ENTRE DADOS, PASSOS E RELATOS: A EXPERIÊNCIA DA COLETA DE DADOS DO PMAQ NO ESPÍRITO SANTO

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde., Avaliação em Saúde., Coleta de Dados., Sistema Único de Saúde.

Resumo

O Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica se configura como uma prática avaliativa e de monitoramento permanente para subsidiar gestões municipais, com ferramentas que permitam a oferta de serviços, conforme a necessidade da população. O presente relato de experiência se insere no contexto da coleta de dados do 3º ciclo do PMAQ, realizado no segundo semestre de 2017, no estado do Espírito Santo. A vivência da aplicação dos instrumentos de coleta de dados a partir da visita institucional in loco, permitiu identificar a necessidade de aperfeiçoamento dos instrumentos de coleta de dados, de modo a superar a desigualdade nas práticas cotidianas dos serviços de saúde e garantir ampla participação de usuários no processo avaliativo. A intensidade da vivência perpassou muito além do momento da coleta de dados, fazendo com que os envolvidos desenvolvessem a habilidade de escuta, compartilhassem vivências e experiências, compreendessem a necessidade de respeitar os sujeitos e o lugar que ocupam em suas dinâmicas de vida. A experiência da coleta de dados do PMAQ permitiu identificar que a oferta de uma saúde pública de qualidade é determinada pelo compromisso mútuo - trabalhador, usuário, gestor-  atores coparticipantes do direcionamento da política pública de saúde brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuella Ribeiro Lira Riquieri, UFES

Especialista em Saúde da Família (Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Saboia/ Sobral-CE). Especialista em Política e Gestão do Cuidado com ênfase no Apoio Matricial (UFPB). Mestre em Sociologia (UFPB). Entrevistadora PMAQ/3° ciclo (UFES/FIOCRUZ). Atualmente Supervisora da Rede de Atenção à Saúde/Secretaria Municipal de Saúde de Guarapari.

Gabriela Barreto Soares, Pós-doutora, Universidade Federal do Espírito Santo

Cirurgiã-dentista, Doutora em Odontologia Preventiva e Social/UNESP e Pós-doutora no Programa de Saúde Coletiva da UFES/ Supervisora PMAQ 3º ciclo/UFES gabriella.barreto@yahoo.com.br /ORCID 0000-0003-1382-9339.

Eliane de Fátima Almeida Lima, Doutora, UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

Enfermeira/UFES. Mestrado e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora da Universidade Federal do Espírito Santo. Coordenadora Estadual PMAQ 3º ciclo/ UFES /ORCID 0000-0001-5128-3715.

Rita de Cássia Duarte Lima, Pós-doutora, UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

Enfermeira/UFES. Pós Doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social/UERJ. Doutorado em Saúde Coletiva/UNICAMP. Professora Titular do Departamento de Enfermagem e no Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Espírito Santo. Coordenadora Estadual PMAQ 3º ciclo/ UFES /ORCID 0000-0002-5931-398X

Referências

Stigler FL, Macinko J, Pettigrew LM, Kumar R, van Well C. No universal health coverage without

primarhealth care. Lancet 2016; 1811. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30315-4.

Starfield B, Shi L, Macinko J. Contribution of primary care to health systems and health. Milbank Q 2005; 83:457-502. DOI: 10.1111/j.1468- 0009.2005.00409.x

Fausto, MCR. Almeida, P.F., Bousquat, A. Organização da Atenção Primária à Saúde no Brasil e os Desafios para a Integração em Redes de Atenção. In.Mendonça MHM, Matta GC, Gondim R, Giovanella L, organizadores. Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2018.51-72.

Abreu DMX Pinheiro PC, Queiroz BL, Lopes ÉAS, Machado ATGM, Lima ÂMLD et al . Análise espacial da qualidade da Atenção Básica em Saúde no Brasil. Saúde debate. 2018;42(1):67-80.

