A IXTLAMACHILIZTLI EM MALINCHE: A TRANSMISSÃO DA SABEDORIA MEXICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/aguaviva.v3i2.23531

Palavras-chave:

MALINCHE; Ixtlamachiliztli; Decolonialidade epistemológica.

Resumo

O presente trabalho visa apresentar a obra literária MALINCHE (2006), da escritora mexicana Laura Esquivel, no que diz respeito à ixtlamachiliztli recriada ficcionalmente partir da interação da protagonista Malinalli com la abuela. O conceito ixtlamachitliztli, em língua nahuatl, foi traduzido por “ação de dar sabedoria a rostos alheios” e define uma forma de transmissão do conhecimento entre os mexicas (ou astecas), elite indígena dominante no período pré-hispânico antes da invasão castelhana. A narrativa, ao recuperar esse conceito na literatura, convida à uma discussão referente à decolonialidade epistemológica no contexto mexicano na qual se examina um caminho complexo em direção a um locus não eurocêntrico de conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sara Lelis de Oliveira, UnB

Mestre em Estudos da Tradução pela Universidade de Brasília com a dissertação intitulada "A tradução dos cuicatl e dos tlahtolli em MALINCHE: a experiência dos antigos mexicanos" e Bacharel em Letras - Tradução - Espanhol pela mesma universidade com o trabalho de conclusão de curso intitulado "A tarefa do tradutor em MALINCHE: a desconstrução ideológica de um mito". Atualmente cursa o Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Literatura e pesquisa na área da Literatura Náhuatl pré-hispânica (1430 - 1521) com foco na tradução do náhuatl para o espanhol dos manuscritos dos povos nahuas. É integrante dos grupos de pesquisa Walter Benjamin: tradução, linguagem e experiência, coordenado pela profª. Drª. Ana Helena Rossi, e Epistemologia do Romance, coordenado pelo prof. Wilton Barroso, atuando neste nas reflexões no âmbito do romance da América Latina. É editora-gerente do periódico caleidoscópio: linguagem e tradução desde 2016. De 2015 a 2017, trabalhou como professora substituta no Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, no curso de Letras - Tradução - Espanhol da Universidade de Brasília, ministrando disciplinas teóricas e práticas de tradução, bem como língua castelhana para tradução. Atualmente é professora de espanhol no PPE - UnB Idiomas.

Referências

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito da História. In: Obras escolhidas I. Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 2012, p. 241-252.
CASTRO-GÓMEZ, Santiago e GROSFOGUEL, Ramón. Prólogo. Giro decolonial, teoría crítica y pensamiento heterárquico. In: El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Iesco-Pensar-Siglo del Hombre Editores, 2007, p. 9-23.
ESQUIVEL, Laura. Malinche. Ed. Suma de Letras, 2006.
HERNÁNDEZ GONZÁLEZ, Cristina. Doña Marina (la Malinche) y la formación de la identidad mexicana. Ed. Encuentro Ediciones, 2002.
LEÓN-PORTILLA, Miguel. Algunas creaciones de cultura espiritual. In: Toltecáyotl: Aspectos de la cultura nahuatl. México: FCE, 1980, 10ª reimpresión, 2014, p. 139-210.
____. Tocante a la “infraestructura”. In: Toltecáyotl: Aspectos de la cultura nahuatl. México: FCE, 1980, 10ª reimpresión, 2014, p. 213-308.
MALDONADO-TORRES, NELSON. Walter Mignolo: una vida dedicada al proyecto decolonial. Nómadas (Col) [en linea] 2007, p. 187-195, ISSN 0121-7550. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=105115241017> Acesso em: 20 fev. 2018.
SANTOS, Eduardo Natalino dos. Mesoamérica: história, pensamento e escrita. In: Deuses do México indígena. Estudo comparativo entre narrativas espanholas e nativas. São Paulo: Palas Athena, 2002, p. 39-104.

Publicado

2018-12-31

Como Citar

Oliveira, S. L. de. (2018). A IXTLAMACHILIZTLI EM MALINCHE: A TRANSMISSÃO DA SABEDORIA MEXICA. Revista Eletrônica: Tempo - Técnica - Território / Eletronic Magazine: Time - Technique - Territory, 3(2). https://doi.org/10.26512/aguaviva.v3i2.23531

Edição

Seção

Dossiês