Os desafios da interdisciplinaridade no ensino das Relações Internacionais

  • Rodrigo Fernando Gallo
Palavras-chave: Relações Internacionais; ensino; interdisciplinaridade.

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar a aplicação da interdisciplinaridade no ensino das Relações Internacionais nas universidades de São Paulo, analisando tanto a integração entre as disciplinas quanto a correlação entre teoria e prática. A importância do estudo está ligada à necessidade de pensarmos os cursos como unidades integradas entre áreas distintas do conhecimento, e não como colchas de retalhos. O artigo utiliza dados de uma pesquisa quantitativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Fernando Gallo

Faculdades Metropolitanas Unidas, Curso de Relações Internacionais, São Paulo – SP, Brazil. 

Referências

ASHWORTH, Luke. Interdisciplinarity and international relations. European Consortium for Political Research, v. 8, n. 16, p. 16-25. 2009.

AALTO, Pami; HARLE, Vilho; LONG, David; MOISIO, Sami. Introduction. In: AALTO, Pami; HARLE, Vilho; MOISIO, Sami (org.). International Studies: interdisciplinar approaches. Nova York: Palgrave Macmillan, 2011. p. 3-30.

CASTRO, Thales. Teoria das Relações Internacionais. Brasília: Funag, 2012.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 2008.

FRIGOTTO, Gaudêncio. “A interdisciplinaridade como necessidade e como problema nas ciências sociais”. Revista do Centro de Educação e Letras Unioeste, Foz do Iguaçu, v. 10, n. 1, p. 41-62, 2008.

GONÇALVES, Williams; SILVA, Guilherme. Dicionário de Relações Internacionais. São Paulo: Manole, 2010.

HERZ, Mônica. “O crescimento da área de Relações Internacionais no Brasil”. Contexto Internacional. Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, 2002. p. 7-40.

____. “Teoria das Relações Internacionais no Pós-Guerra Fria”. Dados: Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 40, n. 2, 1997.

JULIÃO, Taís Sandrim. “O diálogo interdisciplinar em Relações Internacionais: o papel e a contribuição da Antropologia.” Meridiano 47, Brasília, v. 9, n. 97, 2008.

KRATOCHWIL, Friedrich. “Constructivism as an Approach to Interdisciplinary Study”. In: FIERKE, Karin. JORGENSEN, Knud Erik. Constructing International Relations: the next generation. London:

Routledge, 2001. p. 13-35.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos da Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LESSA, Antônio Carlos. “Instituições, atores e dinâmicas do ensino e da pesquisa em Relações Internacionais no Brasil: o diálogo entre a história, a ciência política e os novos paradigmas de interpretação (dos anos 90 aos nossos dias).” Revista Brasileira de Política Internacional, v. 48, n. 2, 2005, p. 169-184.

MIYAMOTO, Shiguenoli. “O ensino das Relações Internacionais no Brasil: problemas e perspectivas.” Revista Sociologia Política, v. 20, 2003, p. 103-114.

PIRES, Marília Freitas de Campos. Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade no ensino. Interface, n. 2, 1998, p. 173-182.

THIESEN, Juares da Silva. “A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem.” Revista Brasileira de Educação, n. 39, v. 13, 2008.

VENTURA, Deisy; DRI, Clarissa Franzoi. O papel do teatro na formação em Relações Internacionais: experiência no campo dos Direitos Humanos. Carta Internacional, v. 9, n. 2, 2014.

VIGEVANI, Tullo; THOMAZ, Laís Forti; LEITE, Lucas Amaral Batista. Pós-graduação em Relações Internacionais no Brasil: anotações sobre sua institucionalização. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 31, n. 91, 2016.

VIZENINI, Paulo Fagundes. “A evolução da produção intelectual e dos estudos acadêmicos de relações internacionais no Brasil.” In: SARAIVA, José Flávio Sombra; CERVO, Amado Luiz. (org.). O crescimento das relações internacionais do Brasil. Brasília: IBRI, 2005. p. 17-32.

Publicado
2018-04-25
Como Citar
Gallo, Rodrigo. 2018. Os Desafios Da Interdisciplinaridade No Ensino Das Relações Internacionais. Meridiano 47 - Journal of Global Studies 19 (abril). https://doi.org/10.20889/M47e19005.
Seção
Artigos