Dado coletado, sujeito fabricado: “drogas” e “objetividade” em um empreendimento de pesquisa médico-científico

  • Eduardo Doering Zanella (PPGAS/UFRGS) Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

A partir de uma investigação etnográfica desenvolvida junto a um coletivo de pesquisadores das ciências da saúde que estuda álcool e drogas, o presente artigo descreve a coleta de dados de um estudo realizado com pacientes usuários destas substâncias. Objetiva-se compreender como os procedimentos desta pesquisa atuam sobre os sujeitos que dela participam, buscando construir assim certo ideal de “objetividade científica”. Argumento que a produção de um dado “confiável” envolve um processo que objetiva diminuir ou atenuar os efeitos do uso de drogas sobre os participantes da pesquisa, de modo que a coleta do dado depende da fabricação do sujeito.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-12-16
Seção
Artigos