Levantamento sócio-espacial: um método num vilarejo

Silke Kapp

Resumo


Resumo 

A compreensão das relações de comunidades rurais com o espaço que usam e produzem é imprescindível para ações de melhoria de suas condições de vida. Levantamentos técnicos e diagnósticos tradicionalmente empregados nas áreas de Arquitetura, Urbanismo e Planejamento não bastam para isso. O presente artigo visa a um método de levantamento sócio-espacial mais abrangente do que essa abordagem convencional, mas viável num trabalho de campo relativamente breve. O método é discutido a partir de sua aplicação, pelo Grupo de Pesquisa Morar de Outras Maneiras - MOM, ao vilarejo Quartel do Indaiá, no município de Diamantina, Minas Gerais. O artigo inicia pela apresentação dessa proposta metodológica, seguida de uma descrição do trabalho de campo e uma compilação dos dados levantados e interpretados. A última parte consiste na discussão crítica do processo de pesquisa, incluindo considerações para futuros desenvolvimentos.

Palavras-Chave: Quartel do Indaiá; pesquisa sócio-espacial; metodologia 

 

Abstract 

The understanding of the relations of rural com-munities with the space they use and produce is essential to any actions of improvement of their living conditions. Technical surveys and diagnos­tics traditionally employed in the fields of architecture, urbanism and planning do not accomplish such an understanding. This paper aims at a method of socio-spatial survey broader than the conventional approach, but feasible in a comparatively brief fieldwork. The method is discussed by drawing on its application, by the Research Group MOM, in the village Quartel do Indaiá, in Diamantina, Minas Gerais. The paper begins with the presentation of this methodological proposal, followed by a description of the field work and a compilation of the collected and interpreted data. The last session is a critical discussion of the research process, including some pointers on its future development.

Key-Words: Quartel do Indaiá; socio-spatial research; methodology


Texto completo:

PDF

Referências


KAPP, Silke; BALTAZAR, Ana Paula. The paradox of participation: A case study on urban planning in favelas and a plea for autonomy. Bulletin of Latin American Research, Vol. 31, No. 2, pp. 160–173, 2012.

KOTHARI, Uma. “Power, knowledge and social control in participatory development”. In: Bill Cooke; Uma Kothari. Participation: The New Tyranny? London, New York: Zed Books, 2001, pp.139–152.

MONTEIRO, Fernanda Testa. Os(as) apanha-dores(as) de flores e o Parque Nacional das Sempre-Vivas (MG): travessias e contradições ambientais. Dissertação de Mestrado em Geografia. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2011.

WHYTE, William Foote. Street Corner Society: The social structure of an Italian Slum. Chicago: University of Chicago Press, 2012 [1943].

WHYTE, William Foote. Revisiting "Street Corner Society". Sociological Forum, Vol. 8, No. 2, Jun. 1993, pp. 285–298.




DOI: http://dx.doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n17.2016.04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Silke Kapp

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 1679-0944

Creative Commons License

Paranoá is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

 

Verificação Anti-plágio: