Uma década de consolidação da Pós-graduação em Relações Internacionais no Brasil (2004-2014)

  • Ana Paula Tostes Departamento de Relações Internacionais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-9642-6211
  • Lucca Viersa Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Ensino e pesquisa, Pós-graduação, Relações Internacionais

Resumo

O objetivo desse artigo é contribuir empiricamente para a mensuração do atual estágio de desenvolvimento do campo específico das relações internacionais no contexto das Ciências Humanas, ao longo da década de sua consolidação, ou seja, entre 2004-2014. A hipótese é que o grau de crescimento do período de consolidação não se sustenta na mesma proporção, no entanto sua mensuração contribui para análises de cenário e perspectiva futura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Tostes, Departamento de Relações Internacionais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Departamento de Relações Internacionais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Lucca Viersa Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Departmento de Relações Internacionais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil

Referências

CAPES. Plataforma SUCUPIRA. 2016. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/. Acesso em 07 de julho de 2016.

CNPQ. Dados Abertos. Disponível em: <http://cnpq.br/dados_abertos/>. Acesso em 20 de Novembro de 2016.

FERREIRA, M. A. S. V. “The Rise of International Relations Programs in the Brazilian Federal Universities: Curriculum Specificities and Current Challenges”. Journal of Political Science Education. 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1080/15512169.2015.1063440>. Acesso em 07 de Julho de 2016.

GEOCAPES. Sistema de Informações Georreferenciadas. 2016. Disponível em: http://geocapes.capes.gov.br/geocapes2/. Acesso em 07 de Julho de 2016.

HERZ, M. “O Crescimento da Área de Relações Internacionais no Brasil”. Contexto Internacional, v. 24, n. 1, Jun. 2002. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-85292002000100005>. Acesso em 07 de Julho de 2016.

LESSA, A. C. “A evolução recente dos estudos e dos programas de pós-graduação em Relações Internacionais no Brasil”. Meridiano 47: Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais, n. 68, 2006, p. 14-16. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/handle/10482/5152>. Acesso em 07 de Julho de 2016.

MIYAMOTO, S. “O Ensino Das Relações Internacionais No Brasil: problemas e perspectivas”. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 20, Jun. 2003. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0104-44782003000100009>. Acesso em 07 de Julho de 2016.

TICKNER, A. B.; CEPEDA, C.; BERNAL, J. L. “Enseñanza, Investigación y Política Internacional (TRIP) En América Latina”. Documentos del Departamento de Ciencia Política, Bogotá, n. 19, Dez. 2012. Disponível em: <https://c-politica.uniandes.edu.co/docs/descargar.php?f=./data/CP_Doc19_04-12-12.pdf>. Acesso em 07 de Julho de 2016.

Como Citar
Tostes, Ana, e Lucca Silva. 1. Uma Década De Consolidação Da Pós-Graduação Em Relações Internacionais No Brasil (2004-2014). Meridiano 47 - Journal of Global Studies 18 (1). http://periodicos.unb.br/ojs311/index.php/MED/article/view/5311.
Seção
Dossiê