A atividade cemiterial nos municípios brasileiros: Impactos ambientais, ordenamento jurídico e perspectivas futuras

  • Camila Baum Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Valter Antônio Becegato Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil.
Palavras-chave: Contaminação; Políticas Públicas; Cemitérios; Resolução CONAMA nº 335/2003.

Resumo

Esse manuscrito tem como objetivo apresentar os impactos ambientais decorrentes da atividade cemiterial tradicional e as questões jurídicas que a envolvem, além de apontar tendências futuras para a destinação dos corpos. Para o desenvolvimento deste trabalho, utilizou-se uma abordagem qualitativa e exploratória utilizando bibliografia nacional e internacional, sítios eletrônicos e legislações associadas ao assunto abordado. Os resultados dessa pesquisa indicam os cemitérios como um problema para o planejamento urbano sem resolução definitiva a curto prazo. A legislação brasileira, apesar de recente e de impor regras para o estabelecimento desses empreendimentos, ainda apresenta muitas lacunas. Os cemitérios verticais e crematórios têm ganhado espaço nas discussões e se tornaram alternativas consolidadas para a destinação dos corpos, no entanto, o formato tradicional de cemitérios ainda é preferência. Apesar de todos os impasses ambientais e urbanísticos, a destinação de corpos em cemitérios horizontais continuará sendo a principal forma de destinação dos corpos na próxima década.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Baum, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutoranda em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Valter Antônio Becegato, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil.

Professor Associado da Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC, Brasil.

Referências

AQUINO, J. D.; CRUZ, M. J. M. Os riscos ambientais do cemitério do Campo Santo, Salvador, Bahia, Brasil. Cadernos de Geociências, v. 7, n. 1, p. 19-30, 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. 11. ed. São Paulo: Atlasm, 1998.

BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. In: Diário Oficial da União, de 02 de setembro de 1981.

BRASIL. Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. In: Diário Oficial da União, de 12 de fevereiro de 1998.

BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. In: Diário Oficial da União, de 10 de julho de 2001.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama. Resolução nº 001, de 23 de janeiro de 1986. In: Diário Oficial da União, de 17 de fevereiro de 1986.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama. Resolução nº 237, de 19 de dezembro de 1997. In: Diário Oficial da União, de 22 de dezembro de 1997.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama. Resolução nº 335, de 3 de abril de 2003. Dispõe sobre o licenciamento ambiental de cemitérios. In: Diário Oficial da União, no 101, de 28 de maio de 2003.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama. Resolução nº 368, de 28 de março de 2006. Altera dispositivos da Resolução nº 335, de 3 de abril de 2003, que dispõe sobre o licenciamento ambiental de cemitérios. In: Diário Oficial da União, no 61, 29 de março de 2006.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama. Resolução nº 402, de 17 de novembro de 2008. Altera os artigos 11 e 12 da Resolução nº 335, de 3 de abril de 2003. In: Diário Oficial da União, nº 224, de 18 de novembro de 2008.

BROWN, T. The making of urban “healtheries”: the transformation of cemeteries and burial grounds in late - Victorian East London. Journal of Historical Geography, v. 42, n. 100, p. 12-23, 2013.

CAMPOS, A. P. S. Avaliação do potencial de poluição no solo e nas águas subterrâneas decorrente da atividade cemiterial. 2007. 141 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

DAVIES, P. J.; BENNETT, G. Planning, provision and perpetuity of deathscapes – Past and future trends and the impact for city planners. Land Use Policy, v. 55, p. 98-107, 2016.

FIEDLER, S. et al. Graveyards – Special landfills. Science of the Total Environment, v. 419, p. 90-97, 2012.

HARIYONO, W. P. Vertical Cemetery. Procedia Engineering, v. 118, p. 201-214, 2015.

JONKER, C.; OLIVIER, J. Mineral contamination from cemetery soils: case study of Zandfontein cemetery, South Africa. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 9, n. 2, p. 511-520, 2012.

MACHADO, S. S. Análise ambiental dos cemitérios: um desafio atual para a administração pública. Revista de Ciências Humanas, v. 6, n. 1, p. 127-144, 2006.

