A menoridade literária em Olívio Jekupé

Autores

  • Francis Mary Soares Correia da Rosa Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

DOI:

https://doi.org/10.1590/2316-40185313

Resumo

O artigo investiga os mecanismos de representação política e identitária que ocorrem por meio da prática literária em comunidades indígenas brasileiras, precisamente nas obras de Olívio Jekupé. Trata também dos deslocamentos políticos que esta literatura de autoria indígena provoca no imaginário nacional e em uma perspectiva literária alicerçada no lócus enunciativo ocidental. Referenciando-se nos conceitos de devir, devir-animal e literatura menor de Deleuze e Guattari, busca-se apresentar como tal conjunto literário pode se experienciar como uma menoridade literária. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARZOTTO. Leoné Astride (2012). A construção da identidade cultural por meio do texto literário pós-colonial: Brasil e Guiana. In: PINHEIRO, Alexandra Santos; BUNGART NETO, Paulo (Org.). Estudos culturais e contemporaneidade: literatura, história e memória. Dourados: Editora da UFGD. p. 81-107.

CASTRO, Eduardo Viveiros de (2007). Filiação intensiva e aliança demoníaca. Novos Estudos ”“ CEBRAP, n. 77, p. 91-126.

CASTRO, Eduardo Viveiros de (2015). Metafísicas Canibais. São Paulo: Cosaf Naify.

CHAMORRO, Gabriela (2008). Terra madura Yvi Araguyge: fundamento da palavra guarani. Dourados: Editora da UFGD.

COSTA, Rodrigo (2015). Estrangeiros em própria terra: uma reflexão sobre filosofia na América Latina a partir da questão indígena. Problemata: Revista Internacional de Filosofia, João Pessoa, esp., p. 151-171.

DELEUZE, Gilles (2011). Crítica e clínica. Tradução de Peter Pál Pelbart. 2 ed. São Paulo: 34.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix (1995). Mil platôs. São Paulo: 34. v. 2.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix (1997). Mil platôs. São Paulo: 34. v. 4.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix (2002). Kafka: por uma literatura menor. Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Lisboa: Assírio & Alvim.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix (2012). Mil platôs. São Paulo: 34. v. 5.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire (1998). Diálogos. São Paulo: Escuta.

GRAÚNA, Graça (2013). Contrapontos da literatura indígena contemporânea no Brasil. Belo Horizonte: Mazza.

JEKUPÉ, Olívio (2002b). O Saci verdadeiro. Londrina: Eduel.

JEKUPÉ, Olívio (2002c). Xerekó Arandu: a morte de Kretã. São Paulo: Peirópolis; Guarulhos: Palavra de Ãndio.

JEKUPÉ, Olívio (2003a). Verá: o contador de Histórias. São Paulo: Peirópolis.

JEKUPÉ, Olívio (2003b). Arandu Ymanguaré. São Paulo: Evoluir.

JEKUPÉ, Olívio (2006). Kamba’i: ajuda do Saci. São Paulo: DCL.

JEKUPÉ, Olívio (2009). Literatura escrita pelos povos indígenas: São Paulo: Scortecci.

JEKUPÉ, Olívio (2011a). Tekoa: conhecendo uma aldeia indígena. São Paulo: Global.

JEKUPÉ, Olívio (2011b). A mulher que virou urutau. São Paulo: Panda Books.

JEKUPÉ, Olívio (2012). Literatura nativa escrita por índios. Leetra Indígena, São Carlos, v. 1, n. 1, 2012.

JEKUPÉ, Olívio (2015). 500 anos de angústia. São Paulo: Scortecci.

JEKUPÉ, Olívio (Org.) (2013). As queixadas e outros contos guaranis. São Paulo: FTD.

KAFKA, Franz (1954). Journal. Tradução de Marthe Robert. Paris: Grasset.

LAPOUJADE, David (2015). Deleuze, os movimentos aberrantes. São Paulo: n-1.

LEITE, Ana Mafalda (1998). Oralidades e escritas nas literaturas africanas. Lisboa: Colibri.

LISBÔA, Paulo Victor Albertoni (2015). O escritor Jekupé e a literatura nativa. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) ”“ Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MONTEIRO, Rui Manuel (1987). Eu e o outro: o invasor ou em poucas três linhas uma maneira de pensar o texto. In: MEDINA, Cremilda de Araújo (Org.) Sonha Mamana África. São Paulo: Epopéia. p. 308-310.

MOREIRA, Osmar (2002). Folhas venenosas do discurso. Salvador: Quarteto.

NUNES, Benedito (2011). O animal e o primitivo: os outros de nossa cultura. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 14, n. 1, 2011.

ROSA, Francis Mary Soares Correia da (2016a). Tekoá: a literatura indígena e suas linhas de fuga. 2016. Dissertação (Mestrado em Crítica Cultural) ”“ Universidade do Estado da Bahia, Salvador. Disponível em: <https://goo.gl/b7waVK>. Acesso em: 10 mar. 2017.

ROSA, Francis Mary Soares Correia da (2016b). A literatura menor em Deleuze e Guattari: por uma educação menor. Educação, Santa Maria, v. 41, n. 3, p. 685-696, dez. Disponível em: <https://goo.gl/xja9BU>. Acesso em: 10 mar. 2017.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik (2001). As práticas de uma língua menor: reflexões sobre um tema de Deleuze e Guattari. Ipotesi, Juiz de Fora, v. 5, n. 2, p. 59-70.

WEISSMANN, Dirk (2012). Le discours sur la “littérature mineure”: genèse, transferts et limites d’un concept. In: ZEKRI, Caroline; RODRIGUEZ, Béatrice (Org.). La notion de “mineur” entre littérature, arts et politique. Paris: Michel Houdiard. p. 33-42.

WEISSMANN, Dirk (2013). De Kafka à la théorie postcoloniale: l'invention de la “littérature mineure”. In: SCHWERTER, Stephanie; DICK, Jennifer K. (Org.). Traduire, transmettre ou trahir. Paris: Maison Des Sciences De L’homme.

WILIAMS, Mike (2013). O espírito do Xamã. Tradução de Bianca Albert. São Paulo: Alaúde.

ZOURABICHVILI, François (2009). O vocabulário de Deleuze. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

Downloads

Publicado

2017-12-27

Como Citar

Rosa, F. M. S. C. da. (2017). A menoridade literária em Olívio Jekupé. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (53), 305–327. https://doi.org/10.1590/2316-40185313