A CONSTRUÇÃO DO CONCEITO DE INÉRCIA EM UMA COMUNIDADE INVESTIGATIVA

UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE POTENCIALMENTE SIGNIFICATIVA

  • Olavo Leopoldino da Silva Filho Universidade de Brasília http://orcid.org/0000-0001-8078-3065
  • Marcello Ferreira, Dr. Universidade de Brasília
  • Eduardo Divino Miranda Pereira Universidade de Brasília
  • Wendell da Silva Cruzeiro Universidade de Brasília
Palavras-chave: Ensino de Física. Sequência didática. Aprendizagem significativa. Inércia.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma sequência didática produzida para fornecer um aporte teórico e histórico para o professor que ensina inércia aos estudantes da primeira série do Ensino Médio. A incorporação conceitual ocorrida deve marcar os indivíduos de forma significativa e, para tal, buscou-se o entrelaçamento da teoria da aprendizagem de Ausubel com a metodologia das comunidades investigativas propostas por Lipman. Trabalhar com tirinhas e histórias em quadrinhos é uma forma de ambientar o estudante ao conceito, conforme proposto por Ausubel, uma vez que, ao visualizar a imagem proposta, o indivíduo resgata lembranças de suas vivências que se assemelham à situação apresentada. As avaliações da sequência didática apontaram um aprimoramento conceitual em relação aos indicadores iniciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Olavo Leopoldino da Silva Filho, Universidade de Brasília

imagem2.jpg INSTITUTO DE FÍSICA, UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA.

  • Formação: Dr. em Física, Mestre em Física, Mestre em Filosofia, Bacharel em Física, Matemática, Ciências da Computação e Filosofia.
  • Interesses: História da Física, Filosofia da Física, Ensino de física, Fundamentos de Mecânica Quântica.
  • Atuação Profissional: Professor Associado do Instituto de Física da Universidade de Brasília - UnB
  • Membro efetivo do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (MNPEF), Pólo 01
  • Coordenador de Licenciatura em Física - Instituto de Física, Universidade de Brasília - Universidade Aberta do Brasil (UAB)

Referências

ARISTÓTELES. Physics. In: BARNES, J. (Ed.).The Complete Works of Aristotle. Princeton, New Jersey:Princeton University Press, 1984. v. 1.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J.; HANESIAN, H., Educational psychology: A cognitive view. New York:Holt, Rinehart and Winston, 1968.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília, 1999. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média e Tecnológica.

FILHO, O. L. S.; FERREIRA, M. Teorias da aprendizagem e da educação como referenciais em práticas de ensino: Ausubel e Lipman. Revista do Professor de Física, v. 2, n. 2, 2018.

GRANT, E., Physical Science in the Middle Ages. New York: Cambridge University Press, 1993.

LIPMAN, M., O Pensar na Educação. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1995.

LIPMAN, M., Natasha: diálogos Vygotskianos. Porto Alegre: Artes médicas, 2002.

LIPMAN, M.; SHARP, A. M.; OSCANYAN, F.A filosofia na sala de aula. [S.l.]: Nova Alexandria, 2001.

MOREIRA, M. A.Teorias de aprendizagem. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1999.

MOREIRA, M. A. ¿afinal qué es aprendizaje significativo? Qurriculum: revista de teoria, investigación y práctica edicativa, La Laguna, Espanha, n. 25, p. 29–56, 2012.

POLITO, A. M. M. Galileu, descartes e uma breve história do princípio da inércia.Boletim da Física, v. 4,n. 2, 2016.

SILVEIRA, R. J. T.A filosofia vai à escola?: estudo do ’Programa de filosofia para crianças’ de Matthew Lipman. Tese (Doutorado), Campinas, 1998.

SORABJI, R. John philoponus. In: SORABJI, R. (Ed.). Philoponus and the rejection of Aristotelianscience. London: Duckworth, 1987.

Publicado
2018-12-04
Como Citar
Silva FilhoO. L. da; FerreiraM.; PereiraE. D. M.; CruzeiroW. da S. A CONSTRUÇÃO DO CONCEITO DE INÉRCIA EM UMA COMUNIDADE INVESTIGATIVA. Revista do Professor de Física, v. 2, n. 3, p. 59-75, 4 dez. 2018.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>