Interfaces entre Arqueologia Subaquática e Museologia:

documentação, conservação preventiva e preservação in situ na Loca da Mãe d’Água (Monte Serrat, Salvador, Bahia)

  • Ademir Ribeiro Jr.
Palavras-chave: Candomblé; Cultura Material; Documentação; Conservação Preventiva; Arqueologia Subaquática.

Resumo

Apesar de se orientarem pelos mesmos princípios da arqueologia terrestre, as pesquisas arqueológicas subaquáticas demandam procedimentos específicos, como as técnicas de documentação da cultura material, conservação dos artefatos resgatados e preservação do sítio submerso. Essas peculiaridades desafiam tanto os profissionais da Arqueologia, quanto da Museologia. Neste artigo, será apresentada como estudo de caso a metodologia de campo e laboratório adotada para a Loca da Mãe d’Água – lugar sagrado para os antigos terreiros de candomblé de Salvador –, onde são postas oferendas para as entidades das águas e descartados os objetos rituais que já cumpriram sua função dentro dessas comunidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABAD, Ana Bouzas. Materiales arqueológicos subacuáticos inorgánicos: conservación y restauración. In: NIETO e CAU. Arqueologia Nàutica Mediterrània (Monografies del CASC 8). Girona: Museu d’Arqueologia de Catalunya - CASC, 2009.
AMADO, Jorge. Mar Morto. 24ª Edição, São Paulo: Martins Fontes, 1970.
BAHIA. Secretaria da Indústria, Comércio e Turismo. IPAC-BA: Inventário de proteção do acervo cultural da Bahia, monumentos do município de Salvador. V. 1. 2 ed. Salvador: 1984.
BOWENS, Amanda (Ed.). Underwater Archaeology: The NAS Guide to Principles and Practice. Portsmouth: The Nautical Archaeological Society, 2009.
FERREZ, Helena Dodd. Documentação Museológica: Teoria para uma boa prática. In: Estudos de Museologia. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Rio de Janeiro: IPHAN, 1994.
FRONER, Yacy-Ara. Conservação preventiva e patrimônio arqueológico e etnográfico: ética, conceitos e critérios. Rev. do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 5: 291-301, 1995.
GUIMARÃES, Ricardo S. Patrimônio Cultural Subaquático: a importância das práticas de preservação em campo. Anais do IV Seminário de Preservação de Patrimônio Arqueológico. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2016.
HAMILTON, Donny L. Methods of Conserving Archaeological Material from Underwater Sites. Texas: A&M University, 1999.
LIMA, Vivaldo da Costa. Introdução e Notas. In: O. F. Régis, A comida de Santo numa casa de Queto da Bahia. Salvador: Corrupio, 2010.
MANDERS, Martijn. In Situ Preservation. In: MANDERS, Martijn e UNDERWOOD, Christopher J. (Editores Técnicos). Training Manual for the UNESCO Fundation Course on the Protection and Managment of Underwater Cultural Heritage in Asia and the Pacific. Bancoque: UNESCO Bangkok, 2012.
MAARLEVELD, Thijs; GUÉRIN, Ulrike e EGGER, Barabara (Ed.). Manual para actividades dirigidas al Patrimônio Cultural Subaquático. Paris: UNESCO, 2013.
OLIVEIRA, Mário Mendonça de. As fortificações portuguesas de Salvador quando cabeça do Brasil. Salvador: FGM, 2004.
RAMBELLI, Gilson. Arqueologia até debaixo d’água. São Paulo: Maranta, 2002.
TEIXEIRA, Cid. Salvador: história visual. Livro 1 e 7. Salvador: Correio da Bahia, 2001.
VIDUKA, Andrew J. Conservation and Finds Handling. In: MANDERS, Martijn e UNDERWOOD, Christopher J. (Editores Técnicos). Training Manual for the UNESCO Fundation Course on the Protection and Managment of Underwater Cultural Heritage in Asia and the Pacific. Bancoque: UNESCO Bangkok, 2012.
VIVAR, Gustau Lombarte e MAURI, Rut Geli. La documentación planimètrica a partir de la fotografia. In: NIETO e CAU. Arqueologia Nàutica Mediterrània (Monografies del CASC 8). Girona: Museu d’Arqueologia de Catalunya - CASC, 2009.
Publicado
2018-10-29
Como Citar
Ribeiro Jr.A. (2018). Interfaces entre Arqueologia Subaquática e Museologia:. Museologia & Interdisciplinaridade, 7(14), 50-69. https://doi.org/10.26512/museologia.v7i14.18386
Seção
Dossiê Museus e Oceanos