Planejamento estratégico em saúde: ferramenta de gestão para o complexo de regulação em saúde

Romero Fenili, Carla Eunice Gomes Correa, Leonardo Barbosa

Resumo


Este estudo tem como objetivo identificar o nível de entendimento dos servidores públicos municipais do complexo de regulação no município de Blumenau-SC, sobre planejamento estratégico. A pesquisa foi realizada com os servidores que atuam no setor de regulação de exames e consultas de alta complexidade. A gestão descentralizada do planejamento estratégico, partindo dos atores envolvidos pode contribuir para que os projetos previstos sejam implantados de acordo com os objetivos propostos. Trata-se de uma pesquisa exploratória, cuja coleta de dados foi realizada através da aplicação de entrevista estruturada e questionário. As respostas ao questionário revelaram um baixo nível de entendimento na maioria dos entrevistados com respeito ao planejamento estratégico, valores, missão e visão. Não há a devida compreensão sobre o conceito e aplicação do planejamento estratégico.  Foram também avaliadas, utilizando matriz FOFA, as fortalezas, fraquezas, oportunidades e ameaças, cabendo destaque a rotatividade dos servidores e a sazonalidade dos governos como fraquezas apontadas.  A Secretaria Municipal de Saúde adota o processo top-down, não envolvendo os colaboradores no processo de construção.

Descritores: Planejamento Estratégico; gestão em saúde; Administração pública.


Texto completo:

PDF

Referências


Texeira CF. Enfoques teóricos e metodológicos do planejamento em saúde. In: Texeira, CF. Planejamento em saúde: conceitos, métodos e experiências – Salvador: EDUFBA, 2010.

Lopes MSV. et al. Análise do conceito de promoção da saúde. Texto contexto - enferm., v.19, n.3, p.461-468, 2010.

Pena FPM, Malik AM. Gestão Estratégica em Saúde. Gestão em Saúde. 1ed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

Serra FAR. Gestão estratégica nas organizações públicas. Palhoça: Unisul Virtual, 2008.

Tajra SF. Gestão Estratégica na Saúde: Reflexões e práticas para uma administração voltada para excelência. 3ª ed. São Paulo: Iátria, 2014.

Ginter, PM, Swayne, LM, Duncan, WJ. Strategic Management of Health Care Organizations. 3rd. Edition, Blackwell Publishers, 1998.

Santos CS. Introdução a Gestão Pública. São Paulo: Saraiva, 2009.

Maximiano, ACA. Teoria Geral da Administração: Da revolução Urbana a Revolução Digital, Editora Atlas 7ª. Edição, 2012.

Oliveira, DPR. Planejamento Estratégico: Conceitos, Metodologia e Prática. São Paulo: Atlas, 2004.

Andrade, MM. Introdução à metodologia do trabalho científico. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

Rezende, DA. Planejamento Estratégico para Organizações Privadas e Publicas. São Paulo: Atlas, 2008.

Carneiro, MFS. Gestão Pública: O Papel do Planejamento Estratégico, Gerenciamento de Portifólio, Programas e Projetos e dos Escritórios de Projetos na Modernização da Gestão Pública. 2009.

Gomes G, et.al. Estudo do Processo de Formação da Estratégia em Universidades Públicas. Anais do Encontro de Administração pública e Governança, 2010. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnAPG/enapg_2010/2010_ENAPG389.pdf - Acesso em 12/05/2016.

Demo P. Pobreza Política 5ª. Edição – Campinas - Editora Autores Associados- 1996.

Kotler P. Administração de Marketing. 10a. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

Drucker PF. Introdução à administração. Tradução de Carlos Afonso Malferrari. 3.ed. São Paulo: Pioneira, 1998.

Hill C, Jones G. O essencial da administração estratégica. – São Paulo: 2013.

Angeloni MT. A informação e o conhecimento na gestão estratégica das organizações. In: Angeloni MT; Mussi, CC. Estratégias: formulação, implementação e avaliação: desafio das organizações contemporâneas. – São Paulo: Saraiva, 2008.

Medici, AC. Do global ao local: desafios da saúde no limiar do século XXI. Belo Horizonte: Coopmed, 2011.

Teixeira CF(org). Planejamento em saúde: conceitos, métodos e experiências /- Salvador: EDUFBA, 2010.161 p

Oliveira, DPR. Planejamento Estratégico: Conceitos, Metodologia e Prática. São Paulo: Atlas, 2004.

Rivera, FJU. A programação local de saúde, os Distritos Sanitários e a necessidade de um enfoque estratégico. n. 5. Brasília, OPS, 1988. 31p. (Série Desenvolvimento de Serviços de Saúde).

Pereira, MF et. al (org). Contribuições para a Gestão do SUS. – Florianópolis: Fundação Boiteux, 2010. 206p. – (Gestão da Saúde Pública; v.1).

TESTA, M. Pensar em Salud. Porto Alegre: Artes Médicas/ ABRASCO, 1992. 226p.

ALDAY, Hernan E. Contreras. 2000. O Planejamento Estratégico dentro do Conceito de Administração Estratégica, Revista FAE, Curitiba, Vol.3, No.2, p.9-16, maio/ago.

WEINGARTNER, C.B; PEREIRA, M. F.; Bernardini, I.S. O Planejamento Estratégico na Gestão de Organizações Públicas. Coleção Gestão da Saúde Pública – Volume 1.




DOI: http://dx.doi.org/10.18673/gs.v8i1.23917

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Gestão & Saúde (ISSN 19824785)

Revista coordenada pelo Nucleo de Estudos em Educação, Promoção da Saúde e Projetos Inclusivos (NESPROM), do Centro de Estudos Avançados Multidiciplinares (CEAM), da Universidade de Brasília (UnB).

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados