Das estepes da Lapônia à selva amazônica: viagens do pintor François–Auguste Biard em 1839 e 1859

Pedro Alvim

Resumo


Os relatos e imagens associados às duas expedições realizadas pelo pintor viajante François–Auguste Biard (1799–1882) na Lapônia e Amazônia, separadas por vinte anos de intervalo, são analisados a partir de alguns motivos recorrentes. Os temas desenvolvidos por Biard estão ligados a diferentes graus de exposição das comunidades afastadas da influência do modo de vida moderno às transformações acarretadas pelo desenvolvimento industrial. É apontada a mistura de elementos fantasiosos e sentimentais com observação das relações sociais e registro etnográfico. É destacada a busca de exotismo, assim como o viés anedótico, tendo em vista um público crescente de leitores e espectadores. 


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Revista XIX: artes e técnicas em transformação



ISSN: 2358-7822

Licença Creative CommonsEste obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.