Avaliação de estados de humor nos exames da Royal Academy of Dance

  • Priscila Raquel Tedesco da Costa Trevisan Universidade Estadual Paulista
  • Gisele Maria Schwartz Universidade Estadual Paulista
  • Danielle Ferreira Auriemo Universidade Estadual Paulista
  • Marcelo Fadori Soares Palhares Universidade Estadual Paulista FHO - Uniararas
  • Norma Ornelas Montebugnoli Catib Universidade Estadual Paulista FIRA - Faculdades Integradas Regionais de Avaré
  • Ivana de Campos Ribeiro Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Estados de humor, Dança, Avaliações

Resumo

Este estudo qualitativo investigou os estados de humor de alunos participantes dos Exames da Royal Academy of Dance. A pesquisa exploratória utilizou o POMS (Profle of Mood States), aplicado antes e após o exame, a uma amostra intencional composta por 12 estudantes de dança, faixa etária de 18 a 40 anos. A análise descritiva, ao se comparar os dados obtidos no pré e pós-teste, evidenciou um aumento da fadiga e uma diminuição do vigor e índices mínimos dos estados de tensão, depressão, raiva e confusão mental. Novos estudos se fazem necessários, visando ao aprimoramento das abordagens acerca dos estados subjetivos envolvendo as práticas, a formação em dança e as avaliações das performances, aspectos ainda pouco explorados em âmbito acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Raquel Tedesco da Costa Trevisan, Universidade Estadual Paulista

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Gisele Maria Schwartz, Universidade Estadual Paulista

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Danielle Ferreira Auriemo, Universidade Estadual Paulista

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Marcelo Fadori Soares Palhares, Universidade Estadual Paulista FHO - Uniararas

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Norma Ornelas Montebugnoli Catib, Universidade Estadual Paulista FIRA - Faculdades Integradas Regionais de Avaré

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Ivana de Campos Ribeiro, Universidade Estadual Paulista

Laboratório de Estudos do Lazer - LEL - Instituto de Biociências - Departamento de Educação Física/ UNESP, campus Rio Claro

Referências

Antes, D. L., Rossato, L. C., Souza, A. G., Benedetti, T. R. B., Borges, G. F., & Mazo, G. Z.. (2012). Índice de aptidão funcional geral e sintomas depressivos em idosos. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 14(2), 125-133.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo (5. ed.) Lisboa: Edições 70.

Beck A. T., & Clark, D. A. (1988). Anxiety and depression: An information processing perspective. Anxiety Research, 1, 23-56.

Benedetti, E., Oliveira, R. L., & Lipp, M. E. N. (2011). Nível de stress em corredores de maratona amadores em período de pré-competição. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 19(3), 5-13.

Brandt, R., Viana, M. S., Segato, L., & Andrade, A. (2010). Estados de humor de velejadores durante o Pré-Panamericano. Motriz, 16(4), 834-40.

Carter, T., Callaghan, P., Khalil, E., & Morres, I. (2012). The effectiveness of a preferred intensity exercise program on the mental health outcomes of young people with depression: A sequential mixed methods evaluation. BMC Public Health, 12, 187. doi:10.1186/1471-2458-12-187

Cranford, M. K. (2011). Research in the development of curricula in dance through the study of historical techniques (Unpublished doctoral dissertation). Meredith College, Raleigh, NC, USA.

Gazzaniga, M. S., & Heatherton, T. F. (2005). Ciência psicológica: Mente, cérebro e comportamento. Porto Alegre, RS: Artmed.

Gil, A. C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa (4. ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Lane, A. M, & Terry, P. C. (2000). The nature of mood: Development of a conceptual model with a focus on depression. Journal of Applied Sport Psychology, 12, 16-33.

Likert, R. (1931). A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology. New York, NY: Columbia University Press.

Mcnair, D. M., Lorr, M., & Droppleman L. F. (1971). Manual for the profile of mood states. San Diego, CA: Educational and Industrial Testing Services.

Mello, M. T., Boscolo, R. A., Esteves, A. M., & Tufik, S. (2005). O exercício físico e os aspectos psicobiológicos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 11(3), 197-207.

Morgan, W. P. (1980). Test of champions: The iceberg profile. Psychology Today, 14(11), 92-108

Panda, M. D. J. (2011). A influência de um programa de exercícios físicos no estado emocional dos indivíduos cadastrados no ESF/Primavera. Biomotriz, 5, novembro.

Peluso M. A. M. (2003). Alterações de humor associadas a atividade física intensa (Unpublished doctoral dissertation). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Rebustini, F. (2005). A Interferência dos fatores externos sobre os estados de humor em jovens atletas de voleibol (Unpublished doctoral dissertation). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

Rebustini, F., & Machado, A. A. (2012). Dinâmicas sociais e estados de humor. Motriz: Revista de Educação Física, 18(2), 233-244.

Richardson, R. J. (2008). Pesquisa social: Métodos e técnicas. São Paulo, SP: Atlas.

Rohlfs, I. C. P. D. M., Rotta, T. M., Luft, C. D. B., Andrade, A., Krebs, R. J., & Carvalho, T. D. (2008). A escala de humor de Brunel (Brums): Instrumento para detecção precoce da síndrome do excesso de treinamento. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 14(3), 176-181.

Spielberger, C. D. (1991). Manual for the state-trait angerexpression inventory. Odessa, FL: Psychological Assessment Resources.

Terry, P. C. (1995). The efficacy of mood state profiling among elite performers: A review and synthesis. The Sport Psychologist, 9, 309-324.

Vieira, L. F., Fernandes, S. L., Vieira, J. L. L., & Vissoci, J. R. N. (2008). Estado de humor e desempenho motor: Um estudo com atletas de voleibol de alto rendimento. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 10(1), 62-68.

Werneck, F. Z. (2003). Efeitos psicofisiológicos agudos do exercício aeróbio e contra-resistência em diferentes intensidades (Dissertação de Mestrado). Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Werneck, F. Z., & Navarro, C. A. (2011). Nível de atividade física e estado de humor em adolescentes. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 27(2), 189-193.

Publicado
2017-08-29
Como Citar
Trevisan, P., Schwartz, G., Auriemo, D., Palhares, M., Catib, N., & Ribeiro, I. (2017). Avaliação de estados de humor nos exames da Royal Academy of Dance. Psicologia: Teoria E Pesquisa, 33(1). Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/revistaptp/article/view/19468
Seção
Estudos Empíricos