A TEORIA DA JUSTIÇA DE RAWLS E AS POLÍTICAS SOCIAIS EM EDUCAÇÃO

Marcos Rohling

Resumo


Em democracias não tão justas, é preciso políticas públicas sociais para a correção de determinadas injustiças que impedem os cidadãos de ascenderem aos graus adequados do exercício da cidadania. Mais especificamente, é preciso que certas políticas sociais educacionais sejam estabelecidas. Nesse sentido, acredita-se que a teoria da justiça de Rawls seja adequada para avaliar a justiça de tais políticas. Tal intento é realizado, nesse texto, de acordo com a seguinte disposição: em primeiro lugar, são apresentadas as ideias centrais da concepção da justice as fairness, ponto no qual são apresentados os princípios de justiça e a liberdade em A Theory of Justice e mudança em direção a sua determinação como uma concepção política de justiça, destacando as noções de consenso sobreposto (overlaping consensus) e razão pública. Em segundo lugar, apresentar-se-á o sentido em que tal teoria pode avaliar as políticas públicas sociais educacionais, em direção ao qual se apontam a noção de Estado presente na obra de Rawls e o modo como o segundo princípio se relaciona com a educação, de modo a avaliar e a orientar as políticas públicas sociais em educação.


Palavras-chave


Justiça como Equidade. Princípio da Igualdade Equitativa de Oportunidades. Educação. Políticas Sociais em Educação. Rawls.

Texto completo:

PDF


 

 

Licença Creative Commons
A Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação (RESAFE) é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Unported.
Based on a work at seer.bce.unb.br.