Sistemas de pagamento por serviços ambientais: uma possibilidade para os produtores de cactáceas de Picuí-PB

Aldenir Gomes Assis, Márcia Batista Fonseca

Resumo


Na microrregião do Seridó Oriental paraibano o processo de desertificação atingiu 73,5% do território. O município de Picuí (PB) está entre os que apresentam um grau muito alto de desertificação e as ações antrópicas nocivas agravam ainda mais a situação. Nesse contexto, a agricultura familiar em conjunto com políticas públicas, a exemplo do Pagamento por Serviço Ambiental (PSA), pode contribuir para mitigar esse processo.  Este trabalho tem o objetivo de identificar o grau de interesse dos agricultores familiares produtores de cactáceas em receber PSA para manutenção e conservação dos serviços ambientais no município de Picuí (PB). Este é um estudo de caso de análise qualitativo-descritiva, com o uso da escala Likert. Os resultados mostraram que os agricultores atribuem, em sua maioria, grande importância aos serviços ambientais, especialmente à qualidade da água. Quanto ao interesse em aderir ao PSA, 50,0% dos entrevistados demonstraram grande interesse e 34,6% interesse médio alto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista dos Estudantes de Públicas - REP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.