Economia Solidária e comercialização institucional: o caso da UAC no município de Valente-Bahia

Edivânia de Oliveira Ferreira, Paulo Everton Mota Simões

Resumo


Valente é marcada pela existência de diversos Empreendimentos de Economia Solidária (EES), alguns deles conseguiram realizar comercialização institucional mesmo sem estarem constituídos formalmente. Esta pesquisa busca identificar as principais contribuições do PNAE para a comercialização dos EES no município de Valente. Adotou-se uma abordagem qualitativa, através de um estudo de caso com levantamento de dados por meio de entrevistas, documentação direta e observação. Conclui-se que os EES que não possuem natureza jurídica conseguem comercializar seus produtos utilizando a União das Associações Comunitárias do Município de Valente (UAC) como intermediária. Pode-se perceber que para os participantes dos EES a UAC possibilita o crescimento econômico dos mesmos através do apoio concedido. Além do fortalecimento da Economia Solidária, o PNAE contribuiu para o aumento da produção dos EES, entretanto ainda permanece o desafio de assegurar que a prefeitura mantenha ou eleve o percentual de compra que está em torno de cinquenta por cento.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista dos Estudantes de Públicas - REP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.