Controle Social: oficina temática como metodologia pedagógica para formação de auditor social

  • Abimael de Jesus Barros Costa Universidade de Brasília
  • Hudson Fideles da Silva Universidade de Brasília
  • Matheus Micheletto Universidade de Brasília
  • Lilian de Azevêdo Gonçalves Universidade de Brasília
  • Lorena Lima Nascimento Universidade de Brasília
Palavras-chave: Controle social. Educação Fiscal. Paulo Freire. Oficinas. Auditor Social.

Resumo

Esta investigação apresenta proposta de oficina temática como metodologia pedagógica para contribuir com a educação fiscal da sociedade brasileira. A sociedade brasileira demanda por capacitação para ter condições de exercer o direito constitucional de fiscalizar a gestão pública, ou seja, cada brasileiro pode se tornar um Auditor Social. A oficina temática está dividida em esclarecimentos sobre controle social, sensibilização, provocação e atividade prática. A teoria da educação que liberta, de Paulo Freire, fundamenta a oferta da oficina porque justifica a necessidade de uma posição crítica, prática e transformada da sociedade brasileira no controle das finanças públicas. A primeira oficina do projeto de extensão abordou o tema sobre os instrumentos de controle social da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e da Lei de Acesso à Informação (LAI). A forma didática de apresentação da oficina facilita a compreensão de como exercer o controle dos gastos públicos, porque desmistifica o tema das finanças governamentais, ensina como acessar os bancos de dados disponibilizados pelos órgãos públicos e estimula a demandar novas informações. A metodologia de oficina temática explorada neste estudo é uma ação efetiva que pode contribuir com a disseminação de informações sobre a gestão das finanças públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abimael de Jesus Barros Costa, Universidade de Brasília

Contador, Professor Assistente do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (CCA/UnB), Mestre em Ciências Contábeis e Especialista em Auditoria e Perícia e coordenador do projeto.

Hudson Fideles da Silva, Universidade de Brasília

Graduandos em Ciências Contábeis e Atuariais do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (CCA/UnB)

Matheus Micheletto, Universidade de Brasília

Graduandos em Ciências Contábeis e Atuariais do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (CCA/UnB)

Lilian de Azevêdo Gonçalves, Universidade de Brasília

Graduandos em Ciências Contábeis e Atuariais do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (CCA/UnB)

Lorena Lima Nascimento, Universidade de Brasília

Graduandos em Ciências Contábeis e Atuariais do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (CCA/UnB)

Referências

ADAMS, Telmo. Educação e Economia Popular Solidária: Mediações Pedagógicas do Trabalho Associado. Aparecida, SP: Ed. Ideias & Letras, 2010.

BRASIL. Decreto N° 5.940, de 25 de outubro de 2006. Institui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, e dá outras providências. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5940.htm Acesso em: janeiro/2013.

BRASIL. Decreto nº 22.239, de 19 de dezembro de 1932. Coleção de Leis do Brasil, Rio de Janeiro – RJ , 31 dez. 1932. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-22239-19-dezembro-1932-501764-publicacaooriginal-1-pe.html Acesso em: jan.2013

MELLO, Claiton, STREIT, Jorge, ROVAI, Renato (orgs.). Geração de trabalho e renda, gestão democrática e sustentabilidade nos empreendimentos econômicos e solidários/Organizadores. São Paulo: Publisher Brasil, 2009.

BLAS, Francisco Asís, PLANELLS, Juan (coord.). Retos de la educación técnico-profesional. ED. Fundación Santillana. Madri, 2010.

BARDIN, Laurece. Análisis del discurso. ED AKAL, Madri, 1986.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GADOTTI, Moacir. A Economia Solidária como práxis pedagógica – São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 20 09.

ISAAC, Pedro Henrique. Análise das relações reciprocitárias em cooperativas de catadores de lixo de Brasília. Dissertação de Mestrado. Brasília, 2007.

KEMP, Valéria Heloísa, CRIVELLARI, Helena Maria Tarchi (Org.), Catadores na cena urbana: construção de políticas socioambientais - Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2008.

MILANEZ, B. Resíduos sólidos urbanos: panorama atual, desafios e perspectivas. In: IPEA. (Org.). Infraestrutura social e urbana no Brasil: subsídios para uma agenda de pesquisa e formulação de políticas públicas - Série Eixos Estratégicos do Desenvolvimento Brasileiro. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2010, v. 6.2, p. 515-547.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Classificação Brasileira de Ocupações: CBO – 2010 – 3a ed. Brasília: MTE, SPPE, 2010.

Publicado
2018-12-18
Como Citar
CostaA. de J. B.; SilvaH. F. da; MichelettoM.; GonçalvesL. de A.; NascimentoL. L. Controle Social: oficina temática como metodologia pedagógica para formação de auditor social. Participação, n. 26, p. 37-38, 18 dez. 2018.
Seção
Artigos de desenvolvimento teórico