Gestão acadêmica exercida por professores universitários: um estudo de caso

Camila Henriques Coelho

Resumo


No Brasil é muito comum que o professor universitário seja designado ao exercício de cargos administrativos sem que ele tenha sido previamente treinado ou orientado em relação às funções administrativas. Especificamente na área da saúde, não existem trabalhos que relatem ou questionem este processo de transição de professor de área técnica para gestor. O presente artigo trata-se de uma análise qualitativa sobre a perspectiva que professores com formação acadêmica em área da saúde ou biológicas possuem sobre o fato de assumirem cargo de gerência em uma universidade federal no estado de Minas Gerais. Com o objetivo de fazer uma reflexão sobre a importância de um treinamento prévio a estes gestores, o trabalho consiste numa descrição qualitativa dos principais questionamentos desses docentes durante a condução das atividades relativas ao trabalho de coordenação de colegiado de graduação ou pós graduação. Após comparação dos resultados das entrevistas com outros trabalhos da literatura com propósitos semelhantes, foi possível evidenciar que os professores acreditam não possuir formação qualificada e específica para assumirem cargos de gerência dentro da universidade e que seu trabalho, quando bem-sucedido, decorre de práticas empíricas


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18673/gs.v8i1.23923

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Gestão & Saúde (ISSN 19824785)

Revista coordenada pelo Nucleo de Estudos em Educação, Promoção da Saúde e Projetos Inclusivos (NESPROM), do Centro de Estudos Avançados Multidiciplinares (CEAM), da Universidade de Brasília (UnB).

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados