Vozes da loucura, ecos na literatura

Autores

  • Gislene Barral

Resumo

Vozes da loucura, ecos na literatura

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislene Barral

Mestre em Literatura Brasileira / UnB

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. A doida. In: O sorvete e outras histórias. São Paulo: Ática, 1993.

ATAÃDE, Vicente de Paula. A narrativa de ficção. Curitiba: Ed. dos Professores, 1972. p. 11.

BRENER, Jaime; COSTA, Cristina. Brasil mostra tua loucura. Revista Atenção, ano 2, n. 5, São Paulo, 1996. p. 11.

CANDIDO, Antonio. Os olhos, a barca e o espelho. In: A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989. p. 163-4.

CARVALHO, Bernardo. Arte e loucura na filosofia francesa”. Revista Cult, n. 28. São Paulo: novembro de 1999. p. 27.

CARVALHO, Bernardo. Teatro. São Paulo: Companhia das Letras. 1998. p. 46.

COLEMAN, James Cavington. A psicologia do anormal e a vida contemporânea. Trad. de Dante Moreira Leite e Míriam L.Moreira Leite. São Paulo: Pioneira, 1973. p.17-8.

COMISSÃO DE RELATORIA DA II CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE MENTAL. Relatório final da 2ª Conferência Nacional de Saúde Mental. p. 16.

COOPER, David. A linguagem da loucura. Trad. de Wanda Ramos. Lisboa: Presença, 1978. p. 42.

COOPER, David. A linguagem da loucura. Trad. de Wanda Ramos. Lisboa: Presença, 1978. p. 84-5.

DUROZOI, Gérard; LECHERBONNIER, Bernard. O Surrealismo: teorias, temas, técnicas. Trad. de Eugênia Maria Madeira Aguiar e Silva. Coimbra: Almedina, 1972. p. 151.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. Trad. de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. pp. 81-3.

FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary. Trad. de Sérgio Duarte. São Paulo: Ediouro, 1998. p. 168.

FOUCAULT, Michel. O círculo antropológico. In: História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 37.

FOUCAULT, Michel. O círculo antropológico. In: História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 471.

FOUCAULT, Michel. O círculo antropológico. In: História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991, passim.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 149-62.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 318.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 368.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 427.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. Trad. de José Teixeira Coelho Netto. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991. p. 469.

FOUCAULT, Michel. Linguagem e literatura. In: MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000, p. 159.

FREUD, Sigmund. O mal estar na civilização. In: O futuro de uma ilusão. Trad. de José Otávio de Abreu. Rio de Janeiro: Imago, 1974, pp. 99-101.

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna. Trad. de Marise M. Curione. São Paulo: Duas Cidades, 1978, p. 141- 212.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. 3. ed. Trad. de Dante Moreira Leite. São Paulo: Perspectiva, 1990. p. 24-49.

LUFT, Lya. As parceiras. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

LUFT, Lya. O ponto cego. São Paulo: Mandarim, 1999. p. 48.

MACHADO DE ASSIS. O alienista. São Paulo: Ática, 1991. p. 40.

MACHADO DE ASSIS. O alienista. São Paulo: Ática, 1991. p. 64.

MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. p. 44.

MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. p. 50.

MOISÉS, Massaud. Literatura: mundo e forma. São Paulo: Cultrix, 1982. p. 44-5.

MOISÉS, Massaud. Literatura: mundo e forma. São Paulo: Cultrix, 1982. p. 218.

PESSOTI, Isaías. “Miragem da literatura, ditadura da imaginação”. Revista Cult, n.º 7, São Paulo, fevereiro de 1998. p. 61.

POMPEU, Renato. Todo texto é um delírio. Revista Cult, n.º 7, São Paulo, fevereiro de 1998. p. 64.

SILVA, Hélio Pereira da. Qorpo-Santo: universo do absurdo. Rio de Janeiro: Ed. Colégio Pedro II, 1983.

SANT’ANA, Afonso Romano de. “A escrita do louco e a loucura da escrita”, em Por um novo conceito de literatura brasileira. Rio de Janeiro: Eldorado, 1977. p. 148-53.

TODOROV, Tzvetan. O discurso psicótico. In: Os gêneros do discurso. Trad. de Elisa Angotti Kossovitch.. São Paulo: Martins Fontes, 1980. p. 75-82.

TODOROV, Tzvetan. O discurso psicótico. In: Os gêneros do discurso. Trad. de Elisa Angotti Kossovitch.. São Paulo: Martins Fontes, 1980, p. 77.

TODOROV, Tzvetan. O discurso psicótico. In: Os gêneros do discurso. Trad. de Elisa Angotti Kossovitch.. São Paulo: Martins Fontes, 1980. p. 81.

TRILLING, Lionel. Arte e neurose. In: Literatura e sociedade. Trad. de Rubem Rocha Filho. Rio de Janeiro: Lidador, 1950. p. 154”“5.

TRILLING, Lionel. Arte e neurose. In: Literatura e sociedade. Trad. de Rubem Rocha Filho. Rio de Janeiro: Lidador, 1950. p. 196.

Downloads

Publicado

2011-01-25

Como Citar

Barral, G. (2011). Vozes da loucura, ecos na literatura. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (12), 13–38. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/8869

Edição

Seção

Seção Tema Livre

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)