MAJGIER, L.; RAHMONOV, O. Selected chemical properties of Necrosols from the abandoned cemeteries Słabowo and Szymonka (Great Mazurian Lakes District). Bulletin of Geography. Physical Geography Series, v. 5, n. 1, p. 43-55, 2012.

MATOS, B. A. A avaliação da ocorrência e do transporte de microorganismos no aquífero freático do Cemitério de Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte do Município de São Paulo. 2001. 172 f. Tese (Doutorado em Recursos Minerais e Hidrogeologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

MININNI, G. et al. Dioxin, furans and polycyclic aromatic hydrocarbons emissions from a hospital and cemetery waste incinerator. Atmospheric Environment, v. 41, n. 38, p. 8527-8536, 2007.

NECKEL, A. et al. Environmental damage and public health threat caused by cemeteries: a proposal of ideal cemeteries for the growing urban sprawl. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 9, n. 2, p. 216-230, 2017.

OLIVEIRA, B. et al. Burial grounds’ impact on groundwater and public health: an overview. Water and Environment Journal, v. 27, n. 1, p. 99-106, 2012.

PACHECO, A. Cemitério e meio ambiente. 105 f. Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

RIBEIRO, A. L. R. Urbanização, poder e práticas relativas à morte no sul da Bahia, 1880-1950. 168 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

SANTA CATARINA. Fundação do Meio Ambiente. Instrução Normativa no 52. Versão Março 2012. Disponível em: <http://www.fatma.sc.gov.br/site_antigo/downloads/images/stories/Instrucao%20Normativa/IN%2052/in_52.pdf>. Acesso em: 24 abr. 2017.

SÃO PAULO (Município). Ato n° 326, de 21 de março de 1932. Substitui o Ato n° 1.321, de 08 de abril de 1919, que dá regulamento aos cemitérios do Município. São Paulo: 21 mar. 1932.

SILVA, F.; SUGUIO, K.; PACHECO, A. Avaliação ambiental preliminar do Cemitério de Itaquera, segundo a Resolução Conama 335/2003, Município de São Paulo. Revista Geociências – UnG, v. 7, n. 1, p. 31-47, 2008.

SILVA, R. W. da C.; MALAGUTTI FILHO, W. Cemitérios como áreas potencialmente contaminadas. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, Cubatão, v. 9, p. 26-35, 2008.

SOUSA, M. C. D. B.; MONTEIRO, C. A. B.; CASTRO, M. A. D. O uso da avaliação do perigo de contaminação do aquífero como um requisito para o licenciamento ambiental de cemitérios. Brazilian Geographical Journal: geosciences and humanities research medium, v. 6, n. 2, p. 137-153, 2015.

SPONGBERG, A. L.; BECKS, P. M. Inorganic soil contamination from cemeteries leeched. Water, Air, Soil Poll, v. 117, p. 313-327, 2000.

THOMPSON, B. Cemitérios verticais, espaço urbano e meio ambiente: o novo discurso científico universitário de incentivo à verticalização do cemitério e cremação. Primeiros Estudos, v. 7, p. 07-26, 2015.

ÜÇISIK, A. S.; RUSHBROOK, P. The impact of cemeteries on the environment and public health, an introductory briefing. Copenhagen: WHO Regional Office for Europe, 1998.

VAN HAAREN, F. W. J. Cemeteries as sources of groundwater contamination. (em neerlandês). Water, v. 35, n. 16, p. 167-172, 1951.

WILLIAMS, A. et al. Environmental considerations for common burial site selection after pandemic events. In: RITZ, K.; DAWSON, L.; MILLER, D. (Org.). Criminal and Environmental Soil Forensics. Holanda: Springer, p. 87-101, 2009.

WOODTHORPE, K. Sustaining the contemporary cemetery: implementing policy alongside conflicting perspectives and purpose. Mortality, v. 16, n. 3, p. 259-276, 2011.

ŻYCHOWSKI, J. Impact of cemeteries on groundwater chemistry: a review. Catena, v. 93, n. 3, p. 29-37, 2012.

Publicado
2018-12-28
Como Citar
Baum, C., & Becegato, V. (2018). A atividade cemiterial nos municípios brasileiros: Impactos ambientais, ordenamento jurídico e perspectivas futuras. Sustentabilidade Em Debate, 9(3), 160 - 170. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v9n3.2018.18185
Seção
Artigos - Varia