“O prazer aristocrático em desagradar”

ética e tradução no último Baudelaire

  • Thiago Mattos Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Ética. Tradução. Mon coeur mis à nu. Charles Baudelaire

Resumo

O texto trata da relação entre ética e tradução a partir de algumas passagens “desagradáveis” (majoritariamente sexistas e antissemitas) de Mon cœur mis à nu, de Charles Baudelaire. Para conduzir a reflexão, lanço mão dos estudos de tradução (os “atos de tradução” desenvolvidos por Lenita R. Esteves no âmbito da sua reflexão sobre tradução e ética) e da crítica literária (o horror baudelairiano, o “prazer aristocrático em desagradar” e, como denomina Steve Murphy, a “poética da provocação e da programação”). A fim de traduzir o “horror” e de possibilitar certas tensões e ambivalências da obra baudelairiana, proponho uma tradução sem estratégias de amortecimento (supressão, atenuação lexical ou nota de tradutor).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Mattos, Universidade de São Paulo

Doutorando em Estudos linguísticos, literários e tradutológicos, na USP

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2015.
AUERBACH, Erich. Ensaios de literatura ocidental. Trad. Samuel Titan Jr e José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Editora 34, 2007.
BAUDELAIRE, Charles. Mon cœur mis à nu. Texte établi par Claude Pichois. Genebra: Droz, 2001.
___________________. Œuvres complètes. Paris : Robert Laffont, coll. Bouquins, 2004.
___________________. Meu coração desnudado. Trad. Aurélio Buarque de Holanda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.
___________________. Meu coração a nu. Trad. Fernando Guerreiro. In: BAUDELAIRE, Charles. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.
___________________. Meu coração desnudado. Trad. Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra, ou, O albergue do longínquo. Trad. Marie-Hélène C. Torres, Mauri Furlan e Andréia Guerini. Rio de
Janeiro: 7Letras/PGET, 2007.
ESTEVES, Lenita Maria Rimoli. Atos de tradução: éticas, intervenções, mediações. São Paulo: Humanitas/Fapesp, 2014.
KLINGER, Diana. Literatura e ética: da forma à força. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.
LEFEVERE, André. Translation/History/Culture. Londres e Nova York: Routledge, 1992.
MATTOS, Thiago. (Re)traduções brasileiras de Mon cœur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2015. Dissertação de mestrado. FFLCH – USP, São Paulo, 2015.
MURPHY, Steve. Logiques du dernier Baudelaire. Paris: Champion Classiques, 2007.
OLIVEIRA, Paulo. Tradução & ética. In: AMORIM, Lauro Maia; RODRIGUES, Cristina Carneiro; STUPIELLO, Érika Nogueira de Andrade. Tradução &: perspectivas teóricas e práticas. São Paulo: Editora Unesp, 2015)
SONTAG, Susan. Entrevista completa para a revista Rolling Stone, por Jonathan Cott. Trad. Rogério Bettoni. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.
STAROBINSKI, Jean. “Notes de lectures, III”. In: Année Baudelaire, no. 6, Honoré-Champion, p. 148-154, 2002.
Publicado
2018-05-18
Como Citar
MattosT. (2018). “O prazer aristocrático em desagradar”. Revista XIX, 2(5), 192-204. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/revistaXIX/article/view/21834