Chamada para envio de artigos: Dossiê “Abordagens ecossistêmicas em saúde, ambiente e sustentabilidade: avanços e perspectivas”

As complexas interações entre as lógicas sociais e da natureza, traduzidas pelas atividades humanas, especialmente as de produção e consumo, têm sido cada vez mais destacadas como processos de determinação de vulnerabilidades e nocividades para a saúde das populações. Em resposta a estas problemáticas, as abordagens ecossistêmicas em saúde humana abraçam um amplo conjunto de perspectivas que buscam compreender e intervir nos processos complexos dos sistemas socioecológicos, no intuito de promover a saúde humana e a sustentabilidade dos ecossistemas.

O conceito de abordagem ecossistêmica (Ecosystem approach) foi apresentado no ano de 1978, há quase 40 anos, no relatório sobre os Grandes Lagos “Great Lakes Research Advisory Board. The Ecosystem Approach: Scope and Implications of an Ecosystem Approach to Transboundary Problems in the Great Lakes Basin. Special report to the International Joint Commission, 1978.” O aniversário desse importante marco conceitual nos anima a organizar o presente dossiê, que será publicado no início do ano de 2018.

O objetivo do dossiê é de reunir artigos científicos que ilustram a diversidade de pesquisas e práticas que compõem as abordagens ecossistêmicas em saúde humana. São esperados artigos sobre temas tão diversos quanto as mudanças ambientais e a saúde, a exposição aos agrotóxicos e outros contaminantes ambientais, as vulnerabilidades socioambientais em territórios de implementação de grandes empreendimentos, as mudanças climáticas e doenças emergentes, incluindo arboviroses (zika, dengue, chicungunya, febre amarela).

Também são bem vindos os artigos que buscam estabelecer um diálogo entre as abordagens ecossistêmicas e perspectivas como “Uma Saúde” (OneHealth, em inglês), o enfoque eco-bio-social, a ecosaúde, a saúde planetária, entre outros. Esperamos receber também artigos que coloquem ênfase nos aspectos chave da pesquisa ecossistêmica, como participação, inter e transdisciplinaridade, equidade social e de gênero, ética de proteção, princípio da precaução ou precaucionário, relações entre produção de conhecimento, práticas, políticas etc. Os artigos podem ter por foco em pesquisas empíricas, sínteses ou revisão sistemática da literatura. Diante do alcance internacional da revista, receberemos artigos em inglês, português e espanhol.

Calendário e prazos:

25/06/2017: Último dia para recebimento das propostas de artigos.
Os autores interessados devem enviar um resumo de até 500 palavras com a proposta de artigo até o dia 25 de junho de 2017 para os editores do Dossiê no e-mail: dossie.SeD.ecosaude@gmail.com

Serão aceitas também submissões de resenhas de obras relevantes para o tema (ver Diretrizes específicas para resenhas). Os autores interessados devem enviar as informações sobre a proposta de resenha até o dia 25 de junho de 2017 para os editores do Dossiê no e-mail: dossie.SeD.ecosaude@gmail.com

A partir de 01/07/2017: Confirmação de aceite das propostas de artigos.

31/08/2017: Último dia para recebimento dos artigos completos.

Os autores das propostas aceitas deverão enviar os artigos completos pelo sistema de submissão da revista até o dia 31 de agosto de 2017. Todos os artigos seguirão o processos de revisão pelos pares de acordo com as regras da Revista Sustentabilidade em Debate. Recomenda-se aos autores consultar as Diretrizes para Autores da revista, em:
http://periodicos.unb.br/index.php/sust/about/submissions#authorGuidelines

Serão aceitas também submissões de resenhas de obras relevantes para o tema (ver Diretrizes específicas para resenhas).

01/08/2017 até 30/11/2017: avaliação dos artigos pelos pares e revisão dos artigos pelos autores.

01/12/2017: Último dia para confirmação de aceite definitivo dos artigos.

02/12/2107 até 15/02/2018: Diagramação dos textos e confirmação da versão diagramada pelos autores

30/04/2018: Publicação do Dossiê no número 9, volume 1 da revista SeD.


Editores Responsáveis

Frédéric Mertens
Professor Adjunto no Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília; Coordenador do nó brasileiro da Comunidade de Prática sobre as Abordagens Ecossistêmicas em Saúde Humana na América Latina e Caribe – CoPEH-LAC

Lia Giraldo da Silva Augusto
Pesquisador Titular Aposentada Fiocruz; Professor Corpo Permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública CPqAM Fiocruz; Professor Adjunto Aposentada da FCM da UPE

Idê Gomes Dantas Gurgel
Pesquisadora do Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho do Instituto Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz