Aquém da possessão

a noção de irradiação nos estudos das religiões de matriz africana

Autores

  • Cecília C. do Amaral Mello

DOI:

https://doi.org/10.4000/aa.5861

Palavras-chave:

Religiões de matriz africana, Candomblé, Umbanda, Possessão, Irradiação, Afro-indígena, Bahia

Resumo

O tema do transe de possessão atravessa a história dos estudos das religiões de matriz africana, ao longo da qual foi objeto de enfoques diversos, que vão desde abordagens médico-naturalistas, até aquelas que procuram experimentar as consequências do encontro entre conceitos e práticas nativas e antropológicas. A partir de uma pesquisa de campo extensa em uma pequena cidade do extremo sul da Bahia, Brasil, com um grupo que se define como afro-indígena, observamos o uso da noção de irradiação para designar uma força que atravessa os corpos e os transforma ou, antes, os modula, tornando-os, em alguma medida, outros, estado no qual ocorreria a transmissão do axé. A partir da análise da produção bibliográfica do campo das religiões de matriz africana, este trabalho visa, num primeiro momento, cartografar os usos e sentidos da noção de irradiação em outros contextos etnográficos, nos quais muitas vezes é interpretada como uma espécie de “semitranse”. Num segundo momento, este trabalho visa tirar as consequências da perspectiva nativa a respeito dessa força, entendida não como um estágio prévio, mas como um outro modo, próximo, porém, distinto do transe de possessão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-08-28

Como Citar

Mello, Cecília C. do Amaral. 2020. “Aquém Da possessão: A noção De irradiação Nos Estudos Das Religiões De Matriz Africana”. Anuário Antropológico 45 (2):146-63. https://doi.org/10.4000/aa.5861.

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.