Um diálogo sobre as relações entre etnografia, cultura e educação – representações e práticas

  • Tania Dauster Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Antropologia;, Educação;, Ensino

Resumo

 O objetivo deste trabalho é discutir limites e possibilidades do ensino da antropologia e da prática etnográfica fora das ciências sociais, especificamente no campo da educação. Partindo de uma breve discussão dos desdobramentos da antropologia enquanto ensino e pesquisa, o artigo mostra de que maneira essa disciplina marcou a produção de conhecimento na educação, em especial a minha experiência como professora universitária e orientadora de mestrado e doutorado, ao longo da qual trilhei um caminho interdisciplinar entre antropologia e educação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Introdução à antropologia como educação. In: ROCHA, Gilmar; TOSTA, Sandra Pereira. Antropologia & educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. pp. 11-159.

CHARTIER, Roger. A história cultural - entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990. (Memória e Sociedade)

DAUSTER, Tania. Navegando contra a corrente? O educador, o antropólogo e o relativismo. In: BRANDÃO, Zaia (Org.). A crise dos paradigmas e a educação. São Paulo: Cortez, 1994. pp.75-87.

_______; GROSSI, Miriam Pillar; GUEDES, Simoni Lahud. Resumo da atividade no Fórum 03: O fazer antropológico e o processo de orientação: encontros e desencontros. In: Reunião de Antropologia do Mercosul, 5, 30/nov a 03/dez de 2003, Florianópolis, Programas e resumos. Antropologia em perspectivas. 2003. Florianópolis: PPGAS/UFSC, 2003.

_______. Construindo pontes – a prática etnográfica e o campo da educação. In: DAYRELL, Juarez (Org.). Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG Editora, 1996. pp. 65-72.

_______. Um outro olhar – entre a antropologia e a educação. In: GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Antropologia e educação – interfaces do ensino e da pesquisa. Campinas: Centro de Estudos Educação e Sociedade, 1997.

_______. (Org.). Antropologia e educação – um saber de fronteira. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2007.

_______. Etnografia, modo de conhecer: entre a antropologia e educação. In: Educação On-Line, n.9, pp. 1-12, 2012.

_______; TIBAU, Anderson. Desafios da construção de uma etnografia em educação: questões de interdisciplinaridade. Manuscrito inscrito na 29.a Reunião Brasileira de Antropologia realizada entre os dias 03 e 06 de agosto de 2014, Natal/RN.

DURKHEIM, Émile. Educação e sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1952.

DaMATTA, Roberto. Ensaio de sociologia interpretativa. Rio de Janeiro: Rocca, 1986.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1978.

_______. Os usos da diversidade. In: Horizontes Antropológicos. n. 10. Diversidade e Cidadania. Porto Alegre: PPGA/UFRGS,1999.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Antropologia e educação: origens de um diálogo. In: _______. Antropologia e educação – interfaces do ensino e da pesquisa. Campinas: Centro de Estudos Educação e Sociedade, 1997.

INGOLD, Timothy. Anthropology is not ethnography. In: Proceedings of the British Academy, n. 154, pp.69-92, 2008.

_______. Humanidade e animalidade. Disponível em: <http://www.anpocs.org.br/portal/publicacaos/rbcs_00_28/rbcs28_05>. Acesso em: 28 jan. 2013.

LAPLANTINE, François. Aprender antropologia. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1986.

LIBÂNIO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 2007.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1985. (Biblioteca Tempo Universitário)

MALINOWSKI, Bronislaw. Objeto, método e alcance desta pesquisa. In: GUIMARÃES, Alba Zaluar (Org.). Desvendando máscaras sociais. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1975. pp.39-61

Mauss, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. In: _______. Sociologia e antropologia. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária; Edusp, 1974. Vol. II. pp. 37-178.

_______. As técnicas corporais. In: _______. Sociologia e antropologia. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária; Edusp, 1974. Vol. II. pp.209-233.

_______. A expressão obrigatória dos sentimentos. In: _______. Antropologia. São Paulo: Ática, 1979. pp.147-153.

NOVAES, Regina. Um olhar antropológico. In: NILDA, Teves (Org.). Imaginário social e educação. Rio de Janeiro: Gryphus, 1992.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. O trabalho do antropólogo. São Paulo: UNESP/Paralelo 15, 1998.

PEIRANO, Marisa. A favor da etnografi a. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

ROCHA, Gilmar; TOSTA, Sandra Pereira. Antropologia & educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. pp.11-159.

SILVA, Helio. A situação etnográfica: andar e ver. Horizontes Antropológicos, ano 15, n. 32, pp.171-188, jul/dez. 2009.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1981.

_______. Biografia, trajetória e mediação. In: _______; KUSCHNIR, Karina (Orgs.). Mediação, cultura e política. Rio de Janeiro, Aeroplano Editora, 2001. pp.13-28.

_______. Observando o familiar. In: NUNES, Edson. (Org.). A aventura sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. pp.36-46.

_______. Entrevista concedida em 3 de julho 2001 a Celso Castro, Lucia Lippi Oliveira e Marieta de Moraes Ferreira. Estudos Históricos, n. 28, pp.183-210, 2001.

Como Citar
Dauster, T. (1). Um diálogo sobre as relações entre etnografia, cultura e educação – representações e práticas. Linhas Críticas, 21(44), 39-56. https://doi.org/10.26512/lc.v21i44.4465
Seção
Dossiê 2015 - Antropologia e Educação