O ENSINO DE FILOSOFIA E AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS PRECONI-ZADAS PELOS PCNS: UMA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DE FILOSOFIA

Marcos Alexandre Alves

Resumo


O texto relata a percepção de professores de filosofia, que atuam em escolas públicas, em nível médio, sobre as competências e habilidades propostas pelos PCNs para o ensino de filosofia. Verifica até que ponto os professores desenvolvem as habilidades e competências para levar os estudantes a filosofar com o rigor e a globalidade. Analisa a compreensão que os docentes têm sobre a legitimidade e validade dessas habilidades e competências. O estudo foi desenvolvido a partir da abordagem qualitativa, com a realização de pesquisa bibliográfica e aplicação de entrevista com professores de filosofia do ensino médio e apresenta a seguinte estrutura: contextualiza a inserção da disciplina de Filosofia no ensino médio; comenta as leis que embasam o ensino de Filosofia e as habilidades e competências desenvolvidas em uma educação filosófica; examina os PCNs para identificar as competências e habilidades propostas para o ensino de Filosofia; analisa as respostas das entrevistas e discute esses dados com base nas concepções de autores que pesquisam sobre o ensino da filosofia. Portanto, constata que os docentes têm desenvolvido as propostas dos PCNs, porém encontram dificuldades: falta de hábito de leitura dos estudantes, as situações materiais precárias das instituições e a falta de atenção do governo ao ensino em geral.

Palavras-chave


Ensino de Filosofia; Professores de Filosofia; Habilidades e Competências.

Texto completo:

PDF


 

 

Licença Creative Commons
A Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação (RESAFE) é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Unported.
Based on a work at seer.bce.unb.br.