Física e Música: A desafinada história da consonância.

André Luís Miranda de Barcellos Coelho

Resumo


Neste pequeno trabalho, evidencio algumas das principais contribuições dadas, desde Pitágoras até os dias de hoje, para a conceituação de consonância. Esse é um conceito central em música e sobre ele orbitam questões, tanto de natureza pragmática quanto epistemológica, que precisaram ser resolvidas de uma maneira ou de outra. Na antiguidade clássica, esse conceito estava fortemente atrelado à concepção de Cosmos que vem sendo progressivamente deteriorada, ao longo dos últimos dois milênios. Novas evidências apontam, por exemplo, para a necessidade de se levar em conta fatores sociais e linguísticos para compreender a preferência de determinado grupo de pessoas por intervalos musicais específicos em detrimento de outros.


Texto completo:

PDF

Referências


POLITO, Antony M. M., and Olavo L.S.F. A filosofia da natureza dos Pré-Socráticos. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 30, n. 2, p. 323-361. 2014.

RODRIGUES, José Francisco. A matemática e a música.Lisboa, PT200, 1999.

JACHELLI, Thiago. Afinação e temperamento desigual no barroco. Monografia de conclusão de curso. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2010.

BOWLING, Daniel L., and Dale Purves. A biological rationale for musical consonance.Proceedings of the National Academy of Sciences112.36, 2015.

LAGO, BL. A guitarra como um instrumento para o ensino de física ondulatória. Rev. Bras. Ensino Fís.[online] 37.1, 2015.

CAMPOS, Luís Melo, A música e os músicos como problema sociológico, Revista Crítica de Ciências Sociais, 78, 71-94, 2007.

MED, Bohumil. Teoria da música. Musimed, 1996. [8] VON BÉKÉSY, Georg. Experiments in hearing. Ed. Ernest Glen Wever. Vol. 8. New York: McGraw-Hill, 1960.

HAN, Shui'er, et al. Co-variation of tonality in the music and speech of different cultures. PLoS One6.5 e20160, 2011.

PARKER, Barry. Good vibrations: the physics of music. JHU Press, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 André Luís Miranda de Barcellos Coelho

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN 2446-564X

Licença Creative CommonsPhysicae Organum é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0.