Corpo-prostituto em carreira e relações homoeróticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/2316-4018618

Palavras-chave:

corpo-prostituto, homoerotismo, Marco Lacerda

Resumo

Por meio do corpo, o sexo pode ser lugar de ganho e de negócio, o que o configura em uma dimensão mercadológica e em espaço de circulação do desejo. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é analisar as representações ficcionais do corpo-prostituto em carreira do personagem Benício (garoto de programa, gigolô) e as relações estabelecidas entre ele e os clientes homossexuais no romance As flores do jardim da nossa casa (2007), de Marco Lacerda. Para tanto, nosso aporte teórico-crítico buscou uma aproximação e interlocução entre estudos literários e culturais. As análises empreendidas permitiram-nos asseverar que há: um processo generificado no/do negócio do sexo por meio da monetização da masculinidade hegemônica; a explicitação de problemáticas sociais na instância da saúde pública pela vulnerabilidade de contaminação às infecções sexualmente transmissíveis/HIV/aids; e a ocorrência de relações e jogos de poder entre os sujeitos coparticipantes do mercado do sexo evidenciados por tensões e cruzamentos etário (jovem/velho), somático (padrões de corporeidade hegemônica/corpos abjetos) e socioeconômico (classes sociais díspares).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARRETO, Victor Hugo de Souza (2017). “Vamos fazer uma sacanagem gostosa”: uma etnografia da prostituição masculina carioca. Niterói: Eduff.

CONNELL, Robert William (1997). La organización social de la masculinidad. VALDÉS, Teresa; OLAVARRÃA, José (ed.). Masculinidad/es: poder y crise. Santiago, Chile: Isis Internacional, jun. p. 31-48. (Ediciones de las Mujeres, n. 24). Disponível em: http://www.diariofemenino.com.ar/documentos/01079_00.pdf. Acesso em: 14 abr. 2018.

CONNELL, Robert William (1995). Políticas da masculinidade. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 185-206, jul./dez. Disponível em: https://bit.ly/38mipll. Acesso em: 14 abr. 2018.

CONNELL, Robert William; MESSERSCHMIDT, James W. (2013). Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 241-282, jan./abr. Disponível em: https://bit.ly/38omnKv. Acesso em: 19 out. 2017.

COURTINE, Jean-Jacques (2013). Robustez na cultura: mito viril e potência muscular. In: COURTINE, Jean-Jacques et al. (org.). História da virilidade: a virilidade em crise? Tradução de Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes. v. 3, p. 554-578.

FIGARI, Carlos (2007). @s outr@s cariocas: interpelações, experiências e identidades homoeróticas no Rio de Janeiro (séculos XVII ao XX). Belo Horizonte: Ed. UFMG.

FOUCAULT, Michel (1999). Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 20. ed. Rio de Janeiro: Vozes.

FRAGA, Alex Franco (2000). Anatomias de consumo: investimentos na musculatura masculina. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 25, n. 2, p. 135-150, jul./dez. Disponível em: https://bit.ly/2U3DHfi. Acesso em: 3 mai. 2018.

GREEN, James Naylor (2000). Além do carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX. Tradução de Cristina Fino e Cássio A. Leite. São Paulo: Editora Unesp.

HARAWAY, Donna (2009). Manifesto ciborgue. Ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: HARAWAY, Donna; KUNZRU, Hari; TADEU, Tomaz. Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. Tradução de Tomáz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica. p. 33-118.

KUNZRU, Hari (2009). “Você é um ciborgue”: um encontro com Donna Haraway. In: HARAWAY, Donna; KUNZRU, Hari; TADEU, Tomaz. Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. Tradução de Tomáz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica. p. 17-32

LACERDA, Marco (2007). As flores do jardim da nossa casa. São Paulo: Terceiro Nome.

LE BRETON, David (2003). Adeus ao corpo: antropologia e sociedade. Tradução de Marina Appenzeller. 5. ed. Campinas: Papirus.

LEÃO, Delfim Ferreira (2009). O sexo e a cidade: um caso de prostituição masculina (Ésquines, contra Timarco). In: RAMOS, José Augusto; FIALHO, Maria do Céu; RODRIGUES, Nuno Simões. A sexualidade do mundo antigo. Porto: Clássica; Artes gráficas. p. 293-304.

MALYSSE, Stéphane (2002). Em busca dos (H)alteres-ego: olhares franceses nos bastidores da corpololatria carioca. In: GOLDENBERG, Mirian (org.). Nu & vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. 2. ed. Rio de Janeiro: Record. p. 79-137.

PERLONGHER, Néstor Osvaldo (1987). O negócio do michê: prostituição viril em São Paulo. 2. ed. São Paulo: Brasiliense.

POCAHY, Fernando Altair (2011). Entre vapores e dublagens: Dissidências homo/eróticas nas tramas do envelhecimento. Tese (Doutorado em Educação) ”“ Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Disponível em: https://bit.ly/3kbWzmM. Acesso em: 24 mar. 2018.

SABINO, Cesar (2000). Musculação: expansão e manutenção da masculinidade. In: GOLDENBERG, Mirian (org.). Os novos desejos: das academias de musculação à s agências de encontros. Rio de Janeiro: Record. p. 61-104.

SANTOS, Daniel Kerry dos (2016). Homens no mercado do sexo: fluxos, territórios e subjetivações. Tese (Doutorado em Psicologia) ”“ Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/176690. Acesso em: 8 mar. 2018.

SCOTT, John (2003). A prostitute’s progress: male prostitution in scientific discourse. Social Semiotics, v. 13, n. 2, p. 179-199, ago. Disponível em: https://bit.ly/38mU4fp. Acesso em: 14 mar. 2018.

SIMÕES, Júlio Assis (2004). Homossexualidade masculina e curso da vida: pensando idades e identidades sexuais. In: PISCITELLI, Adriana et al. (org.). Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro: Garamond. p. 415-447.

TAMAGNE, Florence (2013). Mutações homossexuais. In: COURTINE, Jean-Jacques (org.). História da virilidade: a virilidade em crise? Tradução de Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes. v. 3, p. 424-453.

TREVISAN, João Silvério (1998). Seis balas num buraco só: a crise do masculino. Rio de Janeiro: Record.

Downloads

Publicado

2020-11-22

Como Citar

Dorinaldo dos Santos Nascimento. (2020). Corpo-prostituto em carreira e relações homoeróticas. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (61), 1–13. https://doi.org/10.1590/2316-4018618