“Da realidade ao sonho”: uma tentativa de planejamento participativo do parcelamento do solo para a Ecoagrovila Renascer desenvolvido pelo EMAU/CASAS/FAU/UnB

Liza Maria Souza de Andrade, Vânia Raquel Teles Loureiro, Caio Frederico Silva, Luiz Felipe Machado

Resumo


Resumo

Este trabalho trata do planejamento do parcelamento do solo de forma participativa para a Ecoagrovila Renascer, desenvolvido pelo escritório modelo CASAS no âmbito da disciplina de PEMAU[1]. A demanda surgiu por inciativa do Movimento Rio São Bartolomeu Vivo que trabalha com comunidades na bacia hidrográfica visando a regeneração das margens dos córregos da região, bem como da necessidade de buscar apoio no processo de planejamento junto ao INCRA (portaria nº 321/1997) nos moldes do Projeto de Assentamento Casulo. A tipologia de assentamento trata de garantir um espaço de desenvolvimento compartilhado e descentralizado onde serão exploradas atividades agroecológicas economicamente viáveis e ecologicamente sustentáveis, com atividades agropecuárias e desenvolvimento de comunidades mais justas e conscientes. O objetivo deste artigo é demonstrar o processo de planejamento baseado no conceito de Ecovila e princípios de sustentabilidade para o desenho do lugar com introdução de metodologias participativas, que envolveu estudantes e assentados do Movimento de Apoio à Trabalhadora e ao Trabalhador – MATR. Foram desenvolvidas quatro propostas para 40 e 50 famílias, de 2 a 2,5 hectares por lote, em quatro níveis de realidade distintos – da realidade concreta do assentamento ao sonho comunitário dos moradores.

Palavras-Chave: Ecoagrovila Renascer, Projeto Participativo, Desenho de Ecovilas


[1] Prática em Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo

 

Abstract

This work aims to present the participatory planning process of land division in the “Ecoagrovila Renascer”. It was developed at PEMAU[1], a course part of CASAS – the architecture student’s office for social projects in FAU/UnB. The project demand came from “Rio São Bartolomeu Vivo Movement” which works with communities settled at the watershed of São Bartolomeu river helping them with the regeneration of local streams and supporting the legalizing processes of the settlements, legally framed by “Projeto de assentamento Casulo” from INCRA (nº321/1997). Casulo is a Settlement Typology that looks after social and environmental awareness by promoting decentralized space for community development in rural areas, throughout economic and ecologically sustainable agroecological activities. This paper objective is to present a planning process based on Ecovilla’s concept and Sustainability Principles for space, as well as to share the participatory methodology used that involved students and settlers from MATR – a movement for workers support. As a result, 4 proposals were presented, varying from 50 to 40 families at land plots of 2 to 2,5 ha and responding to four different reality levels, allowing students to explore the way from basic reality situations to the settlers’ community dreams.

Key-Words: Ecoagrovila, Participatory Project, Ecovillage


[1] Pratices of Architecture and Urbanism Model Office 


Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDER, Christopher; ISHIKAWA Sara; Murray, SILVERSTEIN; JACOBSON, Max; FIKSDAHL-KING, Ingrid; ANGEL, Shlomo. A Pattern Language. New York: Oxford University Press, 1977.

ALEXANDER, Christopher. Urbanismo y parcipación. Colección Punto y Línea. Barcelona: Editorial Gustavo Gilli, 1978.

ANDRADE, Liza Maria Souza de. Agenda verde X Agenda marrom: inexistência de princípios ecológicos para o desenho de assentamentos urbanos. Dissertação (Mestrado) PPG-FAU/UnB. Brasília, 2005.

ANDRADE, Liza Maria Souza de. Conexões dos padrões espaciais dos ecossistemas urbanos. Tese de doutorado PPG-FAU/UnB. Brasília, 2014.

BRASIL, Relatório de Viabilidade Ambiental do Imóvel – RVA. Fazenda salvia gleba 127. Assentamentos rurais: Renascer e Palmares.

HOLANDA, Frederico Borges. Os 10 mandamentos da arquitetura. FRBH.Brasília, 2013.

KOHLSDORF, Maria Elaine. Diretrizes gerais para as disciplinas de projeto de arquitetura e urbanismo. Curso de Arquitetura e Urbanismo - Colegiado das disciplinas de Projeto de Arquitetura E Urbanismo do Centro Universitário UNIEURO. Brasília, 2006.

MOEHLECKE, J. Uma contribuição para o desenvolvimento de assentamentos humanos mais sustentáveis: identificação de padrões urbanos relacionados aos princípios de sustentabilidade. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, UFRGS, Porto Alegre, 2010.

MOLLISON, Bill; SLAY, R. M..Introdução à Permacultura. Tradução: André Luis Jaeger Soares. Brasília: MA/ SDR/ PNFC, 1998.

NOGUEIRA, Renata Fernandes. A organização sócio-espacial do assentamento Olga Benário. Monografia, Geografia, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.

SATTLER, Miguel Aloysio. Habitações de baixo custo mais sustentáveis: a casa Alvorada e o Centro Experimental de tecnologias habitacionais sustentáveis. Porto Alegre: Coleção Habitare, ANTAC, 2007.

PEREIRA, Cloviomar Cararine e PEIXOTO, Marcus. A importância da participação nos métodos de planejamento do desenvolvimento de assentamentos rurais. Sem data e Sem referencia. Disponível em http://www.sober.org.br/palestra/12/11O479.pdf. Acesso em 05 de março de 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n17.2016.07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Liza Maria Souza de Andrade, Vânia Raquel Teles Loureiro, Caio Frederico Silva, Luiz Felipe Machado

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 1679-0944

Creative Commons License

Paranoá is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexadores, Repositórios e Bases de dados:

 

Verificação Anti-plágio: