Espaços livres públicos em assentamentos rurais: a experiência do Rosário

Sarah de Andrade e Andrade, Amadja Henrique Borges, Cecília Marilaine Rego de Medeiros, Maria Cândida Teixeira de Cerqueira

Resumo


Resumo

Na parceria de mais de 20 anos entre o Grupo de Estudos em Reforma Agrária e Habitat (GERAH) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), diversas ações são empreendidas para a melhoria das condições de vida nos assentamentos rurais coordenados pelo Movimento, no Rio Grande do Norte. Permeando as intervenções do Grupo, a construção dos espaços livres públicos assume papel secundário pela falta de recursos a eles destinados no conjunto dos financiamentos dos habitats no campo. Explorando essa necessidade o GERAH, vinculado a outros grupos universitários, coordena o Programa de Extensão O verso do reverso na construção do habitat do campo: gênero, participação e cidadania, com objetivo de realizar ações de formação técnica e social através da participação dos assentados na construção e gestão de espaços públicos, possibilitando o desenvolvimento e consolidação das áreas de assentamentos e seus espaços de sociabilidade. A construção coletiva da praça do Rosário, apropriada pela comunidade-alvo traz novas possibilidades para as 120 famílias do Rosário e para os demais assentamentos coordenados pelo MST, bem como para os envolvidos com a assessoria técnica e científica, que buscam a consolidação das relações entre a práxis e a teoria assim como entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

Palavras-Chave: Espaços livres públicos, Mutirão, Habitat, participação.

 

Abstract

In an over-20-year partnership between the GERAH/UFRN and the MST, several actions have been taken to improve living conditions in rural settlements coordinated by the Movement in Rio Grande do Norte. Permitting the interventions of the Group, the construction of public spaces has taken a secondary role due to the lack of resources allocated to them, in the set of financing of habitats in the field. Exploring this need the GERAH, linked to other university groups, has coordinated the Program “O verso do reverso na construção do habitat do campo: gênero, participação e cidadania”, in order to carry out the actions of both social and technical training through the participation of the community in the construction and management of the public space, enabling the development and consolidation of settlement areas and their social areas as well. The collective construction of the Rosario Square, conquered by the community, brought new possibilities not only to 120 families in Rosario settlement but also to other settlements coordinated by the MST. Moreover it brought new possibilities to those involved in technical and scientific assistance who seek the consolidation of the relationship between praxis and theory as well as among teaching, research and extension.

Key-words:  Public Spaces, “Mutirão”, Habitat, participatory

 



Texto completo:

PDF

Referências


BOGO, Ademar. O MST e a cultura. (MST: Caderno de formação n. 34). 2a. ed. Veranó-polis: ITERRA, 2001.

BORGES, Amadja Henrique (Coord.). O verso do reverso na construção do habitat do campo: gênero participação e cidadania. Relatório de programa extensão. Pró-reitoria de extensão. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. 2013.

BORGES, Amadja Henrique. MST: habitats em movimento: tipologias dos habitats dos assentamentos originários do MST nos estados de SP e RN. Tese de doutorado - FAU/USP. São Paulo, 2002.

BORGES, Amadja Henrique. Necessidades, expectativas e sonhos no desenho do possível: proposta metodológica de organização do espaço físico-territorial dos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Projeto de Pesquisa. Pró-reitoria de pesquisa. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.

BORGES, Amadja Henrique. O desenho do possível: a UFRN e o MST na construção de um projeto-referência de assentamento de reforma agrária. In: Ilza Araújo Leão de Andrade (Org.). Metodologia do trabalho social: a experiência da extensão universitária. 1. ed. Natal: EDUFRN, 2006.

BORGES, Amadja Henrique; MEDEIROS, Cecília Marilaine de. O verso do reverso na integração entre as atividades-fim da universidade. In: COSTA, Fernando José de Medeiros (Org.). Anais XXXI ENSEA/XXXV COSU: Novos cenários para o ensino da arquitetura e urbanismo: atualizar, avaliar, acreditar. São Paulo, 37º Cadernos ABEA, 104-117, nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2015.

BORGES, Amadja Henrique; MEDEIROS, Cecília Marilaine Rêgo de; OLIVEIRA, Márcia. Silva; ANDRADE, Sarah de Andrade e. Possibilidades de apropriação do habitat em assentamentos rurais no Brasil. In: Anais da I Conferência Latino-Americana e Européia sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis, 2015, Guimarães. Luis Bragança, Andrea Naguissa Yuba, Cristina Engel de Alvarez, 2015. v. 2. p. 863-872. Disponível em: < http://civil.uminho.pt/euro-elecs-2015/files/Euro-ELECS_2015-Proceedings_Vol2.pdf>. Acesso em: 05 maio. 2016.

BRANDÃO, Carlos R. (Org.). Pesquisa participante. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; BORGES, Maristela Correa. A pesquisa participante: um momento da habitação popular.Revista de Educação Popular. Uberlândia, v. 6, n. 1, p.50-62, dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 06 mar. 2015.

CERQUEIRA, Maria Cândida Teixeira de. A assistência técnica nos habitats do MST e o papel do arquiteto e urbanista. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – PP-GAU/UFRN, 2009.

GOMES, Ana Paula Freitas. Um estudo etnográfico sobre a participação feminina no assentamento Rosário - Ceará Mirim. Monografia. Curso de Ciências Sociais. UFRN, 2013.

Grupo de Estudos Em Reforma Agrária e Habitat. Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Vamos embelezar juntos o assentamento Rosário? Natal: Grupo de Estudos em Reforma Agrária e Habitat, 2012. 38 slides, color, 25 x 19,04 cm.

LEFEBVRE, Henri. Critique de la vie quotidienne : Introduction.1ère ed., Paris: L’Arche Éditeur, 1945.

LEFEBVRE, Henri. De lo rural a lo urbano. 4ª ed., Barcelona: Península, 1978.

MEDEIROS, Cecília Marilaine Rego de. Arquitetura da terra e transformação das referências de morada do MST. Monografia - Curso de Arquitetura e Urbanismo, Departamento de Arquitetura, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.

MEDEIROS, Cecília Marilaine Rego de. Mutirão X Organicidade: Reflexões sobre os processos de construção coletiva dos habitats dos assentamentos rurais coordenados pelo MST no RN. Dissertação (Mestrado) - Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.

PAIVA, Irene A. Aprendizados da prática coletiva: assentados e militantes do MST. 2003. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2003.

SCHWADE, Elisete. Gênero e juventude em assentamentos rurais. In: Schwade, Elisete & Valle, Carlos Guilherme (org.). Processos Sociais, Cultura e Identidades. São Paulo: Annablume, 2010.

SILVA JÚNIOR, Ramiro Teixeira da. Organização dos trabalhadores do Campo: uma experiência na Associação Nova Esperança em Ceará Mirim/RN. Monografia. Curso de Ciências Sociais. UFRN, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n17.2016.12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Sarah de Andrade e Andrade, Amadja Henrique Borges, Cecília Marilaine Rego de Medeiros, Maria Cândida Teixeira de Cerqueira

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 1679-0944

Creative Commons License

Paranoá is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

 

Verificação Anti-plágio: