone Writers. Utrecht: ProefschriftUniversiteit Utrecht, 2003.

ROSÁRIO, Lourenço do. Moçambique: história, culturas, sociedade e literatura. Belo Horizonte: Nandyala, 2010.

SOUZA, Zuleide D. de. Dissimular Para Sobreviver: Estratégias de Resistência. Revista do Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana da UFF, Vol. 5, n° 10, Abril/2013 pp-67-78, 2013.

SPIVAK, Gayatri C.. Pode o subalterno falar?. Trad. Sandra Regina Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa, André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora: UFMG, 2010.

WOOLF, V. Um teto todo seu. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1985.

XAVIER, Elódia. Que corpo é esse? – O corpo no imaginário feminino. Florianópolis: Editora Mulheres, 2007.

Publicado

2016-08-02

Como Citar

Mendes, A. de M., & Santos, Áurea R. do N. (2016). Paulina Chiziane: uma escrita de gênero e de representação de dilemas culturais. Revista Letra Capital, 25(41). Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/lcapital/article/view/25389

Edição

Seção

B - Gênero, viagem e poéticas pós-coloniais