PROMOTORAS LEGAIS POPULARES: REDE DE MULHERES COMO GARANTIDORAS DE DIREITOS FRENTE AO ESTADO PATRIARCAL

  • Isabela Martins Neves Universidade de Brasília
  • Heloísa Storniolo Adegas Universidade de Brasília
Palavras-chave: romotoras Legais Populares. Estado patriarcal. Rede de mulheres. Direito. Direito Achado na Rua.

Resumo

Este trabalho trata sobre o projeto de extensão universitária popular Promotoras Legais Populares do Distrito Federal como uma rede de mulheres, norteada pela educação jurídica popular feminista, que propõe a plena efetivação dos direitos das mulheres. Para tanto, é elucidado como o Estado patriarcal é estruturado a partir da desigualdade de gênero, raça e classe; como as redes de mulheres funcionam paralelamente às instituições estatais, com o fito de promover a conscientização e emancipação de gênero; e, por fim, apresentar o funcionamento do projeto a partir da práxis libertária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADEGAS, H.S., BARBOSA, B.F., TORRES, F. M. A extensão universitária popular como forma

de resistência à academia branca patriarcal. In: III Congreso de Estudios Poscoloniales y IV Jornada

de Feminismo Poscolonial – “Interrupciones desde el Sur: habitando cuerpos, territorios y saberes”,

, Buenos Aires, Argentina.

APOSTOLOVA, Bistra S.; FONSECA, Lívia G. D. Promotoras Legais Populares: subjetividades

autônomas e rebeldes também na Universidade. In: Lívia Gimenes D. Fonseca; Bistra S.

Apostolova; José Geraldo de Sousa Junior. (Org.). O Direito Achado na Rua: Introdução Crítica ao

Direito das Mulheres. 2ed.Brasília: UnB, 2015, v. 5, p. 35

_______ . José Geraldo (orgs). Introdução crítica ao Direito das mulheres, vol. 5, 2a edição, 2015.

(série O Direito Achado na Rua)

BERNARDINO-COSTA, Joaze. Sindicatos das trabalhadoras domésticas no Brasil: teorias de

descolonização e saberes subalternos. 2007. 274 f. Tese (Doutorado em Sociologia) -Universidade

de Brasília, Brasília, 2007.

BIROLI, Flávia. O Público e o Privado. In: MIGUEL, Luis F.; BIROLI, Flávia. Feminismo e

política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014. p. 31-46.

COLLINS, Patricia Hill. Comment on Hekman's" Truth and Method: Feminist Standpoint Theory

Revisited": Where's the Power?. Signs: Journal of Women in Culture and Society, v. 22, n. 2, p.

-381, 1997.

DUQUE, Ana Paula. WEYL, L.; CACAU, L.; JORGENSEN, N. Promotoras legais populares:

repensando direito e educação para o empoderamento das mulheres. Revista Direito &

Sensibilidade, v. 1, p. 67-, 2011.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática de liberdade. Tradução de

Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

FONSECA, Lívia Gimenes Dias da. A luta pela liberdade em casa e na rua: a construção do direito

das mulheres a partir do projeto Promotoras Legais Populares do Distrito Federal. 2012. 171 f.

Dissertação (Mestrado em Direito)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

FOSCARINI, L. T.; PASINI, E.; ÁVILA, M., G., M. A experiência das Promotoras Legais

Populares no Rio Grande do Sul: um olhar sobre a atuação das PLPs em Porto Alegre. In: José

Geraldo de Sousa Junior, Bistra Stefanova Apostolova, Lívia Gimenes Dias da Fonseca; autores:

Adriana Andrade Miranda ... [et al.]. (Org.). Introdução crítica ao direito das mulheres. Série o

direito achado na rua. Brasília: CEAD, FUB, 2011, v. 5, p. 53-54.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FONSECA, Lívia G. D; CUSTODIO, C. M. D. Projeto Direitos Humanos e Gênero - Promotoras

Legais Populares do Distrito Federal: fundamentos e prática. In: Lívia Gimenes D. Fonseca; Bistra

S. Apostolova; José Geraldo de Sousa Junior. (Org.). O Direito Achado na Rua: Introdução Crítica

ao Direito das Mulheres. 2ed.Brasília: UnB, 2015, v. 5, p. 27-31.