Macinko J, Harris MJ, Rocha MG. Brazil's National Program for Improving Primary Care Access and Quality (PMAQ): Fulfilling the Potential of the World's Largest Payment for Performance System in Primary Care. J Ambulatory Care Management [internet]. 2017 [acesso em 2018 maio 14]; 40(supl.2):S4-S1.

Machado GAB. Organização do processo de trabalho vivenciada pelas Equipes de Saúde da Família do município de São Sebastião do Paraíso/MG, a partir da adesão ao Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica ( PMAQ - AB) [Monografia]. Minas Gerais: Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais; 2013.

Espírito Santo. Secretaria Estadual de Saúde. Monitoramento e Avaliação na Atenção Primária à Saúde. Planificação da Atenção à Saúde. Espírito Santo; 2017.

Pinto HA, Sousa A, Florêncio AR. O Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica: reflexões sobre o seu desenho e processo de implantação. RECIIS. 2012;(6)2.

Albuquerque MSV, Martelli, P.J.L., Lyra, T.M., Mendes, M.F.M., Farias, S.F. Reflexões sobre o processo de realização da PMAQ-AB no contexto da regionalização no Estado de Pernambuco. In: Fausto MCR, Fonseca HMS (Org.). Rotas da Atenção Básica no Brasil: experiências do trabalho de campo PMAQ-AB. Rio de Janeiro: Saberes; 2014:88-113.

Lima GB. Avaliação do programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica-um relato de experiência. [Monografia]. Santo Antônio de Jesus: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, UFRB,2018: 1-37.

Garcia, ACP. Lima, RCD, Galavote,HS Coelho, APS, Vieira, ECL, Silva,RC, & Andrade, MAC. Agente Comunitário de Saúde no Espírito Santo: do perfil às atividades desenvolvidas. Trab. educ. saúde. 2017;15(1):283-300.

Moreira KS, Lima CA, Vieira MA, Costa SM. Avaliação da infraestrutura das unidades de saúde da família e equipamentos para ações na atenção básica. Cogitare enferm. 2017; 22(2): 51283. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.51283.

Bousquat, Ayleneet al. Tipologia da estrutura das unidades básicas de saúde brasileiras: os 5 R. Cadernos de Saúde Pública [online]. 2017, v. 33, n. 8 [Acessado 7 Maio 2019] , e00037316. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-311X00037316>

Cavalli, Luciana Osorio, Rizzotto, Maria Lucia Frizon e Guimarães, Ana Tereza Bittencourt. O médico no processo de avaliação externa do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, ciclos I e II. Saúde em Debate [online]. 2016, v. 40, n. 111 [Acessado 7 Maio 2019] , pp. 87-100.

Tavares, M.F.L. Rocha,M.R, Magalhães, R. Promoção da Saúde e o Desafio da Intersetorialidade na Atenção Básica no Brasil. In.Mendonça MHM, Matta GC, Gondim R, Giovanella L, organizadores. Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2018.177-96.

Villela WV, Monteiro S. Gênero, estigma e saúde: reflexões a partir da prostituição, do aborto e do HIV/aids entre mulheres. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015;24:531-540.

Melo, E. Lilian,M. Apoio Matricial na Atenção Básica e os Núcleos de Apoio à Saúde da Família: das concepções e políticas aos desafios no cotidiano. In.Mendonça MHM, Matta GC, Gondim R, Giovanella L, organizadores. Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2018.425-49.

Casotti, E. Gouvêa, M.V. Reorganização das Práticas de Saúde Bucal: desafios no âmbito da Atenção Primária à Saúde. In.Mendonça MHM, Matta GC, Gondim R, Giovanella L, organizadores. Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2018.51-72.

Publicado
2019-05-23
Como Citar
1.
Riquieri M, Soares G, Lima E de F, Lima R de C. ENTRE DADOS, PASSOS E RELATOS: A EXPERIÊNCIA DA COLETA DE DADOS DO PMAQ NO ESPÍRITO SANTO. gs [Internet]. 23maio2019 [citado 16jul.2019];10(2):246 -20. Available from: http://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/22488
Seção
Relatos de Experiências