PETRO-RENDAS E O SUS

municípios dependentes das rendas petrolíferas gastam mais com a saúde pública?

Autores

  • João Gabriel Ribeiro Pessanha Leal
  • Vitor de Moraes Peixoto

Resumo

As prefeituras brasileiras são peças fundamentais na dinâmica federativa para
efetivar o direito universal à saúde da população. A bibliografia aponta que os municípios
que recebem parcelas significativas das indenizações petrolíferas apresentam receitas
municipais infladas com mais recursos. Diante deste cenário, a questão analítica expressase
em verificar se os municípios brasileiros mais dependentes das receitas advindas do
petróleo desprendem mais valores na saúde pública. A pergunta que orientou este artigo
apresenta-se da seguinte forma: comparado com municípios que possuem o mesmo
tamanho populacional, os municípios detentores de uma maior dependência das petrorendas
desprendem mais valores na saúde pública? Os resultados obtidos demostraram
que há uma relação entre ser dependente das indenizações petrolíferas e maiores gastos
com recursos próprios na saúde. Ou seja, os municípios que possuem suas receitas
infladas pelas as petro-rendas desprendem mais recursos no Sistema Único de Saúde.
(2014-2017).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-05-07

Como Citar

Leal, J. G. R. P., & Peixoto, V. de M. (2019). PETRO-RENDAS E O SUS: municípios dependentes das rendas petrolíferas gastam mais com a saúde pública?. Ecolinguística: Revista Brasileira De Ecologia E Linguagem (ECO-REBEL), 3(1), 53-72. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/erbel/article/view/24563

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##