J. G.; SILVA; SOUSA, N. H. B. Introdução Crítica ao Direito das Mulheres. In: José Geraldo de

Sousa Junior, Bistra Stefanova Apostolova, Lívia Gimenes Dias da Fonseca; autores: Adriana

Andrade Miranda ... [et al.]. (Org.). Introdução crítica ao direito das mulheres. Série o direito

achado na rua. Brasília: CEAD, FUB, 2011, v. 5, p. 15.

MACKINNON, Catharine A. Are women human?. Harvard University Press, 2007.

LYRA FILHO, R. O que é Direito. Brasília: Editora Brasiliense, 1982 (Coleção Primeiros Passos,

) SOUSA Jr. José Geraldo de. Direito como liberdade: o Direito Achado na Rua. Porto Alegre:

Sergio Antonio Fabris Editor, 2011.

LOPES, Juliana Araújo. Mulheres negras moldando o Direito Constitucional do Trabalho

brasileiro: a doméstica, o feminismo negro e o Estado Democrático de Direito. 2017. 118 f., il.

Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito)—Universidade de Brasília, Brasília,

LUGONES, María. Rumo a um feminismo descolonial. Estudos Feministas, v. 22, n. 3, p. 935-

, 2015.

OYĚWÙMÍ, Oyèrónké. Conceituando o gênero: os fundamentos eurocêntricos dos conceitos

feministas e o desafio das epistemologias africanas = Conceptualizing Gender: The Eurocentric

Foundations of Feminist Concepts and the challenge of African Epistemologies. African Gender

Scholarship: Concepts, Methodologies and Paradigms. CODESRIA Gender Series. v. 1. Dakar,

CODESRIA, p. 1-8, 2004. Tradução para uso didático de Juliana Araújo Lopes. Disponível em:

<https://filosofiaafricana.

weebly.com/uploads/1/3/2/1/13213792/oy%C3%A8r%C3%B3nk%C3%A9_oy

%C4%9Bw%C3%B9m%C3%AD_-

_conceitualizando_o_g%C3%AAnero._os_fundamentos_euroc%C3%AAntrico_dos_co

nceitos_feministas_e_o_desafio_das_epistemologias_africanas.pdf>. Acesso em 25 maio 2017.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala?. Letramento Editora e Livraria LTDA, 2018.

SILVA, Denise Ferreira da. À brasileira: racialidade e a escrita de um desejo destrutivo. Rev.

Estud. Fem., Florianópolis, v. 14, n. 1, p. 61-83, abr. 2006.

SOUSA, N. H. B. de, COSTA, A. B., FONSECA, L. G. da, e BICALHO, M. de F. O Direito

Achado na Rua: 25 anos de experiência de extensão. Participação. Revista do Decanato de

Extensão da Universidade de Brasília, ano 10, nº 18, dez. 2010.

SOUZA, Ladyane Katlyn. Aborto sem fronteiras: mulheres que ajudam mulheres. 2018. 55 f., il.

Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

TELES, MARIA AMÉLIA DE ALMEIDA. Quase duas décadas de Promotoras Legais Populares

no Brasil. In: Lívia Gimenes D. Fonseca; Bistra S. Apostolova; José Geraldo de Sousa Junior.

(Org.). O Direito Achado na Rua: Introdução Crítica ao Direito das Mulheres. 2ed.Brasília: UnB,

, v. 5, p. 47-51.

TERRA, M. Cristina; Debate de gênero e de Direitos: o projeto de extensão Promotoras Legais

Populares/DF como instrumento de transformação social; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso;

(Graduação em Direito) - Universidade de Brasília; Orientador: Lívia Gimenes Dias da Fonseca.

TOKARSKI, C. P.; CARVALHEDO, Ana Zélia; PERILLO, F.; XAVIER, Hanna ; MIRANDA,

Adriana Andrade ; LOSADA, Paula Ravanelli. Projeto Promotoras Legais Populares do Distrito

Federal: Troca de conhecimentos rumo a uma educação jurídica emancipatória. In: Alexandre

Bernardino Costa. (Org.). A experiência da extensão universitária na Faculdade de Direito da UnB.

Brasília: Faculdade de Direito da UnB, 2007, v. 3, p. 119-121.

Publicado
2018-09-28
Como Citar
Neves, I., & Adegas, H. (2018). PROMOTORAS LEGAIS POPULARES: REDE DE MULHERES COMO GARANTIDORAS DE DIREITOS FRENTE AO ESTADO PATRIARCAL. Revista Dos Estudantes De Direito Da UnB, (14), 280 - 294. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/redunb/article/view/16575
Seção
Trabalhos e Relatórios de Atividades de Grupos de Pesquisa

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##