Concubinas e Poderosas

feitiçaria e poder feminino nos Sertões das Gerais no século XVIII

  • Rangel Cerceau Netto Centro Universitário de Belo Horizonte - Unibh
Palavras-chave: mestiçagens, mobilidade, Poder feminino, religiosidade

Resumo

Este artigo, a partir da trajetória individual da parda Timótia Nogueira, busca-se retratar a dinâmica do universo religioso e das atividades laborais desenvolvidas por mulheres mestiças no complexo universo colonial da América portuguesa setecentista, especificamente no sertão do Rio das Velhas.  Por meio das pastorais e devassas eclesiásticas foram arrolados casos de feitiçaria associada a trajetória de uma ex-escrava que conquistou a alforria e se tornou liberta utilizando diversas estratégias envolvendo a sexualidade, as relações consensuais, o meretrício e o domínio de práticas religiosas mestiças. A nossa perspectiva insere-se nos eixos da escravidão, dos trânsitos e das mestiçagens, o que possibilitou a Timótia conquistar mobilidade material, social e espacial em um mundo misógino.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-11-26
Como Citar
NettoR. C. (2018). Concubinas e Poderosas. História, histórias, 6(12). https://doi.org/10.26512/hh.v6i12.19248